Clarindo dropa no Quebra-Mar

Filho de Claudio Clarindo, que fez história no ciclismo de longa distância, João Clarindo quer se firmar no surfe e é mais um confirmado no 25º A Tribuna Colegial.

0
João Clarindo está escalado na categoria Júnior, para surfistas com até 18 anos.

Diz o ditado, filho de peixe, peixinho é! João Clarindo não seguiu à risca os passos, ou melhor, as pedaladas do pai, o saudoso Claudio Clarindo, mas herdou, com certeza, a paixão pelo esporte. O atleta de 17 anos já se destacou nas lutas e hoje tem o surfe como esporte.

Nos dias 5 e 6 de dezembro, inclusive, está confirmado no 25º A Tribuna de Surf Colegial, campeonato que une a modalidade e os estudos e por onde já passaram grandes nomes hoje na elite mundial, como Adriano de Souza, Alex Ribeiro, Caio Ibelli, Jadson André, Deivid Silva. A competição, que tem o patrocínio master de Blue Med Saúde, com patrocínio de DP World Santos, será realizada na Praia do José Menino, junto ao Quebra-Mar, o Parque Municipal Roberto Mario Santini, em Santos (SP).

João está escalado na categoria Júnior, para surfistas com até 18 anos, e defenderá o Colégio Rita de Cássia onde cursa o 3º ano. Sua estreia em campeonatos foi ano passado e agora ele espera melhorar a performance. “Nas minhas últimas competições não tive resultados expressivos, mas espero chegar bem preparado, com a prancha no pé e apresentar um bom surf dentro da água”, fala.

Seu pai também gostava do surfe, se arriscava nas ondas, mas ganhou fama no ultraciclismo, sendo considerado um dos dez melhores do mundo na categoria. Entre suas principais conquistas estão cinco participações, com sucesso, na Race Across America – RAAM – prova de ciclismo com 4.800 km ininterruptos, que atravessa os Estados Unidos e apontada com uma das mais duras do Mundo.

Apesar de ciclista, Clarindo, falecido em janeiro de 2016, vítima de atropelamento, era um entusiasta de qualquer esporte e seu filho sempre o teve como exemplo. “Meu pai me incentivou e incentiva tanto na parte esportiva como na vida, deixando seus ensinamentos de atleta e homem. Sou muito grato pela criação que ele e minha mãe construíram no meio de tantos obstáculos e hoje me orgulho e me motivo muito de ver a história de meu pai”, diz João.

“Desde criança acompanhei o meu pai em suas provas e viagens. Sempre tive contato com o esporte, passei por diversas modalidades, mas foi no surf onde encontrei meu ponto de equilíbrio”, ressalta, que também treinou taekwondo com o mestre Fábio Goulart e kickboxing com o mestre Rodrigo Serrão.

Ele aprendeu a surfar aos 8 anos, com incentivo de sua mãe, Thais, em praias do litoral norte e em Santos. “Me entreguei ao surfe mesmo por meio do meu tio Márcio, o que me ajudou a passar por uma fase de transição na minha vida, tanto na parte física quanto psicológica”, diz.

“O surfe para mim, é um momento individual, onde posso me conectar comigo mesmo e esquecer, por algumas horas, qualquer problema. É muito bom ter a sensação de um dia perfeito de surfe com amigos e família. São esses momentos que me fazem gostar do surfe”, completa João, que sempre surfa no Quebra-Mar, com amigos e colegas de treino da Associação Santos de Surf.

Além da Júnior, o 25º A Tribuna de Surf Colegial terá disputas nas categorias Feminina, Mirim e Iniciante e para participar o atleta tem de estar regularmente matriculado em escolas da Baixada Santista e Litoral Norte.

O 25º A Tribuna de Surf Colegial tem o patrocínio master de Blue Med Saúde. Patrocínio: DP World Santos. Apoio: Silver Surf. Organização: Associação Sócio Educativa de Esporte e Lazer (ASEEL), Promifae – Prefeitura de Santos.