Gold Coast Pro

Callum e Caitlin são campeões

Australiano Callum Robson e norte-americana Caitlin Simmers vencem o Gold Coast Pro, etapa de abertura do Challenger Series 2022.

0
Callum Robson e Caitlin Simmers vencem o Gold Coast Pro 2022.

Callum Robson e Caitlin Simmers venceram nesta quarta-feira (11) o Gold Coast Pro, primeira etapa do Challenger Series 2022. As ondas cresceram para as finais e chegaram a 1,5 metro, porém o mar ficou mexido devido ao forte vento maral / lateral. Com as vitórias no evento tanto o australiano quanto a norte-americana começam o CS com 10.000 pontos.

Clique aqui para ver as fotos

Clique aqui para ver o vídeo

A final masculina começou com notas altas. O também australiano Sheldon Simkus abriu a disputa com 7.00 pontos. Callum foi melhor e entrou na casa do excelente com 8.67, depois de dar batidas, layback e uma rasgada alongada. Mas Simkus deu o troco na sequência com 8.00, nota conquistada com cinco manobras, e logo depois conquistou mais 7.33 numa onda da série.

Callum Robson ataca a junção nas finais do Gold Coast Pro.

Aos sete minutos o atleta da elite voltou a surfar e assumiu a liderança. Callum abriu a apresentação com dois cutbacks numa parte lenta da onda, depois a direita ficou em pé e ele executou cinco batidas e duas rasgadas. Com mais 7.40 pontos ele abriu vantagem para Simkus, que passou a necessitar de 8.08 para vencer.

A partir dali Callum ficou menos ativo, enquanto Sheldon continuou surfando muitas ondas. Ele pegou mais nove direitas até o final, porém o mais perto que chegou da virada foi com 7.37 pontos, e ele terminou como vice-campeão. Callum saiu da água e foi carregado pelos amigos, amarradão com a vitória por 16.07 a 15.37.

Callum é surfista da elite. Ele está em seu primeiro ano no CT e conquistou a vaga ao ficar em oitavo lugar no CS 2021. O australiano é o atual número oito do ranking, tendo o segundo lugar na prova de Bells Beach como melhor resultado. Com o título no Gold Coast Pro Callum abriu o Challenger Series 2022 com 10 mil pontos no ranking. Sheldom, que ficou em 72º lugar no CS 2021, conquistou 8.000 pontos no circuito de acesso.

“Foi um grande dia para mim. O evento foi incrível com surfe fantástico. Vencer é incrível para mim”, fala Callum. “O ano até agora tem sido melhor do que eu poderia ter imaginado. Eu tive um enorme apoio de toda a comunidade da minha cidade natal em Evans Head para surfar no tour e estou feliz em retribuir e colocar Evans Head no mapa”.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por World Surf League (@wsl)

Campeã – No feminino quem levou a melhor foi Caitlin Simmers, norte-americana de 17 anos que terminou o CS 2021 em quatro lugar, mas que abriu mão da vaga no CT para passar mais tempo com a família e os amigos, focar na escola e se preparar melhor para a elite do surfe mundial.

A fina feminina foi contra a australiana Molly Picklum, recém cortada da elite mundial ao ficar fora das dez melhores do ranking após a etapa de Margaret River (12ª). A norte-americana começou com 5.83 pontos, e rapidamente Molly surfou duas ondas (6.50 e 4.77) para assumir a liderança.

Molly Picklum termina em segundo lugar no Gold Coast Pro 2022.

Restavam 22 minutos para o fim e Caitlin precisava de 5.45 pontos para vencer. A norte-americana fez seis tentativas, a última no minutos final. Ela usou a prioridade e fez três manobras, um cutback desenhado e na pressão, e duas batidas, a segunda escalando a espuma. Com a nota 6.03 ela virou o resultado e faturou o troféu de campeã do Gold Coast Pro. O título valeu 10.000 pontos para Caitlin, e 8.000 para Molly.

“Estou muito feliz por vencer o primeiro evento da Challenger Series do ano”, diz Caitlin. “Foi muito difícil lá fora e eu nem sabia onde estava na metade da bateria. Eu estava meio que imaginando que conseguiria a pontuação nessa última onda, mas Molly é minha surfista favorita. Foi muito divertido compartilhar a final com ela. Meus objetivos para a temporada são definitivamente tentar vencer o Challenger Series. Eu adoraria fazer isso”.

Caitlin Simmers fatura primeira etapa do CS 2022.

“Esse foi um evento incrível com ondas incríveis, embora hoje tenha sido extremamente difícil lá fora. O vento e a chuva uivavam e era uma vitória estar no mar lá fora. Eu realmente não tinha ideia de qual era minha situação naquele minuto final, mas senti que precisava de uma boa pontuação. Peguei a última onda e surfei o melhor que pude e consegui a nota. Um gol na temporada será definitivamente vencer o Challenger Series”, finaliza a campeã do Gold Coast Pro.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por World Surf League (@wsl)

Caminho até a final – O último dia do Gold Coast Pro começou com as oitavas de final masculinas. Callum enfrentou o também surfista da elite e australiano Jackson Baker na sexta bateria.

