Família desmente boatos

Família Aipa desmente boatos sobre a morte do havaiano Ben Aipa, um dos maiores shapers da história.

0
Shaper havaiano Ben Aipa continua vivo, ao contrário dos rumores que circulam nas redes sociais.

O sábado (18/7) começou de forma negativa para os amantes do surfe. Além do falecimento do havaiano Derek Ho, campeão mundial de 1993, muitos posts nas redes sociais indicavam que o shaper Ben Aipa também havia morrido.

Porém, o Waves entrou em contato com a família de Aipa, que desmentiu os rumores. “Estamos muito tristes por Derek. Nosso pai Ben Aipa continua vivo”, respondeu Duke Aipa, filho caçula de Ben e shaper responsável por tocar o legado da família através da Aipa Surf.

A saúde de Ben está bem debilitada, e o shaper vem sofrendo com problemas cardíacos, diabetes, derrames e um elevado grau de demência.

Recentemente, a família do lendário surfista e shaper havaiano colocou à venda sua coleção pessoal de 35 pranchas.

Segundo Lenore Aipa, esposa do shaper, a decisão foi tomada para ajudar com as despesas médicas. Uma campanha de financiamento coletivo também foi criada para arrecadar fundos para a família. Para colaborar, clique aqui.

Sobre Ben Aipa

Um verdadeiro homem renascentista durante as eras douradas do surfe, Ben Aipa começou a surfar apenas por volta dos 20 anos, depois de sofrer uma lesão no tornozelo e abandonar a carreira de jogador semi-profissional de futebol americano.

Com uma rápida evolução, Aipa obteve bons resultados em alguns eventos tradicionais do Havaí e chegou a disputar o Mundial em 68 e 70.

Em 1966, o havaiano começou a shapear pranchas. Dois anos depois, Fred Hemmings venceu o Mundial com um foguete produzido por Aipa.

Em 1970, o shaper lançou oficialmente a marca Aipa Surfboards, que ficou marcada também pela rabeta swallow (nome dado pela semelhança à cauda da andorinha) e a adição do “sting” (ferrão) – um wing (asa) ao longo da borda, à frente da rabeta.

Nomes como Larry Bertlemann, Michael Ho, Buttons Kaluhiokalani e Mark Liddell surfaram com suas pranchas nas competições, acompanhados de Aipa também como técnico.

Ele seguiu treinando atletas nos anos seguintes, trabalhando como nomes como Brad Gerlach, Sunny Garcia, Kalani Robb e Bruce e Andy Irons.