Surfe capixaba de luto

Representante do surfe capixaba, Alex Rangel, o "Ratão", é brutalmente espancado e morre em hospital de Vila Velha (ES).

0
Reprodução / A Gazeta
Diagnosticado com esquizofrenia, Ratão estava morando na rua nos últimos meses.

O surfe capixaba perdeu uma de suas grandes lendas. Alex Rangel, mais conhecido como Alex Ratão, morreu na última sexta-feira (4), em Vila Velha, aos 46 anos.

Diagnosticado com esquizofrenia, o surfista havia interrompido o tratamento e, nos últimos meses, morava na rua. Na tarde da última sexta, ele foi espancado até a morte no bairro Guaranhus. A família não sabe o que motivou o crime. As informações são do jornal A Gazeta.

De acordo com a irmã de Alex, Elaine Rangel Souza, de 45 anos, a família chegou a tentar uma internação compulsória em um hospital, mas o surfista não teria sido aceito pela instituição.

Reprodução / A Gazeta
Alex Rangel inspirou uma geração de surfistas no Espírito Santo.

“Implorei para que cuidassem dele, mas mandaram ele embora. Se ele tivesse feito esse tratamento há dois meses, isso não tinha acontecido. Ele não estava tomando remédio. Saiu de lá, e não consegui mais controlar ele. Um pouquinho de tempo que ele tomava o remédio já ficava bom, mas estava há muito tempo sem tomar a medicação”, afirmou.

Na última sexta, a família foi informada a respeito das agressões que Alex sofreu na rua e de que ele havia sido encaminhado para o hospital com ferimentos na cabeça. Elaine, no entanto, tem poucas informações sobre o que aconteceu.

“Foi tudo muito rápido. recebi a ligação e fui direto para o São Lucas. O que disseram é que ele foi agredido a pauladas por quatro homens. Bateram na cabeça, fizeram com a intenção de matar mesmo. No hospital, o médico disse que todos os ossos da cabeça estavam quebrados, tinha uma hemorragia grande e ele não sobreviveria. Fiz tudo que podia por ele, esse é o meu consolo”, diz a irmã.

Reprodução / A Gazeta
Homenagem da galera no litoral capixaba.

Homenagens

Alex Ratão foi enterrado na manhã de domingo (6), em Vila Velha. O dia foi de muitas homenagens do esporte para o surfista que inspirou gerações, como a de Neymara Carvalho, pentacampeã mundial de bodyboard, e era conhecido pela humildade e pelas manobras habilidosas.

“Muito triste para a nossa geração que cresceu tendo ele como orgulho de um surfe radical. Que ele agora possa ter a paz verdadeira”, comentou Neymara em um publicação na rede social. Nas praias de Vila Velha e em Regência, Linhares, surfistas se reuniram na água para homenagear Ratão.

“Acho que ele foi o surfista mais amado do Espírito Santo, pela humildade, pelo estilo. Se tivesse uma prancha, entrava no mar e todo mundo ficava aplaudindo. Muito conhecido, muito amado. Nenhum outro surfista capixaba acho que vai receber tantas homenagens quanto ele”, comenta a irmã.

Alex Ratão deixa dois filhos, uma menina, de 21 anos, e um menino, de 25 anos. O Waves presta condolências à família e aos amigos do surfista.