Gold Coast Pro

Brasileiros são eliminados

Brasil se despede do Gold Coast Pro sem chegar nas oitavas. Finais acontecem nesta terça-feira (10), a partir das 17h30 (de Brasília).

0
Nolan Rapoza ouve a nota e comemora virada sobre Lucas Silveira.

O Brasil está fora do Gold Coast Pro. Os últimos cinco representantes do país foram eliminados na terceira fase da competição com decisões nos finais das baterias, e país não coloca nenhum atleta nas oitavas de final. Os destaques do dia foram os australianos. Etapa termina nesta quarta-feira (11) na Austrália, terça (10) no Brasil devido ao fuso horário. Primeira chamada acontece às 17h30 (de Brasília).

Clique aqui para ver as fotos

Clique aqui para ver o vídeo

O dia marcou a chegada do vento maral, que estragou a formação das ondas, mas ainda assim era possível encontrar direitas de mais de 1 metro com paredes abertas para muitas manobras. A terça-feira teve as últimas quatro baterias da terceira fase feminina, seguidas de todo o Round 3 masculino e das oitavas de final das mulheres.

Tatiana Weston-Webb competiu na primeira disputa do dia que teve várias trocas de posições no final. A brasileira foi a atleta que começou melhor. Com um surfe vertical de quatro batidas em sequência ela abriu com 7.00 pontos. A havaiana Coco Ho largou com uma nota fraca (2.17), porém rapidamente soltou as manobras para colocar 7.60 no somatório. Enquanto isso, a australiana Tyler Wright e a francesa Vahine Fierro não conseguiam chegar na casa dos cinco pontos.

Tyler Wright marca nota  excelente no final da bateria e avança na competição.

Pouco depois da metade da bateria de 30 minutos, Tati acelerou com 6.17 pontos e se distanciou um pouco das adversárias. Logo depois Tyler, enfim, achou uma onda com mais potencial e colocou 6.10 no somatório.

Restando cinco minutos, Vahine tomou o segundo lugar de Coco Ho, mas todas as posições foram alteradas no final. Com apenas dois minutos de bateria, Tyler foi em busca dos 5.31 pontos que necessitava. A australiana fez seis manobras no total, algumas bem definidas e fortes, e assumiu a liderança com 8.23. As outras três surfistas também entraram em ação.

O duelo terminou e as notas foram divulgadas momentos depois. Coco Ho marcou 6.40 pontos assumiu o segundo lugar. Tati passou a precisar 7.01, mas conquistou apenas 6.07 e terminou na terceira posição. E Vahine, que necessitava de 7.27, conquistou 7.17 e terminou em último. A brasileira se despediu do Gold Coast Pro na 17ª posição, e a francesa em 25º lugar.

Masculino – Jadson André foi o primeiro homem brasileiro a competir na terça-feira. Ele participou da primeira bateria da terceira fase, e antes de entrar em ação seus adversários já tinham construído suas médias.

Vasco Ribeiro começou acelerado e nos cinco minutos iniciais conquistou duas notas na casa dos seis pontos (6.83 e 6.67), com um surfe ágil e de várias manobras linkadas umas nas outras. O havaiano Ian Gentil também foi rápido e antes dos dez minutos já tinha suas duas notas (4.60 e 5.77).

Vasco Ribeiro garante vaga nas oitavas de final.

Jadson só entrou em ação aos 14 minutos, numa onda que não teve longa parede em pé e que ele cometeu alguns erros (3.77). A partir daquele momento o brasileiro passou a necessitar de 6.60 pontos. Ele ainda fez duas tentativas. A melhor foi a última, quando restavam quatro minutos para o fim. A direita era pequena, mas ficou em pé e Jadson executou seis manobras. A nota 5.07 não mudou o resultado e ele se despediu da etapa.

A quinta bateria teve muita ação, com um total de 24 ondas surfadas. Alex Ribeiro pegou oito, e a última foi a melhor de toda a disputa, mas não suficiente para ele avançar. Quase no fim ele precisava de 7.13 pontos para sair de terceiro para segundo lugar. O brasileiro fez três rasgadas e uma batida reta na junção. A nota foi 6.93 e ele saiu do Gold Coast Pro. Dois australianos avançaram, Oscar Berry em primeiro e Callum Robson em segundo.

