Ano novo, vida nova

QS em Noronha, mudança no formato de baterias, férias prolongadas e outras novidades. Confira as principais mudanças da World Surf League para 2019.

0
Cacimba do Padre volta a receber uma etapa da divisão de acesso ao Championship Tour.Daniel Smorigo / ASP South America
Cacimba do Padre volta a receber uma etapa da divisão de acesso ao Championship Tour.

Se 2018 foi um ano praticamente perfeito para o surfe brasileiro, com títulos mundiais do Championship Tour e Mundial Pro Junior, além de nove vitórias em etapas do CT, Qualifying Series, uma Big Wave Tour, a conquista da Tríplice Coroa Havaiana e os recordes mundiais de ondas grandes de Rodrigo Koxa e Maya Gabeira, o que podemos esperar para 2019 nos eventos organizados pela World Surf League?

Para o surfe brasileiro, uma das principais novidades por enquanto é a volta do QS para Fernando de Noronha. O evento foi confirmado pela WSL e vai acontecer entre 19 e 24 de fevereiro, na Cacimba do Padre, com 6.000 pontos em jogo para os atletas. Outro atrativo é a premiação de US$ 130 mil, sendo US$ 25 mil ao vencedor.

Além de Noronha, o Brasil pode receber outras cinco etapas da divisão de acesso em 2019, mas que ainda faltam ser oficializadas pela WSL: Itacaré (BA) – QS 1.500 masculino e 1.000 feminino; Maresias (SP) – QS 3.000 masculino; Ubatuba (SP) – QS 6.000 masculino; Barra da Tijuca (RJ) e Itacaré novamente para o QS 1.000 exclusivo às mulheres.

Organizadores correm contra o tempo para levar QS 6.000 a Itamambuca em junho.Renato Boulos
Organizadores correm contra o tempo para levar QS 6.000 a Itamambuca em junho.

Já na elite mundial, o calendário não apresentou grandes mudanças para este ano. Entre os homens, a principal mudança é a quebra de três eventos seguidos da perna australiana, que tradicionalmente abriam a temporada. Assim, logo depois da segunda etapa em Bells Beach, os Tops embarcam para Keramas, Bali, e em seguida voltam à Austrália para disputar a etapa de Margaret River.

No Feminino, o calendário segue o mesmo padrão dos homens, mas sem a disputa de Teahupoo, no Taiti. Em relação ao último ano, a única mudança é a saída de Huntington Beach, Califórnia (EUA), que se tornará QS 10.000, e a entrada de Peniche, em Portugal. Ao invés de Pipeline, a temporada do CT Feminino será decidida em Honolua Bay, Maui, também no Havaí.

Outra novidade na elite é o aumento do tempo de férias dos Tops. Se antes a temporada do CT começava em meados de março, a partir deste ano a tradicional etapa de abertura na Gold Coast, Austrália, acontece entre os dias 3 a 13 de abril.

Já a cidade de Saquarema (RJ) volta a receber a elite mundial entre os dias 20 e 28 de junho. No último ano, o pico da Barrinha foi a opção principal e ofereceu algumas das melhores ondas de toda a temporada do Championship Tour.

Peterson Crisanto é uma das caras novas do Brasil na elite mundial.

Enquanto Silvana Lima e Tatiana Weston-Webb seguem sendo as representantes do Brasil no CT feminino, entre os homens a seleção brasileira de 2019 continua com onze surfistas, os campeões mundiais Gabriel Medina e Adriano de Souza, os já Tops Filipe Toledo, Italo Ferreira, Willian Cardoso, Michael Rodrigues, Yago Dora e Jessé Mendes, além dos classificados pelo Qualifying Series Jadson André, Peterson Crisanto e Deivid Silva. Quem deixa o Tour neste ano é Caio Ibelli, Ian Gouveia e Tomas Hermes.

Outra mudança anunciada pela WSL em 2019 e adiantada em primeira mão aqui no Waves foi o formato das baterias nas etapas do Championship Tour a partir de 2019.

O número total de baterias será o mesmo (36), mas o intuito da Liga é deixar as disputas mais dinâmicas. Na primeira fase, os dois melhores atletas de cada bateria avançarão direto ao round 3, enquanto os terceiros colocados irão para a repescagem.

A repescagem terá apenas quatro baterias, em vez de 12. Cada confronto terá três atletas e os dois melhores seguirão adiante, enquanto apenas o último dará adeus ao evento.

