População pede adiamento

80% dos japoneses são a favor do cancelamento ou adiamento das Olimpíadas de Tóquio, diz pesquisa divulgada pela agência local Kyodo News.

0
Kanoa Igarashi será um dos representantes do Japão nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Cerca de 80% dos japoneses acreditam que as Olimpíadas e Paraolimpíadas de Tóquio, em julho e agosto, deveriam ser canceladas ou remarcadas, segundo pesquisa da Kyodo News publicada no último domingo (10) e divulgada pelo site GE.

A consulta feita por telefone no fim de semana foi conduzida enquanto o país asiático está lutando contra o aumento de novos casos de coronavírus, o que resulta em uma pressão sobre o sistema médico do país.

O resultado da pesquisa saiu no mesmo dia em que o Ministério do Saúde do Japão divulgou que outra nova variante do novo coronavírus foi encontrada no país. A nova cepa mutante, que é parcialmente semelhante a diferentes variantes relatadas no Reino Unido e na África do Sul, foi detectada em quatro pessoas infectadas que chegaram do Brasil, disse o ministério, segundo o jornal Japan Times.

Sem informações disponíveis sobre a transmissibilidade da variante recém-encontrada, se ela pode causar sintomas graves e se é ou não resistente a vacinas, o Instituto Nacional de Doenças Infecciosas e outros órgãos estão conduzindo pesquisas detalhadas sobre a cepa do vírus.

Enquanto os casos aumentam, a preocupação da população japonesa cresce. Na pesquisa da Kyodo News , 35,3% dos japoneses pediram o cancelamento dos Jogos de Tóquio, enquanto 44,8% disseram que o evento deveria ser adiado novamente. Os jogos estavam programados para acontecer no ano passado, mas foram reprogramados devido à pandemia. A abertura dos Jogos Olímpicos está prevista para 23 de julho de 2021.

A pesquisa também descobriu que 68,3% estavam insatisfeitos com as medidas do coronavírus implementadas pelo governo, enquanto 24,9% disseram que o governo lidou com a pandemia de forma adequada. Um estado de emergência de um mês foi declarado na última quinta-feira, cobrindo Tóquio e as cidades de Kanagawa, Chiba e Saitama, mas a medida foi foi considerado “tardia” por 79,2% dos entrevistados, enquanto quase 78% disseram que precisava ser expandido para outras áreas. O governo declarou anteriormente o estado de emergência cobrindo Tóquio e seis outras prefeituras no início de abril do ano passado e o expandiu para as 47 prefeituras do país no final daquele mês. Ele foi suspenso em etapas em maio, conforme os casos de vírus diminuíam.

A contagem diária de infecções por coronavírus no Japão no sábado ultrapassou 7 mil pelo terceiro dia consecutivo. No total, o Japão registrou até agora 3.805 mortes decorrentes da Covid-19, sendo 59 delas nas últimas 24 horas.