Medina domina a máquina

Gabriel Medina vence etapa histórica do Championship Tour nas ondas artificiais do Surf Ranch, em Lemoore, Califórnia (EUA).

0
Gabriel Medina vence segunda etapa seguida no Championship Tour.

O brasileiro Gabriel Medina faturou o título da oitava etapa do Championship Tour, encerrada neste domingo (9) nas ondas artificiais do Surf Ranch, Califórnia (EUA).

Clique aqui para ver o vídeo

Clique aqui para ver as fotos

O surfista de Maresias levou a melhor sobre Filipe Toledo em um duelo eletrizante dos líderes do ranking na cidade de Lemoore, a quase 200 quilômetros de distância do oceano.

Com a vitória, a briga pelo título do Championship Tour embolou de vez. Campeão no Taiti, Medina soma mais 10.000 pontos no ranking e chega a 45.685 pontos, com a vice-liderança.

Já Filipe Toledo, vice-campeão no Ranch, mantém a ponta com 49.785, mas vê a diferença diminuir ainda mais depois de duas vitórias seguidas do campeão mundial de 2014.

“É incrível vencer de novo, especialmente aqui no Surf Ranch. Me traz ainda mais confiança para a reta final da temporada. O Filipe é muito perigoso, provavelmente o melhor aqui. Estou sem palavras”, comemora Medina.

Vice-campeão no Ranch, Filipe Toledo mantém a liderança do ranking.

O Surf Ranch Pro marcou o primeiro evento do CT na piscina criada por Kelly Slater. Mas a máquina de ondas artificiais parece ter sentido os efeitos da maratona de baterias neste domingo decisivo.

Antes da rodada final, a direção de prova anunciou que todos os atletas teriam o direito de surfar uma esquerda extra. Segundo Kieren Perrow, comissário da WSL, elas saíram com uma programação diferente para cada surfista nos rounds anteriores.

Problemas à parte, Gabriel Medina atacou as ondas do Rancho com maestria e frieza, sendo o mais consistente nas esquerdas e direitas durante todo o evento.

Em sua terceira esquerda, ele anotou 9.13 com um lindo kerrupt de frontside e conseguiu mais 8.73 em uma direita bem trabalhada de backside. Com 17.86 pontos no total, Medina saiu da Califórnia com a segunda vitória no CT desta temporada.

“Surfei da maneira que gostaria. É totalmente diferente do que o oceano, talvez seja a onda mais high performance que já surfei na minha vida. E me sinto bem em estar no mesmo nível dos melhores. Tem mais três eventos pela frente e será divertido”, comenta o campeão.

Wildcard da prova, Miguel Pupo fica em oitavo na fase final.

Outro brasileiro na final, Miguel Pupo esteve afiado nas esquerdas, mas não conseguiu repetir a boa atuação do sábado e terminou o evento na oitava posição.

Wildcard da prova, ele foi a grande surpresa entre os oito classificados para o dia decisivo do Surf Ranch Pro. Neste domingo, ele esteve em sintonia de frontside e conseguiu 8.14 em sua melhor apresentação.

Mas, sem uma boa nota para a direita, o surfista terminou a final em último, somando os pontos de um quinto lugar no ranking do Championship Tour.

Agora o surfista volta o foco para o Qualifying Series, circuito em que ocupa a 16º colocação na briga para voltar à elite do surfe mundial.

“Dono da piscina”, Kelly Slater termina etapa na terceira colocação.

Duelo particular Filipe Toledo e Gabriel Medina protagonizaram uma briga eletrizante pelo título do Surf Ranch Pro diante de uma fanática e surpreendente torcida brasileira nas arquibancadas de Lemoore.

Ao término da primeira rodada, o ubatubense saiu com a liderança provisória da fase final ao anotar 8.33 na direita e 6.83 na esquerda. No round seguinte, foi a vez de Gabriel Medina roubar o primeiro lugar ao tirar um belo kerrupt da cartola, de nota 8.53.

Na mesma rodada, Filipe havia descolado a maior nota do evento, 9.80 com um alley oop estratosférico no final de uma direita surfada ao extremo. O título ficou em aberto, mas com Toledo precisando melhorar o 6.83 na esquerda para ultrapassar o rival.

E foi na onda extra para a esquerda que as coisas começaram a ser decididas no Rancho. Filipe desperdiçou a sua chance, enquanto Medina soltou um kerrupt ainda mais limpo para anotar 9.13 e ampliar a vantagem.

Na última tentativa para a esquerda, Filipe Toledo foi para o tudo ou nada e rasgou forte, mas acabou errando no aéreo da última seção e ficou com 7.23, garantindo a segunda colocação do evento e a liderança do Championship Tour.

“Me sinto ótimo. Cometi poucos erros durante todo o evento e sei que poderia ter ido um pouco melhor na esquerda”, afirma Filipe. “Mas estou muito feliz em fazer parte disso, é uma nova era para o surfe e só tenho que agradecer aos fãs por virem até aqui”, completa o ubatubense.

Os melhores no Ranch: Filipe Toledo e Gabriel Medina esquentam a briga pelo título mundial.

Conforme os outros adversários foram caindo, Gabriel Medina nem precisou entrar na água para a sua última tentativa e comemorou mais um título no Surf Ranch (ele já havia vencido um evento teste no local no ano passado).

A próxima etapa do CT acontece entre os dias 3 e 14 de outubro em Hossegor, França. Depois o circuito ainda passa por Peniche, Portugal, até chegar ao evento decisivo em Pipeline, Havaí.

Surf Ranch Pro 2018

Resultado

1 Gabriel Medina (BRA) – 17.86
2 Filipe Toledo (BRA) – 17.03
3 Kelly Slater (EUA) – 16.27
4 Kanoa Igarashi (JPN) – 15.77
5 Owen Wright (AUS) – 15.40
6 Julian Wilson (AUS) – 15.37
7 Sebastian Zietz (HAV) – 15.07
8 Miguel Pupo (BRA) – 12.96

Pontuação no ranking do Championship Tour

1 Gabriel Medina (BRA) – 10.000 pontos
2 Filipe Toledo (BRA) – 7.800
3 Kelly Slater (EUA) – 6.085
3 Kanoa Igarashi (JPN) – 6.085
5 Owen Wright (AUS) – 4.745
5 Julian Wilson (AUS) – 4.745
5 Sebastian Zietz (HAV) – 4.745
5 Miguel Pupo (BRA) – 4.745

Ranking do Championship Tour depois de oito etapas

1 Filipe Toledo (BRA) – 49.785 pontos
2 Gabriel Medina (BRA) – 45.685
3 Julian Wilson (AUS) – 37.125
4 Italo Ferreira (BRA) – 31.825
5 Owen Wright (AUS) – 29.485
6 Jordy Smith (AFR) – 27.275
7 Wade Carmichael (AUS) – 26.970
8 Kolohe Andino (EUA) – 24.690
9 Kanoa Igarashi (JPN) – 24.530
10 Michel Bourez (PLF) – 24.370