Etapa define campeões

Válido pelo Circuito Catarinense Amador, inédito Surf Talentos Virtual conhece os campeões das oito categorias.

0
Luã Silveira repete o resultado da primeira etapa e vence novamente na Sub 18, desta vez no formato virtual.

Os campeões do inédito Mini Kalzone e Silverbay apresentam Surf Talentos Oceano Virtual 2020 foram definidos. Realizado de forma interativa, o evento também foi válido pela segunda etapa do Circuito Catarinense Amador.

Oito surfistas gravaram seus nomes na primeira galeria de campeões virtuais de uma etapa do circuito Fecasurf (Federação Catarinense de Surf).

A ideia de realizar esse evento surgiu após uma reunião entre Fred Leite, da Swell Eventos, e Renato Melo, presidente da Fecasurf. O objetivo era dar sequência aos campeonatos no estado durante o período de isolamento imposto pela pandemia de Covid-19.

“Foi um grande aprendizado para todos os envolvidos, principalmente por ser o primeiro evento realizado nesse formato. Sabemos que temos que fazer ajustes para os próximos, e melhorar cada vez mais. Meus agradecimentos aos patrocinadores, atletas e profissionais que acreditaram nesse projeto”, analisa Fred Leite.

Campeão Sub 12, Anuar Chiah esteve impossível: cravou as melhores notas e médias do evento.

De acordo com o regulamento, os atletas deveriam registrar em vídeo suas oito melhores ondas surfadas em qualquer lugar do País dentro do período estabelecido. As imagens seriam enviadas para a organização e avaliadas virtualmente pelo quadro técnico da Fecasurf.

A organização liberou a participação de atletas de outros estados. Surfistas do Rio Grande do Norte, Paraíba, Bahia, São Paulo, Ceará, Paraná e Santa Catarina totalizaram 94 competidores na etapa que começou no dia 19 de junho.

Já o quadro técnico foi composto por dez árbitros da Fecasurf, divididos em duas equipes com cinco juízes trabalhando virtualmente de suas casas. Quando preciso, o recurso da videoconferência foi utilizado para esclarecimento de dúvidas e ajustes no critério.

Depois de avaliadas e editadas, as baterias foram transmitidas na íntegra pelas redes sociais. As notas e resultados do evento também foram disponibilizadas no site da SurfPRO.

Arbitro da Fecasurf, Nelson Mike julga a etapa virtual de sua residência, em Garopaba (SC).

“Em tempos de pandemia, foi a saída que achamos para mantermos os atletas em atividade. É importante ressaltar que todas as medidas de isolamento foram respeitadas durante o evento, o que foi sinalizado exaustivamente pela organização”, diz Renato Melo, presidente da Fecasurf.

“Essa etapa também movimentou uma gama de profissionais que trabalharam nos bastidores dando suporte aos atletas, além dos que atuaram na organização. O evento ultrapassou a barreira de apenas ser um campeonato de surfe, e se expandiu para outras áreas que nós não imaginávamos”, completa Renato.

O Circuito Surf Talentos Oceano Virtual 2020 foi apresentado por Mini Kalzone e Silverbay. Patrocínio: Oceano. Apoio: SRS Surfboards, Sibon Charters, Kbral Centro Automotivo, Lord Of The Sea, Dalila Textil, Keep the Ocean Blue e Eco Local Brasil. Produção e Realização: Swell Eventos. Homologação e Supervisão Técnica: Fecasurf. Divulgação: Waves e Nas Ondas com Banana.

Resultados da etapa virtual

Sub 18

O catarinense Luã Silveira conquistou seu segundo título consecutivo na categoria, e lidera os circuitos Fecasurf e Surf Talentos Oceano 2020. Na final Sub 18, Luã derrotou o potiguar Mateus Sena por uma pequena diferença: 18.25 a 15.65.

1 Luã Silveira (SC)
2 Mateus Sena (RN)
3 Luiz Mendes (SC)
3 Kayki Araújo (SC)

Laura Raupp esteve em duas finais: venceu a Feminina Sub 18 e terminou em segundo na Feminino Sub 16.

Sub 16

A nota 9.75 recebida pelo catarinense Leo Casal na decisão Sub 16 fez toda diferença. Com seu tradicional power surf, Casal venceu a disputa em cima do baiano radicado em Santa Catarina, Kayki Araújo. Placar final: 18.05 a 17.35.

1 Leo Casal (SC)
2 Kayki Araújo (SC)
3 Gabriel Klaussner (SP)
3 Noah Machado (SC)

Sub 14

O catarinense Gabriel Ogasahara venceu o baiano Esdras Morais na final Sub 14, com duas ondas filmadas na Joaquina, Florianópolis. Segundo Ogasahara, a metade das suas ondas registradas para o evento foram feitas no último dia da janela de ação.

1 Gabriel Ogasahara (SC)
2 Esdras Morais (BA)
3 Kalani Abrahão (SC)
3 Ryan Martins (SC)

Sub 12

Anuar Chiah dominou a categoria Sub 12. Como estratégia, o paranaense apostou no seu local diário de treinos, Matinhos, e se deu bem. Ele cravou a melhor nota e a maior média da etapa na bateria final: 19.50 (10 + 9.50). Em segundo, ficou o talento de Ubatuba (SP), Kailani Rennó.

1 Anuah Chiah (PR)
2 Kailani Rennó (SP)
3 Levi Silva (RN)
3 Ryan Martins (SC)

Local de Baía Formosa (RN), Matheus Jhones, 7, foi o surfista mais jovem da competição.

Sub 10

Um duelo nordestino entre dois “pequenos gigantes” na decisão Sub 10. As performances do paraibano Arthur Vilar, e do potiguar Matheus Jhones impressionaram os internautas. As duas ondas na casa do 8.00 pontos fizeram a diferença a favor de Arthur Vilar, campeão da etapa. Placar final: 16.50 a 15.25.

1 Arthur Vilar (PB)
2 Matheus Jhones (RN)
3 Michel Demétrio (SC)
3 Vini Palma (SP)

Sub 18 Feminina

Duas catarinenses se enfrentaram nessa primeira final virtual do circuito. Logo na abertura da janela de ação, a equipe de Laura Raupp já estava posicionada no Farol de Santa Marta, em Laguna (SC), justamente na entrada de um excelente swell na região. A direita surfada por Laura lhe valeu um dos “high scores” do evento (9.25), e o título da etapa.

1 Laura Raupp (SC)
2 Kiany Hyakutake (SC)
3 Potira Castaman (BA)
3 Sol Carrion (SP)

Gabriel Ogasahara vence a categoria Sub 14 da etapa virtual.

Sub 14 Feminina

Nairê Marquez levou o título da Sub 14 Feminina para São Paulo, com um surfe veloz e manobras bem encaixadas. Ela derrotou a catarinense Laura Raupp por uma pequena margem na final: 15.75 a 13.90.

1 Nairê Marquez (SP)
2 Laura Raupp (SC)
3 Maya Carpinelli (SC)
3 Maria Eduarda (RN)

Sub 12 Feminina

Luara Mandelli também adotou a estratégia de surfar em casa para vencer a Feminino Sub 12. Foi o segundo título conquistado por atletas que apostaram nas direitas de Matinhos. Do Rio Grande do Norte, Maria Clara Dornelas representou bem seu estado, ficando com o vice-campeonato.

1 Luara Mandelli (PR)
2 Maria Clara Dornelas (RN)
3 Luiza Rosa Teixeira (SC)
3 Sarah Ozorio (RJ)