El Salvador Pro

Medina fica em terceiro

Griffin Colapinto marca nota no critério excelente, sofre a virada, mas retoma primeira posição e elimina Gabriel Medina na primeira semifinal do El Salvador Pro.

0
Gabriel Medina fica em terceiro lugar no El Salvador Pro.

Gabriel Medina se despediu do El Salvador Pro na terceira posição. O tricampeão mundial caiu na primeira semifinal para Griffin Colapinto, norte-americano que marcou uma nota no critério excelente, sofreu a virada, mas voltou para o primeiro lugar perto do término do confronto e avançou para a final.

A bateria teve 50 minutos de duração. Medina e Griffin ficaram quase que lado a lado, mas o brasileiro se manteve sempre mais para dentro do pico, o que daria a prioridade a ele caso uma direita boa surgisse próxima dos dois. Depois de 15 minutos sem surfe, a disputa foi reiniciada.

Griffin abriu a disputa cinco minutos após o reinício e errou a primeira manobra, largando com apenas 1.00 pontos. Dois minutos depois ele colocou 4.50 no somatório. Logo depois Medina entrou em ação pela primeira vez na bateria. Ele bateu forte e errou a segunda pancada para largar com 2.67.

O norte-americano deu um duro golpe no brasileiro quando restavam 23 minutos para o fim. Griffin rasgou forte, bateu chutando a rabeta, rasgou, bateu mais uma vez passando as quilhas por cima do lip e deu outra pancada. A nota 8.50 pontos deixou o brasileiro na necessidade de 13.00 para assumir a liderança.

Gabriel e Griffin erraram nas ondas seguintes, e quando restavam 17 minutos o brasileiro acelerou e voou alto com rotação, na única manobra da onda. Ele recebeu 5.50 pontos dos juízes e diminuiu a diferença para 7.51.

Seis minutos depois o brasileiro voltou a surfar. Ele começou a apresentação com um aéreo reverse, depois rasgou, bateu reto, rasgou novamente, fez um floater e deu outra pancada. Medina assumiu a primeira posição com 7.67 pontos.

Griffin ficou na prioridade e Medina se posicionou mais pro inside de Punta Roca. O brasileiro voltou a surfar quando restavam cinco minutos para o término do confronto. Ele rasgou, bateu chutando a rabeta e depois fez mais quatro manobras na parte menor da direita. O norte-americano surfou no minuto seguinte, e rasgou, fez um floater e bateu na junção chutando a rabeta.

A nota dos dois demorou a sair. Medina recebeu 5.30 pontos e não mudou sua média, já Griffin tirou 4.80 e venceu a bateria. O brasileiro ficou pela segunda vez consecutiva no CT 2022 em terceiro lugar. Griffin espera o resultado da bateria entre Filipe Toledo e Italo Ferreira para conhecer seu adversário na final.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por World Surf League (@wsl)

El Salvador Pro 2022

Semifinais masculinas

1 Griffin Colapinto (EUA) 13.30 x 13.17 Gabriel Medina (BRA)

Filipe Toledo (BRA)Italo Ferreira (BRA)

Semifinais femininas

1 Lakey Peterson (EUA) 12.70 x 9.67 Johanne Defay (FRA)

2 Stephanie Gilmore (AUS) 14.50 X 9.84 Caroline Marks (EUA)

Final

Lakey Peterson (EUA) x Stephanie Gilmore (AUS)