Garotas dominam o pico

Circuito Brasileiro Feminino tem dia dedicado às categorias de base em Itamabuca, Ubatuba (SP); finais rolam neste domingo.

0
Nairê Marquez tem a melhor atuação do segundo dia do Circuito Brasileiro Feminino.

Depois da sexta-feira ser voltada para as disputas das atletas profissionais, este sábado (14) foi exclusivo para as competidoras das categorias de base no Circuito Brasileiro de Surf Feminino, na Praia de Itamambuca, em Ubatuba (SP). O segundo dia contou com atletas dos oito aos 16 anos no mar e o que se viu foi uma nova geração chegando forte e se preparando para brilhar no futuro.

Com atletas de nada menos que dez estados e também do Peru, a competição termina neste domingo (15) e é resultado do convênio firmado entre a União, por intermédio da Secretaria Especial do Esporte, do Ministério da Cidadania, e a Prefeitura de Ubatuba, fortalecendo a iniciativa do surfista Wiggolly Dantas, há cinco anos. Em ação as categorias pro-adulto e pro-júnior, valendo pontos para definir as campeãs da Associação Brasileira de Surf Profissional (Abrasp), com R$ 20 mil em premiação, também a Longboard e as amadoras na Sub 16, Sub 14, Sub 12 e Sub 10.

Neste sábado, com ondas de até um metro na série, com formação de regular para boa, a disputa mais acirrada foi entre as mais velhas da Sub 16. A melhor performance foi do talento local, Nairê Marquez, com as maiores notas do dia, 7.25 e 6.00. Na sexta-feira, a surfista já havia se classificado para a final Pro-Júnior.

Pâmella Mel é uma das semifinalistas da categoria Pro-Júnior.

“É um evento que está reunindo meninas de todo o litoral do Brasil e onde encontramos amigas. É super legal, porque é uma interação que não é sempre que temos. Tem altas ondas, as meninas estão surfando muito bem, está bem disputado e acho que o que mais vale é se divertir”, disse a surfista de 13 anos.

Além dela, garantiram vagas na semifinal Pâmella Mel, Letícia Peixe, Kiane Hyakutake, Carol Jardim e Isabela Saldanha, que vem empolgada com a vitória na etapa do Sul-Americano Pro-Júnior da World Surf League (WSL), em Florianópolis. Na Sub 12, Luana Reis também surfou muito bem novamente em Itamambuca.

Já entre as caçulas do evento, a peruana Catalina Zariquiey voltou a surfar bem, com nível técnico bem acima das rivais, e já avançou para a semi, junto com Lanaly Thompson, filha da experiente longboarder Mainá Thompson. Outros nomes que chamaram a atenção foram Luiza Teixeira e Carol Bastides, a mais nova entre todas. “O campeonato é muito divertido. As ondas estavam boas, um pouco difíceis, mas consegui surfar bem e avançar”, disse a atual campeã Sub 10 e Sub 12 no Peru.

Catalina Zariquiey é atração internacional nas ondas de Itamambuca.

O campeonato tem as finais neste domingo, das 11h20 às 13h30 e entre as atrações, a categoria pro-adulto, onde Camila Cássia compete em casa para defender a liderança e tentar a inédita vitória no evento criado por Wiggolly Dantas. Quem não puder ir na praia, tem a possibilidade de acompanhar tudo ao vivo.

Fora do mar, o Circuito Brasileiro de Surf Feminino conta com várias ações e atividades para as atletas e também o público presente. A Clínica de Surf com a bicampeã brasileira Suelen Naraísa foi realizada com mais de 25 crianças e adolescentes de idades variadas e contou com o desenvolvimento completo fora e dentro da água para quem quer iniciar no esporte com muito estilo. Desde o aquecimento, com alongamentos específicos do esporte, até os movimentos essenciais para quem quer ficar de pé na prancha logo na primeira onda.

No stand Green Day Wizard, a garotada contou com atividades que unem a recreação infantil com conscientização ambiental, com diversas brincadeiras abrangendo a limpeza da praia e a reciclagem dos resíduos encontrados na areia. A ação é desenvolvida pela Wizard Idiomas, by Pearson, parceira oficial do evento desde a edição inicial, e da ONG Onda Verde.

Para as atletas, a atenção é mais que especial e o evento conta com atendimento profissional em reabilitação esportiva, psicologia e fisioterapia, com Sérgio Nery, massoterapeuta para esportes, Leandro Macedo, bem como clínicas de yoga e alongamento, com a ONG Esmeralda.

Idealizado pelo surfista Wiggolly Dantas, o Circuito Brasileiro de Surf Feminino em Ubatuba é resultado de convênio firmado entre a União, por intermédio da Secretaria Especial do Esporte, do Ministério da Cidadania, e a Prefeitura Municipal de Ubatuba. Patrocínio: Wizard by Pearson, Dantas, Radical Times e Ubasurf Motors. Apoio: Mormaii, Padaria Itamambuca, Quiosque Tia Albertina, Gigi Watery, Gangster e Pono Beachwear. Colaboração: Pousada Canto do Dado, Digital Brasil, Silva Indaiá Supermercado, EaD Unitau, Banana Wax, ONG Esmeralda, Fisioterapia Sérgio Neri, Gaijin Massoterapeuta, Firma, Sportomics e Lazybbag. Divulgação: Waves e FMA Notícias. Supervisão técnica: Associação Brasileira de Surf Profissional (Abrasp), Federação Paulista de Surf e Associação Ubatuba de Surf (AUS).