IGM ganha reforço

Instituto Gabriel Medina reforça trabalho preventivo de lesões com trabalho do fisioterapeuta Junior Flueti.

0
Junior Flueti trabalha para evitar as lesões mais comuns do surfe no IGM em Maresias, São Sebastião (SP).

A promoção da saúde de seus atletas sempre foi uma das prioridades no Instituto Gabriel Medina (IGM). O grupo multidisciplinar de saúde ganhou um importante reforço com o fisioterapeuta Junior Flueti, fazendo um trabalho preventivo, evitando lesões mais comuns e acidentais no surfe e cotidiano dos atletas.

“O trabalho consiste em um acompanhamento específico aos atletas, com a visão da fisioterapia manipulativa e da correção biomecânica para que todos possam chegar ao ápice de sua capacidade física e atingir os melhores resultados nos treinos e campeonatos”, explica o profissional.

Com grande vivência no esporte, Junior tem a vantagem de surfar e, portanto, conhecer bem a modalidade. Em seu trabalho já atuou como fisioterapeuta do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos Rio 2016, na Arena ROA (ginástica olímpica) e atende esportistas de skate, triathlon, jiu jitsu, motovelocidade, futebol, entre outros. Entre os pacientes de sua clínica Fisio Pelo Mundo estão Cássio, goleiro do Corinthians, os irmãos surfistas Miguel e Samuel Pupo, o piloto Gustavo Gil e até o modelo e surfista Paulo Zulu.

“Sou praticante de surfe e sempre estudei como base na minha prática sobre como a fisioterapia poderia ajudar e completar os treinos de um surfista”, conta. “Comecei a aplicar em mim mesmo e tudo foi se explicando melhor. Quando tratamos de atletas que praticam o esporte que nós também praticamos, tudo fica muito mais fácil e o resultado é bem maior e melhor”, complementa.

Ele ressalta a importância da fisioterapia como “ferramenta” no desenvolvimento dos atletas de surfe no mar. “A fisioterapia pode ajudar de inúmeras formas, desde uma melhora no movimento de remada, até na expansão pulmonar para maior absorção de oxigênio e melhor rendimento muscular e aeróbio”, explica. “Se for associada a outras formas de trabalho muscular, o resultado no mar se torna mais rápido e a prevenção pode ser trabalhada mais precocemente, buscando um rendimento maior ainda”, reforça.

Junior também destaca a facilidade biomecânica gerada pela fisioterapia, que pode melhorar o movimento do corpo durante uma manobra e, com isso, buscar a sua perfeição. “O movimento do drop pode ser mais rápido quando a biomecânica está bem alinhada. A remada fica muito menos sofrida, pois o corpo está em maior conforto e alinhamento musculoesquelético, gastando menos energia para manter o corpo na posição desejada”, afirma.

No IGM, além de atender os atletas na área médica, colabora diretamente com outros profissionais, orientando exercícios na natação e também no aquecimento antes do surfe, visando a prevenção de lesões. “O nosso maior objetivo é chegar na fase em que todos os atletas estejam trabalhando com a fisioterapia para prevenção”, anuncia Junior Flueti.

Vale lembrar que o IGM conta, desde o início do projeto com o experiente médico do esporte, Marcelo Baboghluian, do Instituto Marazul, e parceria com o Instituto Horliana, para a saúde bucal dos participantes. Os atletas fazem exames, têm atendimento médico periódicos e atendimento odontológico, visando a saúde e bem-estar relacionados ao alto-rendimento.