Newcastle Cup

Cinco brazucas entre os oito

Brasil segue forte na etapa australiana do mundial com cinco surfistas classificados às quartas de final.

0
Italo Ferreira é o melhor do dia e voa para as quartas de final.

São cinco entre os oitos melhores. O Brasil segue muito forte na Newcastle Cup, a segunda parada do tour 2021 da elite mundial, e tem a maioria nas quartas de final da etapa australiana, podendo inclusive formar a final da competição. Gabriel Medina, Adriano de Souza, Italo Ferreira, Deivid Silva e Filipe Toledo compõem o time brazuca que segue em busca da vitória no evento.

Clique aqui para ver o vídeo

Clique aqui para ver as fotos

O quarto dia de disputas teve um mar lindo, com direito a vento terral e ondas chegando a 1,5 metro, porém a qualidade ainda deixou a desejar. O melhor do dia foi Italo Ferreira, que sacudiu Griffin Colapinto.

O norte-americano largou na frente, mas o atual campeão mundial se recuperou no segundo terço da bateria de 30 minutos. Com aéreos perfeitos, o brasileiro anotou 8.60 e 8.33 e disparou, deixando longe o Griffin, que precisava de 16.93 pontos pra vencer e não acertou nada de expressivo, apesar de tentar alguns voos.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Waves (@waves.com.br)

Italo garantiu sua vaga nas quartas e vai encarar Deivid Silva, que eliminou Kanoa Igarashi na sexta bateria da fase.

“O Griffin começou com uma nota boa e eu sabia que ia ser uma bateria difícil, então dei o meu melhor e estou bem feliz por ter passado”, disse Italo Ferreira. “Eu adoro desafios, me deixa mais animado e estou gostando de usar prancha epóxi agora. Acho que é mais veloz e meu trabalho fica mais fácil (risos). Quero agradecer também toda a galera do Brasil pela torcida e por enviar boas energias, para eu continuar no ritmo e na pegada”.

A disputa que definiu o próximo adversário de Italo foi parelha, mas o backside do brasileiro fez mais barulho do que o frontside do japonês. Deivid foi vertical e quase parou nas pedras após finalizar uma direita, mas garantiu a nota.

Depois foi ainda melhor. Apesar do susto no final ao perder a prioridade e suar frio ao ver Kanoa numa onda, ele saiu vitorioso da água.

Medina líder do ranking – No primeiro confronto dia, o que abriu as oitavas, Gabriel Medina errou mais do que o normal, virou no fim e acertou na tática nos últimos instantes, pegando a melhor onda da série e finalizando a apresentação com um floater bizarro.

O bicampeão mundial e Frederico Morais não encontraram boas direitas no primeiro terço da bateria. Quando restavam 17 minutos, o brazuca bateu, fez um floater, mas caiu quando a onda ficou emburacou e ficou espumada. A nota 4.33 o colocou em primeiro, porém o português deu o troco no minuto seguinte, com uma rasgada e uma batida voltando no seco, manobras que valeram 5.50 e a liderança.

Gabriel Medina supera Frederico Morais e avança na Newcastle Cup.

Medina ficou mais ativo, mas errava e não conseguia os 4.01 que precisava para liderar, até que quando restavam oito minutos Frederico remou numa onda e não foi. Então o brasileiro gesticulou pedindo a prioridade. E ganhou.

Quatro minutos depois veio a virada. O bicampeão mundial bateu, rasgou e bateu novamente no buraco. Os 4.43 pontos o colocaram na dianteira, mas ainda tinha emoção pela frente. Nos segundos finais entrou uma série e Medina deixou o português surfar.

Frederico, que precisava de 3.26, fez duas manobras numa onda branca. O brasileiro pegou a direita de trás, executou duas boas rasgadas e um floater bizarro, despensando de um lip alto no buraco seco. Os 8.50 pontos tiraram qualquer chance de virada do português, que naquela altura já estava eliminado, pois a a última onda valeu apenas 1.97 pontos. Com a vitória Gabriel Medina passou o havaiano John John Florence no ranking e é o novo líder do circuito mundial.

“Lá fora está bem difícil de fazer uma boa escolha das ondas e me senti um pouco perdido no início. Remei em várias pra conseguir umas notas, mas ele (Frederico Morais) é muito competitivo”, destacou Gabriel Medina. “No final, precisei decidir se ia ou não na onda, aí ele pegou e precisava de pouco pra me vencer. Agradeço a Deus por mandar aquela última onda para mim, que acabou sendo a melhor da bateria. Adoro esse tipo de beach break, então fico feliz pela vitória e estou pronto para as quartas”.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Waves (@waves.com.br)

Brasil na semi – Medina vai encarar Adriano de Souza na primeira bateria das quartas, que já vai garantir um brazuca na semi. O campeão mundial de 2015 superou um Julian Wilson ativo no início da disputa. O brasileiro repetiu a calma utilizada no round 3, e foi assim que abriu com a nota que acabou sendo a maior de toda a bateria, quando ele veio do outside de Merewether Beach, fez um tubo curto, estilo “chapéu”, e executou um bom layback na junção. Os 5.00 deram a primeira posição para Adriano, mas o aussie voltou pro topo com uma nota fraca e ficou lá até os oito minutos finais.