O duelo seguinte teve um australiano Jackson Baker empolgado no início. Ele fez um drope no seco, passou por dentro do tubo e fez mais dez manobras. A nota foi 9.17 pontos, a maior do dia entre os homens. Michael Rodrigues e Ramzi Boukhiam praticamente passaram a lutar pela segunda vaga nas oitavas de final.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por World Surf League (@wsl)

Com duas notas na casa dos cinco pontos (5.60 e 5.33), o brasileiro chegou bem perto do fim em segundo lugar. O marroquino também tinha uma nota boa (6.17), conquistada logo no início, e precisava de 4.76 para tomar a segunda posição de Alex.

Entrou uma série nos instantes finais e Ramzi, que tinha a prioridade, pegou uma direita. Com quatro batidas e duas rasgadas ele conseguiu 6.00 e tomou o segundo lugar do brasileiro. Com isso Michael foi eliminado.

Lucas Silveira competiu na sequência e o confronto também só foi decidido no final. O italiano Leonardo Fioravanti se adiantou na frente logo no início, e com oito minutos ele já tinha duas notas na casa dos sete pontos (7.00 e 7.60).

Leonardo Fioravant tem bom início de bateria e vence no Round 3.

A bateria chegou perto do último terço com o brasileiro em segundo e com o norte-americano Nolan Rapoza na necessidade de 4.04 pontos para avançar. Nolan conquistou 5.17 e pulou pra segundo. Rapidamente Lucas deu o troco com 5.93 pontos numa direita longa e voltou para a segunda posição.

Com pouco mais de um minuto de bateria, Nolan tinha a prioridade e precisava de 4.77 pontos. Lucas surfou e melhorou sua média com mais 5.60. Restando 28 segundos o norte-americano entrou numa onda. Ele foi em busca dos 6.36 que precisava e recebeu 6.50. Com a eliminação de Lucas o Brasil ficou sem representante no Gold Coast Pro antes das oitavas de final.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por World Surf League (@wsl)

Tanto Jadson, quanto Alex, Michael e Lucas terminaram o Gold Coast Pro na 17ª posição.

Melhores do dia – Além de Jackson Baker, autor de 9.17 pontos na categoria masculina, mais surfistas da Austrália se destacaram nesta terça-feira. Molly Picklum garantiu vaga nas quartas de final ao superar a havaiana Coco Ho, com direito a uma nota 9.50, e Bronte Macaulay também chegou na fase das oito melhores surfando muito bem. Ela fez duas notas na casa dos oito pontos (8.73 e 8.00) e venceu a conterrânea Zahli Kelly com 16.73, o maior placar do dia.

Molly Picklum marca nota 9.50 pontos.

Ícones do surfe – A última bateria do dia foi um presente especial para os fãs de surfe, com alguns dos maiores surfistas de todos os tempos, todos com conexões próximas Snapper Rocks. Participaram da apresentação Kelly Slater, Mark Occhilupo, Josh Kerr, Dean Morrison, Bede Durbidge, Kate Wilcomes e Chelsea Hedges.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por World Surf League (@wsl)

Finais nesta terça-feira – A janela para a realização do Gold Coast Pro vai até o próximo dia 15 de maio, porém a previsão indica fortes ventos de maral. Por esse motivo os representantes da WSL decidiram finalizar o evento nesta quarta-feira na Austrália, terça no Brasil.

