Founder's Cup

Participe dos debates

Participe das discussões no fórum e deixe sua opinião sobre a Founder's Cup.

0
Filipe Toledo arranca a primeira nota 10 do evento.

A Seleção Mundial é a grande vencedora da Founder’s Cup encerrada neste domingo no Surf Ranch, em Lemoore, Califórnia (EUA). O time foi comandado pelo sul-africano Jordy Smith e contou ainda com Bianca Buitendag (AFR), Michel Bourez (TAI), Kanoa Igarashi (JPO) e Paige Hareb (NZL). Equipe brasileira fica com a segunda colocação.

Clique aqui para ver ao vivo no site da WSL

Clique aqui para saber como foi o primeiro dia

Clique aqui para ver as fotos

Grandes nomes do Circuito Mundial estiveram reunidos na piscina de ondas de Kelly Slater para um inédito duelo de equipes promovido pela WSL (World Surf League).

 

 

🇧🇷 @filipetoledo crava nota 10 com perfeição na #WSLFoundersCup

A post shared by Waves (@wavesbr) on

🇧🇷@gabrielmedina levanta a torcida na #WSLFoundersCup. Competição recomeça neste domingo às 13:30 horas (de Brasília). Acesse waves.com.br e acompanhe tudo!

A post shared by Waves (@wavesbr) on

Além do encontro na água, o festival trouxe diversas atrações, como músicas e exposições de arte em um evento que promete entrar para a história do surfe mundial.

Cerca de 5 mil expectadores assistiram ao duelo entre as equipes do Brasil, EUA, Europa, Austrália e Mundial. O time verde-amarelo, do capitão Gabriel Medina, contou com Adriano de Souza, Filipe Toledo, Silvana Lima e Tainá Hinckel.

A Austrália, que veio com 11 títulos mundiais no currículo, se apresentou com a capitã Stephanie Gilmore, além de Mick Fanning, Joel Parkinson, Tyler Wright e Matt Wilkinson.

O time norte-americano, do anfitrião Kelly, contou ainda com os reforços havaianos de John John Florence e Carissa Moore, além dos californianos Lakey Peterson e Kolohe Andino.

Já a seleção europeia foi formada por Jeremy Flores (FRA), Johanne Defay (FRA), Frankie Harrer (ALE), Leonardo Fioravanti (ITA) e Frederico Morais (POR).

Por fim, o time mundial foi comandado pelo sul-africano Jordy Smith e conta ainda com Bianca Buitendag (AFR), Michel Bourez (TAI), Kanoa Igarashi (JPO) e Paige Hareb (NZL).

Fora da água, uma das principais atrações foi o show de Perry Farrell, criador do festival Lollapalooza e líder da lendária banda Jane’s Addiction.

O evento foi um marco na história do surfe mundial e pode ser considerado um teste para a etapa do Championship Tour, que acontece em setembro deste ano no Surf Ranch.

Formato

Fase classificatória

– Cinco times de cinco atletas. Três homens e duas mulheres.
– Cada atleta surfa duas ondas por rodada (uma direita e uma esquerda). A nota vai de 1 a 10.
– Cada atleta surfará seis ondas durante a fase qualificatória
– A duas maiores notas surfadas por cada atleta (uma direita e uma esquerda) contribuem para o total de pontos do time.
– Os times com as três maiores pontuações avançam à final.

Final

– Os três times com a pontuação mais alta participam da final
– Haverá cinco baterias de três surfistas na final.
– Cada atleta surfa duas ondas por bateria (direita e esquerda)
– A melhor nota de cada atleta (não importa se é direita ou esquerda) será computada.
– Diferentemente da fase classificatória, a final contará pontos pela colocação de cada atleta durante a bateria final.
– Nas baterias de 1 a 3 a pontuação será a seguinte: 1º colocado: 2 pontos, 2º: 1 ponto, 3º: 0 pontos
– Nas baterias 4 e 5 a pontuação será a seguinte: 1º colocado: 4 pontos, 2º: 1 ponto, 3º: 0 pontos
– A bateria 4 será disputada somente entre as mulheres e a cinco pelos homens.
– O time com a maior pontuação vence.

Em caso de empate

Em caso de empate, uma bateria especial definiria o campeão da Founder’s Cup. Cada time escolheria um homem e uma mulher para participar. Cada surfista pegaria uma onda e ambas entrariam no somatório. O time que somasse mais pontos venceria.