WSL anuncia novo formato de baterias a partir de 2019.

Na terceira fase, os atletas que estrearam com vitória no evento devem entrar como cabeças de chave. A regra só deve mudar a partir da metade do ano, quando os quatro primeiros do ranking mundial serão considerados os principais cabeças de chave do round 3 – uma forma de valorizar os principais candidatos ao título mundial.

O round 3 terá um total de 16 baterias, todas no formato homem a homem. Em seguida, os atletas disputam as oitavas, as quartas, as semis e a final, todas também no formato homem a homem.

Por fim, na virada do ano, a WSL confirmou que fechou contrato com o Condado de Honolulu para a realização de campeonatos no arquipélago pelas próximas três temporadas.

Com o acordo divulgado, os eventos da entidade no Havaí estão garantidos no formato atual pelo menos até 2021. O Pipe Masters continua fechando a temporada e a Tríplice Coroa e o QS 3.000 segue em ação em janeiro na bancada havaiana.

Entidade garante a licença para a realização de eventos no Havaí até 2021.

Championship Tour 2019

Calendário Masculino

Quiksilver Pro Gold Coast: Snapper Rocks, Abril 3 – 13, 2019
Rip Curl Pro: Bells Beach, Abril 17 – 27, 2019
Bali Pro: Keramas, Maio 13 – 24, 2019
Margaret River Pro: Maio 27 – Junho 7, 2019
Oi Rio Pro: Saquarema, Junho 20 – 28, 2019
J-Bay Open: Jeffreys Bay, Julho 9 – 22, 2019
Tahiti Pro: Teahupo’o, Agosto 21 – Setembro 1, 2019
Surf Ranch Pro: Setembro 19 – 22, 2019
Quiksiver Pro France: Hossegor, Outubro 3 – 13, 2019
Meo Pro Peniche: Supertubos, Outubro 16 – 28, 2019
Billabong Pipe Masters: Pipeline, Dezembro 8 – 20, 2019

Calendário Feminino

Gold Coast Women’s Pro: Snapper Rocks, Abril 3 – 13, 2019
Rip Curl Pro: Bells Beach, Abril 17 – 27, 2019
Bali Women’s Pro: Keramas, Maio 13 – 24, 2019
Margaret River Pro: Maio 27 – Junho 7, 2019
Oi Rio Pro: Saquarema, Junho 20 – 28, 2019
J-Bay Open: Jeffreys Bay, Julho 9 – 22, 2019
Surf Ranch Pro: Setembro 19 – 22, 2019
Roxy Pro France: Hossegor, Outubro 3 – 13, 2019
Meo Pro Peniche: Supertubos, Outubro 16 – 28, 2019
Hawaii Women’s Pro: Honolua Bay, Novembro 25 – Dezembro 7, 2019

Provas do Qualifying Series no Brasil

– Hang Loose Pro: QS 6.000 Masculino, Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE), Fevereiro 19 – 24, 2019
– Itamambuca, Ubatuba (tentativa): QS 6.000 Masculino, Junho 11 a 16, 2019
– Itacaré Surf Music Festival (tentativa): QS 1.500 masculino e 1.000 feminino, Itacaré (BA), Outubro 23 a 27, 2019
– Red Nose Pro (tentativa): QS 3.000 Masculino, Maresias (SP), Outubro 29 – Novembro 3, 2019
– Neutrox Weekend (tentativa): QS 1.000 feminino, Itacaré (BA), Julho 20 a 21, 2019
– Neutrox Weekend (tentativa): QS 1.000 feminino, Barra da Tijuca (RJ), Setembro 27 a 29, 2019

Calendário da WSL no Havaí até 2021.

Sunset Open: Sunset Beach, 18 a 28 de janeiro (QS 1.000)
Volcom Pipe Pro: Banzai Pipeline, 29 de janeiro a 10 de fevereiro (QS 3.000)
HIC Sunset Pro: Sunset Beach, 28 de outubro a 10 de novembro (QS 3.000)
Hawaiian Pro: Haleiwa Ali’i Beach, 13 a 24 de novembro (QS 10.000 + Tríplice Coroa)
Vans World Cup: Sunset Beach, 25 a 7 de dezembro (QS 10.000 + Tríplice Coroa)
Billabong Pipe Masters: Banzai Pipeline, 8 a 20 de dezembro (Championship Tour + Tríplice Coroa)