Verticalização em pauta

Moradores de São Sebastião protestam contra possível verticalização do município do litoral norte paulista.

0
Região de São Sebastião detém boa parte dos últimos e maiores remanescentes contínuos de Mata Atlântica do Brasil.

Uma petição assinada por moradores de Maresias e São Sebastião luta contra uma alteração no Plano Diretor que poderia abrir brechas para a construção de prédios de até 18 metros de altura no município do litoral norte paulista.

O novo Plano Diretor estava sendo apresentado em audiências públicas pela Câmara e, de acordo com o site Tamoios News, alguns vereadores chegaram até a defender a verticalização.

No entanto, em nota divulgada, o prefeito Felipe Augusto garantiu que irá vetar qualquer iniciativa neste sentido. “A Prefeitura de São Sebastião informa que o Plano Diretor enviado à Câmara Municipal não permite a verticalização no município. O Executivo fez questão de inserir no Plano Diretor o gabarito de altura máxima das construções, mantendo os atuais 9 metros”, diz a nota.

Em fevereiro deste ano, quando o novo Plano Diretor foi publicado no site da Câmara de Vereadores, o urbanista Ivan Maglio, um dos técnicos responsáveis pela sua elaboração, percebeu que os coeficientes de aproveitamento dos terrenos foram alterados. A última versão apresentava grandes alterações em relação ao inicialmente tratado e a versão que foi submetida às audiências de 30 e 31 de janeiro de 2019.

“É importante registrar que com esse coeficiente de aproveitamento máximo pôde-se chegar a 6 pavimentos e a um prédio com 18 metros de altura máxima, sem as áreas técnicas (caixa d’água, antenas, etc)”, alertou Maglio ao site Tamoios News.

“Isso contraria tudo o que foi discutido e aprovado durante as audiências públicas realizadas em janeiro do ano passado. Achei estranho a mudança de coeficiente, sem consultar os moradores”, afirmou o urbanista.

Atualmente em São Sebastião é permitido apenas três pavimentos. Com a alteração dos coeficientes, o município poderia permitir até 6 pavimentos em praticamente todos os bairros da cidade.

Clique aqui para assinar a petição contra a verticalização de São Sebastião.