O brasileiro usou a prioridade, rasgou duas vezes e passou pra frente com 3.40 pontos. Julian passou a precisar de 4.41 pra avançar e ficou com a prioridade, mas ele não surfou mais nenhuma onda até o final da disputa e acabou eliminado.

Adriano de Souza passa por Julian Wilson e vai pra cima de Gabriel Medina nas quartas de finais.

Duelo brasileiro das oitavas – A bateria brasileira entre Filipe Toledo e Yago Dora fechou o dia de disputas masculinas. Filipinho surfou melhor do início ao fim. Yago atacou as direitas de backside, mas o surfe de borda de seu adversário o deixou precisando de 8.30 para alterar o placar. Yago ainda tentou alguns voos impressionantes. Num deles, apesar de ter ido alto e de ter aterrissado na base, acabou caindo atingido pela espuma.

“A vida de competidor e o esporte são assim mesmo. Nunca é igual. Às vezes você consegue notas altas, mas as ondas são sempre diferentes e essa é a melhor parte de ser surfista, você precisa estar preparado para qualquer coisa”, disse Filipe Toledo. “Estava meio complicado, bem difícil de escolher as ondas boas. Acho que eu e o Yago cometemos uns erros de tentar uns aéreos, em vez de fazer mais manobras nas ondas. Mas estou bem feliz por ter avançado”.

Gringos classificados – Dois locais e um norte-americano completam as quartas de finais da Newcastle Cup. Na terceira bateria do dia, o local de Merewether Beach, Morgan Cibilic, novato na elite que eliminou o até então líder do ranking John John Florence na terceira fase, não deu chances para seu conterrâneo Wade Carmichael.

Morgan surfou veloz, atacando as partes críticas das direitas e fez as maiores marcas do dia até aquele momento (nota 8.50 e somatório 16.00), deixando seu oponente precisando de duas ondas pra reverter o placar.

Local de Merewether Beach, Morgan Cibilic passa mais uma fase.

O duelo seguinte também teve dois australianos, só que dessa vez de base goofy, e mais uma vez o local venceu. Owen Wright começou forte e estava com mais de dez pontos de vantagem, mas rapidamente Ryan Callinan fez as duas maiores notas da bateria (7.60 e 6.27), virou o placar e avançou para as quartas de finais.

O penúltimo confronto das oitavas foi muito disputado, com direito a viradas nos minutos finais. O norte-americano Conner Coffin começou melhor, mas o sul-africano Jordy Smith tomou a frente perto do fim com a maior nota da bateria (7.17), porém antes do apito final Connor voltou pra frente (6.23) e venceu pelo placar de 12.73 a 12.34 pontos.

A próxima chamada para a Newcastle Cup acontece nesta sexta-feira (9), às 17h45 (de Brasília). Assista às disputas ao vivo aqui no Waves.

Newcastle Cup 2021

Oitavas de final masculinas

1 Gabriel Medina (BRA) 12.93 x 8.33 Frederico Morais (POR)
2 Adriano de Souza (BRA) 8.40 x 7.10 Julian Wilson (AUS)
3 Morgan Cibilic (AUS) 16.00 x 10.33 Wade Carmichael (AUS)
4 Ryan Callinan (AUS) 13.87 x 12.07 Owen Wright (AUS)
Italo Ferreira (BRA) 16.93 x 9.83 Griffin Colapinto (EUA)
6 Deivid Silva (BRA) 11.93 x 11.80 Kanoa Igarashi (JAP)
7 Conner Coffin (EUA) 12.73 x 12.34 Jordy Smith (AFR)
8 Filipe Toledo (BRA) 13.07 x 9.14 Yago Dora (BRA)

Quartas de finais masculinas

Gabriel Medina (BRA)Adriano de Souza (BRA)
2 Morgan Cibilic (AUS) x Ryan Callinan (AUS)
Italo Ferreira (BRA)Deivid Silva (BRA)
4 Conner Coffin (EUA) x Filipe Toledo (BRA)

Quartas de finais femininas

1 Isabella Nichols (AUS) 13.90 x 11.40 Stephanie Gilmore (AUS)
2 Keely Andrew (AUS) 13.70 x 12.90 Courtney Conlogue (AUS)
3 Carissa Moore (HAV) 17.33 x 14.10 Johanne Defay (FRA)
4 Caroline Marks (EUA) 16.26 x 12.97 Bronte Macaulay (AUS)

Semifinais

1 Isabella Nichols (AUS) x Keely Andrew (AUS)
2 Carissa Moore (HAV) x Caroline Marks (EUA)