Medina vale o ingresso

Gabriel Medina dá show no segundo dia do Surf Ranch Pro e assume a liderança da primeira fase. Próxima chamada no masculino acontece neste sábado (8), às 12 horas (de Brasília).

0
Gabriel Medina assume a liderança da primeira fase do Surf Ranch Pro.

O Surf Ranch abriu as portas nesta sexta-feira (7) e o público que pagou pelo ingresso viu um grande show de Gabriel Medina nas ondas artificiais de Lemoore, Califórnia (EUA).

Clique aqui para ver as fotos

Entrosado com as seções rápidas do Rancho, o surfista de Maresias anotou 9.30 e 8.40 nas melhores ondas e ainda descartou um 8.20 para garantir a liderança provisória da fase de classificação, com 17.50 no total.

Atual líder do Championship Tour, Filipe Toledo caiu em suas três primeiras tentativas, mas recuperou-se na última onda, cravando 9.17 pontos na melhor direita do dia no Surf Ranch. Com 15.47 no somatório, o ubatubense figura em quarto no ranking.

Neste sábado, todos os atletas terão uma nova chance de garantir vaga entre os finalistas, com mais uma onda para cada lado.

Os oito que conseguirem as maiores pontuações, somando a nota de backside com a de frontside, vão decidir os títulos no domingo, novamente com três chances para surfar uma esquerda e uma direita.

Depois de um início nervoso, Filipe Toledo se recupera na hora certa.

Na briga direta pelo título mundial, Filipe Toledo e Gabriel Medina foram os últimos a entrar na água nesta sexta-feira e fizeram a espera valer a pena.

Logo nas duas primeiras apresentações, o atual vice-líder do Tour mostrou porque já venceu um evento na piscina de ondas de Kelly Slater.

Na primeira esquerda, Medina surfou com radicalidade até finalizar a onda nas alturas, com um kerrupt de nota 9.30, a maior de todo o evento. Na sequência, botou pressão nas batidas de backside e ficou entocado por bastante tempo para arrancar 8.20 dos juízes.

Mas o show do campeão mundial de 2014 não parou por aí. Gabriel ainda conseguiu melhorar a nota para a direita, 8.40 pontos arriscando tudo nas manobras até finalizar a onda com um pequeno aéreo.

“Eu estou feliz por estar aqui no Surf Ranch e é uma loucura fazer parte dessa experiência, mas não me considero o favorito pra vencer”, diz Gabriel Medina. “O Filipe (Toledo) sim é um dos favoritos e tem muitos caras arrebentando aí também. Eu peguei umas ondas aqui antes com o Julian, Italo e o Filipe nos nossos dias de treinos, então é difícil escolher um”.

Italo Ferreira garante provisoriamente vaga entre os oito melhores.

“É bom pegar mais ondas aqui, porque é muito diferente do mar. Aqui você tem que planejar como vai surfar e sempre tem algo que pode melhorar, seja um pouco mais de aéreos, mas vou tentar algo diferente e estou me sentindo bem para amanhã”, completa o Top brasileiro.

Já Filipe Toledo, líder do Championship Tour, só foi brilhar na última tentativa. Depois de cair nas três primeiras ondas, ele teve frieza para arrancar 9.17 com um lindo alley oop de frontside no final.

Com 6.30 na melhor direita, Toledo pulou para o quarto lugar da fase de classificação e está em situação relativamente confortável para carimbar o passaporte à final do Surf Ranch Pro.

“Essa esquerda tem as pontuações mais baixas, menos para o Gabriel (risos). Mas, eu queria conseguir uma pontuação sólida na esquerda primeiro para ter mais confiança de fazer meu trabalho na direita”, conta Filipe.

“Só que isso não deu certo, então estou feliz por ter conseguido me recuperar na última onda. O aéreo no final definitivamente ajudou. Depois de mostrar uma boa variedade de manobras, eu tinha que fazer algo grande pra finalizar a onda. Surfar por último é um tipo diferente de pressão, porque você fica ali vendo os caras arrebentando o dia todo. Mas, é bom porque você vê o que todos fizeram e o que conseguiram, então funciona como uma certa vantagem, talvez”, acrescenta.

Com um surfe moderno, Kanoa Igarashi tem uma das melhores apresentações do dia.

Quem também garantiu lugar entre os oito primeiros foi Italo Ferreira. Com uma linha diferente e criatividade na leitura das ondas, o potiguar se deu melhor nas duas primeiras tentativas.

A sua melhor onda foi para a direita, um 8.27 com destaque para os longos 15 segundos de tubo. Na melhor esquerda, ele mesclou aéreos e laybacks para anotar 6.43 e terminar o dia em oitavo do ranking geral.

