Associações pedem liberação

Associações de surfe de Laguna (SC) pedem a liberação do esporte no município do litoral sul catarinense.

0
Reprodução / ASL
Guarda municipal fiscaliza as praias de Laguna: decreto do final de junho proibiu a prática do surfe em meio à pandemia.

Depois de a Prefeitura de Laguna proibir o surfe em decreto relacionado ao combate à Covid-19 no final de junho, representantes das associações de surfe locais uniram-se para cobrar maior participação na tomada de decisões que envolvem o esporte no município.

No dia 29 de junho, as associações enviaram um ofício ao prefeito Mauro Candemil explicando que atualmente pessoas de praticamente todas as profissões, gêneros, idades e classes sociais praticam este esporte em harmonia com o ambiente e também com as medidas de isolamento social.

Além disso, o documento ressalta que o surfe fomenta a economia municipal, principalmente em baixa temporada turística, quando as ondulações são mais constantes e o turismo de praia acaba não acontecendo devido ao frio.

Participaram do movimento as seguintes instituições: Associação de Surf de Laguna (ASL), Associação de Surf das Praias da Galheta (ASPGALHETA), Associação de Surf do Ypuã (ASPY), Associação de Surf e Ecologia da Praia de Itapirubá (ASEPI), Associação de Surf e Tow-in do Farol de Santa Marta (ASTFSM) e Federação Catarinense de Surf (Fecasurf).

O documento ainda reforça que as associações de surfe do município são legalmente formalizadas, registradas em cartório, homologadas na Federação Catarinense de Surf e são constituídas de forma democrática, representando a categoria dentro da sociedade.

Após o envio do ofício, a Fecasurf também disponibilizou um Guia de Saúde, elaborado pela instituição Surf Injury Data (SID), com sugestões e orientações para o retorno ao surfe. O guia foi criado por um grupo de médicos relacionados ao esporte.

Atendendo à solicitação, a Prefeitura de Laguna realizou uma reunião com as instituições, e ficou definido que a secretária Valéria e o servidor Alex irão levar as pautas indicadas pelas instituições de surfe para a análise da gestão municipal ainda nessa semana.

As associações também solicitaram que a prefeitura faça mais ações preventivas contra o turismo irresponsável durante o período de pandemia. Além disso, reforçaram o pedido para que as autoridades deixem uma viatura de apoio para atuar em casos de turistas que não respeitem medidas sanitárias como não permanecer na faixa de areia, não ficar aglomerado ou não utilizar máscaras.