Paris abraça o surfe

COI inclui o surfe na programação oficial e detalhes burocráticos separam a modalidade das Olimpíadas de Paris em 2024.

0
Torcida francesa durante o Mundial de Longboard da ISA realizado em junho deste ano em Biarritz.

Pequenos detalhes separam o surfe de participar dos Jogos Olímpicos de 2024 em Paris, França, segundo notícia divulgada nesta terça-feira (25) pela ISA (International Surfing Association).

Em reunião em Lausanne, Suiça, a modalidade foi incluída pelo COI (Comitê Olímpico Internacional) na programação oficial dos Jogos. A ratificação final será feita pelo Comitê Executivo depois da estreia do esporte dos reis nos Jogos de Tóquio 2020.

Segundo a ISA, o anúncio de hoje também deixa o surfe mais perto de uma inclusão olímpica a longo prazo.

“Este é outro dia incrível para o surfe olímpico, à medida que nos aproximamos de Paris 2024 e da inclusão do esporte a longo prazo. Quero agradecer pessoalmente aos membros do COI e ao Comitê Organizador de Paris 2024 por acreditar em nosso esporte e por reconhecer o valor que ele traz”, comemora Fernando Aguerre, presidente da ISA.

A organização de Paris já anunciou um processo de licitação pública para a seleção do local de hospedagem para o surfe. O processo será conduzido em coordenação com a ISA e a Federação Francesa de Surf. Ele incluirá uma avaliação técnica e visitas aos candidatos nos meses de julho e agosto, com o objetivo de anunciar o local do evento já em dezembro de 2019.

Recentemente, o Comitê Organizador de Paris 2024 descartou abrigar o surfe em uma piscina de ondas artificiais.

“A França tem uma tradição incrivelmente rica no surfe e já recebeu alguns dos eventos mais importantes do calendário da ISA. Juntamente com a Federação Francesa de Surf e os organizadores de Paris 2024, tenho a certeza de que podemos montar um evento que inspire nações e continue a celebrar o valor e a cultura únicos do nosso esporte”, finaliza Aguerre.