Adisaka no comando

Daniel Adisaka arrepia na estreia em Juquehy (SP) e segue em busca do título Júnior do Hang Loose Surf Attack.

0
Daniel Adisaka garante a maior média do dia em Juquehy.

Apesar das ondas pequenas, a etapa decisiva do Hang Loose Surf Attack começou em grande estilo nesta sexta-feira (25) na Praia de Juquehy, São Sebastião (SP).

Clique aqui para ver as fotos

O primeiro dia foi reservado aos surfistas das categorias Júnior (sub 18) e Mirim (sub 16) e os atletas fizeram bonito, “espremendo” o que podiam nas marolas de meio metro. A competição que definirá os campeões paulistas de base, segue neste sábado, com transmissão ao vivo pelo Waves.

Entre os mais velhos, Daniel Adisaka fez muito bem seu trabalho na sexta-feira. Sabendo que só a vitória interessa, ele garantiu a maior média do dia, 14.80 pontos logo em sua estreia. Depois, passou bem nas quartas de final, avançando à semifinal, para ficar a duas baterias do objetivo.

Se não terminar em primeiro lugar, quem fica com título é Caio Costa, de São Sebastião, que não compete nesta etapa, por estar representando o Brasil no ISA World Junior Championship, nos EUA. “Foi muito bom ter a maior média, me anima, com certeza. Consegui me achar nas ondinhas. Está pequeno, mas a prancha está boa”, disse o surfista que defende São Sebastião.

“O Hang Loose é muito importante, onde passaram os grandes nomes e sempre tem baterias muito fortes”, comentou. “Já tive dois títulos e estou na busca de mais um. O Caio acabou não vindo por estar no ISA, me dando a oportunidade desse título e estou confiante”, acrescentou.

Gabriel Dias corre atrás do título Mirim.

Aos 17 anos e vindo de dois títulos seguidos, em 2017 na Mirim e ano passado na Júnior, ele já planeja sua despedida do Circuito e nada melhor do que com um novo título. “É uma conquista que ajuda no currículo e é bom para aquecer os motores par ao Pro Junior”, revelou Daniel, que ocupa o quarto lugar no ranking sul-americano Pro Junior, também com limite de 18 anos, pela World Surf League (WSL). “Está embolado e vai rolar muita coisa”, falou.

Na Mirim, Diego Aguiar, de Ubatuba, chegou como o melhor colocado entre os cinco atletas que têm chances do título paulista, mas não conseguiu se classificar no round 2, ficando apenas com a 25ª colocação. Mesmo assim, ele segue na disputa e pode levar o troféu de campeão estadual mesmo da areia.

Seus rivais seguem na etapa e alimentam esperanças de reverter a situação, mas para isso só podem pensar em final: Gabriel Dias, Rodrigo Saldanha e Cauã Gonçalves, de competindo “em casa”, e Gustavo Giovanardi, de Praia Grande. Os quatro só podem pensar na final e, pelo menos, uma segunda colocação, caso contrário, Diego Aguiar é o campeão paulista.

Já o título do Circuito ficou com o catarinense Heitor Mueller, que também está no ISA Junior Championship e ano passado já tinha comemorado a mesma conquista na Iniciante (sub 14). O campeonato ainda tem outros dois campeões para serem definidos, na Feminina (sub 16) e na Petit (sub 10). Entre os caçulas, o caneco também pode ficar com um atleta de outro estado, com o paranaense Anuar Chiah, sendo bicampeão geral.

Diversão garantida nos bastidores da etapa final do Hang Loose Surf Attack.

Em outras duas disputas, os campeões já são conhecidos, por antecipação – Ryan Kainalo, de Ubatuba, na iniciante, comemorando seu sexto título no Circuito, e Murillo Coura, de São Sebastião, na Estreante (sub 12). Enquanto os atletas disputam onda a onda os títulos, na areia a diversão é grande nas tendas da Hang Loose e de seus parceiros com as brincadeiras, gincanas e jogos.

O Hang Loose Surf Attack 2019 tem os patrocínios de Sthill, Super Tubes, Surf Trip, Kyw, Overboard Action Sports Store, Hot Water, Rhyno Foam e CT Wax. Apoio: Prefeitura Municipal de São Sebastião, Associação de Surf de São Sebastião (ASSS), Governo do Estado de São Paulo/Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude. Divulgação: Waves e FMA Notícias. Organização: Federação Paulista de Surf.