Gold Coast Pro

Round 3 Masculino

1 Vasco Ribeiro (POR) 13.50 x Ian Gentil (HAV) 10.37 x Jadson André (BRA) 8.84

2 Conner Coffin (EUA) 10.33 x Sheldon Simkus (AUS) 9.83 x Adur Amatriain (ESP) 8.00

3 Connor O’Leary (AUS) 14.34 x Morgan Cibilic (AUS) 13.03 x Alister Reginato (AUS) 9.10

4 Dylan Moffat (AUS) 11.63 x Maxime Huscenot (FRA) 10.10 x Timothe Bisso (FRA) 8.73

5 Oscar Berry (AUS) 11.77 x Callum Robson (AUS) 11.30 x Alex Ribeiro (BRA) 11.10

6 Jackson Baker (AUS) 13.17 x Ramzi Boukhiam (MAR) 12.17 x Michael Rodrigues (BRA) 10.93

7 Leonardo Fioravanti (ITA) 14.60 x Nolan Rapoza (EUA) 11.67 x Lucas Silveira 11.53

8 Julian Wilson (AUS) 9.87 x Ezekiel Lau (HAV) 9.40 x Cam Richards (EUA) 7.60

Oitavas de Final

1 Vasco Ribeiro (POR) x Sheldon Simkus (AUS)

2 Conner Coffin (EUA) x Ian Gentil (HAV)

3 Connor O’Leary (AUS) x Maxime Huscenot (FRA)

4 Dylan Moffat (AUS) x Morgan Cibilic (AUS)

5 Oscar Berry (AUS) x Ramzi Boukhiam (MAR)

6 Jackson Baker (AUS) x Callum Robson (AUS)

7 Leonardo Fioravanti (ITA) x Ezekiel Lau (HAV)

8 Julian Wilson (AUS) x Nolan Rapoza (EUA)

Round 2 feminino
Baterias realizadas na segunda-feira (9)

1 Gabriela Bryan (HAV) 15.43 x Kirra Pinkerton (EUA) 13.63 x Leilani McGonagle (CRI) 10.97 x Sarah Baum (AFR)

2 Sally Fitzgibbons (AUS) 15.26 x Luana Silva (HAV) 13.43 x Zoe McDougall (HAV) 11.90 x Leticia Canales Bilbao (ESP) 8.10

3 Malia Manuel (HAV) 16.56 x Caitlin Simmers (EUA) 12.27 x Sierra Kerr (AUS) 10.57 x Zoe Benedetto (EUA) 8.03

4 Macy Callaghan (AUS) 14.37 x Nikki Van Dijk (AUS) 13.93 x Brisa Hennessy (CRI) 12.70 x Arena Rodriguez Vargas (PER) 3.96

Baterias realizada nesta terça-feira

5 Tyler Wright (AUS) x Coco Ho x Tatiana Weston-Webb (BRA) x Vahine Fierro (FRA)

6 Kobie Enright (AUS) x Teresa Bonvalot (POR) x Amuro Tsuzuki (JPN) x Molly Picklum (AUS)

7 Stephanie Gilmore (AUS) x Bronte Macaulay (AUS) x Bettylou Sakura Johnson (HAV) x Sophie McCulloch (AUS)

8 Yolanda Hopkins (POR) x Brianna Cope (HAV) x Zahli Kelly (AUS) x Isabella Nichols (AUS)

Oitavas de final

1 Gabriela Bryan (HAV) 15.07 x 11.67 Luana Silva (HAV)

2 Sally Fitzgibbons (AUS) 14.84 x 9.03 Kirra Pinkerton (EUA)

3 Nikki Van Dijk (AUS) 13.24 x 12.50 Malia Manuel (HAV)

4 Caitlin Simmers (EUA) 12.33 x 12.10 Macy Callaghan (AUS)

5 Tyler Wright (AUS) 13.83 x 9.90 Kobie Enright (AUS)

6 Molly Picklum (AUS) 13.17 x 10.50 Coco Ho (HAV)

7 Bronte Macaulay (AUS) 16.73 x 14.07 Zahli Kelly (AUS)

8 Bettylou Sakura Johnson (HAV) 15.73 x 7.87 Yolanda Hopkins (POR)

Quartas de final

1 Gabriela Bryan (HAV) x Sally Fitzgibbons (AUS)

2 Nikki Van Dijk (AUS) x Caitlin Simmers (EUA)

3 Tyler Wright (AUS) x Molly Picklum (AUS)

4 Bronte Macaulay (AUS) x Bettylou Sakura Johnson (HAV)