Luz no fim do túnel

Com uma das menores taxas de infectados da Indonésia, Bali começa a afrouxar restrições em meio à pandemia de Covid-19.

0
Surfe segue proibido na ilha, mas governo já estuda liberar as praias.

Com o surfe ainda proibido e uma das menores taxas de infectados de toda a Indonésia, a ilha de Bali começa a reabrir as suas fronteiras em meio à pandemia de Covid-19.

Desde o fim de março, o governo local fechou as praias e apertou o cerco contra turistas na tentativa de conter a propagação do coronavírus.

Agora, a partir desta quinta-feira (28), os terminais domésticos do aeroporto de Denpasar e os serviços de ferry boat serão novamente reabertos ao público.

De acordo com o site Bali Waves, também há uma possibilidade de o governo liberar as praias e até os voos internacionais nos próximos dias.

Apesar de a curva de transmissão ainda estar na crescente na Indonésia, os dias de isolamento têm sido relativamente mais duros com os moradores de Bali.

A ilha depende do turismo para sobreviver e a população local tem feito enormes filas em busca de doações de comidas e itens de higiene pessoal nas últimas semanas.

Doação de alimentos tem sido a salvação de muitos balineses.

Mesmo com as ondas proibidas e as praias fechadas, alguns surfistas e banhistas estrangeiros vêm conseguindo escapar das autoridades em certos pontos da ilha.

Muitos acreditam que ainda é cedo para reabrir as fronteiras, pois isso traria o risco de uma segunda onda de contaminação.

Na última terça, Bali havia relatado 407 casos de Covid-19, com 295 recuperados e quatro mortes. A maioria dos casos foi registrada na capital de Denpasar, bem como nas regiões de Buleleng e Bangli.

A partir desta quinta (28), quem chegar a Bali por ar ou por terra terá que mostrar um exame com resultado negativo do novo coronavírus feito nos últimos sete dias.

O procedimento não é tão simples, e precisa ser feito de acordo com as regulamentações exigidas pelo governo.