Outros brasileiros O cearense Michael Rodrigues foi o primeiro brasileiro a entrar na água nesta sexta-feira. Bastante pilhado, ele conseguiu encaixar boas manobras de backside, mas acabou caindo nas duas ondas para a direita e ocupa a 36ª e última posição da primeira fase, com 7.73 no total.

Pouco depois, foi a vez de Willian Cardoso sentir o peso da estreia no Ranch. Dono de um surfe power, ele não conseguiu acompanhar a velocidade dos tubos e caiu em todas as tentativas. O catarinense aparece logo acima de Michael, na 35º colocação, com 8.27 no somatório.

Michael Rodrigues cai em suas duas tentativas para a direita.

Top 5 O japonês Kanoa Igarashi, o australiano Owen Wright e o norte-americano Kolohe Andino tiveram algumas das melhores atuações do dia e figuram entre os cinco primeiros do ranking do Surf Ranch Pro.

Na sua última tentativa, Kanoa destruiu a vala da direita com muita fluidez de frontside para anotar 8.93. Com 6.80 na esquerda, ele é o segundo melhor da fase de classificação.

Com muita categoria e frieza nos tubos, Owen Wright teve apresentações sólidas, tanto de backside como de frontside. Na melhor esquerda, o goofy footer australiano anotou 8.13. Já para a direita, ele levou 7.43 e saiu com a terceira posição do ranking.

O californiano Kolohe Andino completa a lista dos cinco primeiros da fase qualificatória. Sempre radical e com uma leitura diferenciada, ele anotou 7.33 e 7.70 nas melhores ondas.

A próxima chamada da categoria masculino acontece neste sábado (8), às 12 horas (de Brasília).

Veja o high score de Gabriel Medina:

Veja o high score de Filipe Toledo:

Oito primeiros da fase de classificação:

1 Gabriel Medina (BRA) – 17.70
2 Kanoa Igarashi (JPN) – 15.73
3 Owen Wright (AUS) – 15.56
4 Filipe Toledo (BRA) – 15.47
5 Kolohe Andino (EUA) – 15.03
6 Julian Wilson (AUS) – 15.00
7 Jordy Smith (AFR) – 14.87
8 Italo Ferreira (BRA) – 14.70

Horário de entrada neste sábado (de Brasília)

1 Michael Rodrigues (BRA) – 12h00
2 Willian Cardoso (BRA) – 12h08
3 Wiggolly Dantas (BRA) – 12h16
4 Adrian Buchan (AUS) – 12h24
5 Matt Wilkinson (AUS) – 12h32
6 Hiroto Ohhara (JPN) – 12h40
7 Joel Parkinson (AUS) – 12h48
8 Michael February (AFR) – 12h56
9 Jessé Mendes (BRA) – 13h04
10 Frederico Morais (PRT) – 13h12
11 Keanu Asing (HAV) – 13h20
12 Miguel Pupo (BRA) – 13h28
13 Ezekiel Lau (HAV) – 13h36
14 Sebastian Zietz (HAV) – 13h44
15 Wade Carmichael (AUS) – 13h52
16 Jeremy Flores (FRA) – 14h00
17 Mikey Wright (AUS) – 14h08
18 Connor O´Leary (AUS) – 14h16

Intervalo de 1 hora

19 Adriano de Souza (BRA) – 15h11
20 Conner Coffin (EUA) – 15h19
21 Patrick Gudauskas (EUA) – 15h27
22 Joan Duru (FRA) – 15h35
23 Yago Dora (BRA) – 15h43
24 Tomas Hermes (BRA) – 15h51
25 Michel Bourez (TAH) – 15h59
26 Ian Gouveia (BRA) – 16h07
27 Griffin Colapinto (EUA) – 16h15
28 Kelly Slater (EUA) – 16h23
29 Italo Ferreira (BRA) – 16h31
30 Jordy Smith (AFR) – 16h39
31 Julian Wilson (AUS) – 16h47
32 Kolohe Andino (EUA) – 16h55
33 Filipe Toledo (BRA) – 17h03
34 Owen Wright (AUS) – 17h11
35 Kanoa Igarashi (EUA) – 17h19
36 Gabriel Medina (BRA) – 17h27

Critérios do Surf Ranch Pro

– Na fase classificatória, cada atleta vai surfar um total de seis ondas (três esquerdas e três direitas). A cada sessão, ele surfará uma esquerda e uma direita consecutivamente.

– Serão computadas a melhor nota na direita e a maior na esquerda. Os oito melhores homens e as quatro melhores mulheres avançam à final.

– Os atletas novamente participarão de três sessões nas batalhas decisivas, surfando um total de seis ondas e somando a melhor nota em cada lado surfado (direita / esquerda). Os melhores pontuadores vencerão a etapa.