Jackson começou melhor com 6.33 pontos. Callum foi entrando no ritmo da bateria e após duas ondas fracas anotou 7.17 aos 11 minutos. Na sequência Jackson retomou a liderança com 4.67. Callum precisava de 3.83 e conseguiu a virada com 5.33. Restavam ainda oito minutos, mas Jackson não conseguiu os 6.18 que precisava nas duas tentativas que fez e se despediu da etapa em nono lugar.

Nas quartas a tarefa foi mais difícil. O marroquino Ramzi Boukhiam ficou na liderança até os dois minutos finais, quando Callum surfou sem a prioridade. O australiano precisava de 6.67 pontos e conquistou 7.50 para conquistar vaga na semifinal. Ramzi terminou a etapa em quinto lugar.

Na semi a vitória também aconteceu com virada e num momento que o adversário tinha a prioridade. O norte-americano Nolan Rapoza tinha as notas 8.17 e 4.50 pontos, e Callum precisava de 5.68 para vencer. Restando 26 segundo o australiano aproveitou uma direita deixada pelo adversário e não desperdiçou a oportunidade. A nota 7.33 valeu a vaga na final. Nolan foi eliminado e terminou o Gold Coast Pro em terceiro lugar.

Nolan Rapoza termina etapa em terceiro lugar.

Caitlin até a finalíssima – As mulheres chegaram no último dia do evento já nas quartas de final. Caitlin competiu pela primeira vez no dia na segunda bateria, contra a australiana Nikki Van Dijk. Com nove minutos de bateria a norte-americana tinha as notas 6.00 e 7.00 pontos. Nikki tentou reagir aos 14 minutos, quando já precisava de 8.07. Ele diminuiu um pouco a distância com a nota 5.17. Depois, quanto precisava de 7.83, conquistou 6.43. A aussie ainda fez mais duas tentativas, mas acabou eliminada e ficou na quinta posição na etapa.

Na semi, contra a conterrânea Sally Fitzgibbons, a norte-americana deu espetáculo. Com grandes curvas e batidas verticais Caitlin marcou duas notas na casa dos oito pontos (8.33 e 8.17) para impor enorme dificuldade para a adversária. Sally passou a necessitar de16.50. Ela ainda tinha 20 minutos e até conseguiu diminuiu a diferença com 7.67, mas ainda precisava de 8.83 e no final ainda cometeu interferência. Sally não tinha a prioridade e surfava uma onda, até que Caitlin remou e entrou. A australiana cruzou o caminho da norte-americana e saiu da onda, porém foi penalizada e se despediu da etapa na terceira posição.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por World Surf League (@wsl)

Próxima etapa – Agora as atenções se voltam para o Sydney Surf Pro, segunda etapa do CS 2022. A prova acontece nas ondas de Manly Beach, New South Wales, também na Austrália, entre os dias 17 e 24 deste mês de maio.

Gold Coast Pro

Final masculina

Campeão Callum Robson (AUS) 16.07
Vice-campeão Sheldon Simkus (AUS) 15.37

Semifinais

1 Sheldon Simkus (AUS) 16.33 x 13.33 Maxime Huscenot (FRA)

2 Callum Robson (AUS) 14.33 x 12.67 Nolan Rapoza (EUA)

Quartas de final

1 Sheldon Simkus (AUS) 13.66 x 6.66 Conner Coffin (EUA)

2 Maxime Huscenot (FRA) 13.67 x 8.27 Dylan Moffat (AUS)

3 Callum Robson (AUS) 12.00 x 11.17 Ramzi Boukhiam (MAR)

4 Nolan Rapoza (EUA) 14.90 x 14.50 Leonardo Fioravanti (ITA)

Oitavas de final

1 Sheldon Simkus (AUS) 12.10 x 11.30 Vasco Ribeiro (POR)

2 Conner Coffin (EUA) 10.57 x 10.57 Ian Gentil (HAV)

3 Maxime Huscenot (FRA) 10.10 x 8.04 Connor O’Leary (AUS)

4 Dylan Moffat (AUS) 12.87 x 11.00 Morgan Cibilic (AUS)

5 Ramzi Boukhiam (MAR) 14.66 x 9.24 Oscar Berry (AUS)

6 Callum Robson (AUS) 12.50 x 11.00 Jackson Baker (AUS)

7 Leoanardo Fioravanti (ITA) 15.00 x 8.17 Ezekiel Lau (HAV)

8 Nolan Rapoza (EUA) 12.33 x 9.67 Julian Wilson (AUS)

Final feminina

Campeã Caitlin Simmers (EUA) 11.86
Vice-campeã Molly Picklum (AUS) 11.27

Semifinais

1 Caitlin Simmers (EUA) 16.50 x 7.67 Sally Fitzgibbons (AUS)

2 Molly Picklum (AUS) 16.23 x 15.66 Bettylou Sakura Johnson (HAV)

Quartas de final

1 Sally Fitzgibbons (AUS) 11.60 x 7.67 Gabriela Bryan (HAV)

2 Caitlin Simmers (EUA) 13.00 x 11.60 Nikki Van Dijk (AUS)

3 Molly Picklum (AUS) 13.67 x 7.03 Tyler Wright (AUS)

4 Bettylou Sakura Johnson (HAV) 13.50 x 9.47 Bronte Macaulay (AUS)

Clique aqui para ver o ranking