Marrocos na cabeça

Ramzi Boukhiam vence dois brazucas no domingo decisivo do QS 5.000 e é o campeão da etapa de Fernando de Noronha (PE).

0
Ramzi Boukhiam fatura o evento e assume a vice-liderança do ranking.

Deu Marrocos no QS 5.000 de Fernando de Noronha (PE). Ramzi Boukhiam mostrou incrível sintonia com o pico da Cacimba do Padre, achou as melhores ondas, rasgou forte, bateu com potência e venceu o Elétron Energy apresenta Oi Hang Loose Pro Contest.

Clique aqui para ver as fotos

Clique aqui para ver o vídeo

Ramzi dominou a segunda bateria das semifinais contra o campeão do evento de 2019, Jadson André. Enquanto o marroquino fazia uma excelente escolha de ondas e soltava as manobras de borda, o brasileiro pegava direitas e esquerdas com menos potencial. Ramzi foi melhorando a cada onda e chegou a marcar 8.23 com duas fortes manobras, uma rasgada alongada e uma batida na junção invertendo a prancha. Jadson partiu para os aéreos, mas errou todos, e se despediu da prova na necessidade de 15.73 pontos, ficando na terceira posição no Oi Hang Loose Pro Contest.

Ramzi Boukhiam num belo surfe de borda.

Na final a vítima foi Weslley Dantas, que chegou na bateria mais importante da competição após vencer seu irmão, Wiggolly, na primeira semi. Ramzi ficou muito ativo durante quase toda a bateria, e foi formando seu somatório com tubo e manobras. Um barrel pra esquerda valeu 7.67 e uma rasgada bem desenhada, além de uma forte batida, também numa canhota, valeram 6.73 e uma boa distância para o brasileiro.

Ao contrário do marroquino, Weslley optou por ficar com a prioridade e a onda salvadora não apareceu. O brasileiro chegou a acertar um aéreo após dar uma batida, mas os 5.40 não alteraram o resultado.

“Estou muito, muito feliz. O Weslley é muito bom, e o Jadson também. Eles sabem dar rasgadas e aéreos. Eu só tinha que fazer o meu trabalho, rasgadas fortes, e segurar isso. Se eles tivessem acertado os aéreos gigantes, eu não poderia fazer nada, mas o Jadson errou e o Weslley também. Na final ele tinha a prioridade e foi pra direita e eu pra esquerda. Tudo rolou pra mim, hoje era meu dia. Estou muito feliz!”, disse o surfista lembrando da onda que rodou para os dois lados, e que valeu 7.67 pra ele, e 5.83 para Weslley.

O marroquino também falou sobre a corrida pela vaga na elite de 2021. “Esse ano eu vou dar tudo. Faz tempo que eu participo do QS. Errei várias vezes, mas agora eu sei o que fazer e o que não fazer. Não vai dar tudo certo sempre, mas agora estou muito focado, muito focado mesmo esse ano, com meu técnico… Tudo está vindo pro meu lado esse ano e eu estou muito confiante, focado e feliz. Vou dar tudo esse ano”, disse Ramzi, que em 2020 só tinha participado de uma etapa do circuito de acesso, o QS 5.000 de Marrocos, e que saí de Noronha como více-líder do ranking.

View this post on Instagram

🇲🇦🏆 Marroquino @ramziboukhiam é o grande campeão do Oi Hang Loose Pro em Fernando de Noronha (PE). | 🎤: @fernandoiesca | Cobertura completa em Waves.com.br | #OiHangLoosePro @oi_oficial @hangloose_brasil #Waves #FernandodeNoronha #CacimbadoPadre

A post shared by Waves (@wavesbr) on

Semifinal Dantas – A madrugada em Fernando de Noronha foi molhada. Choveu muito e danificou vários equipamentos, mas a organização do Elétron Energy apresenta Oi Hang Loose Pro Contest trabalhou rápido e conseguiu colocar os atletas na água com pouco atraso, e com a transmissão ao vivo.

O domingo decisivo começou com a primeira semi, e com Weslley Dantas mais ativo que seu irmão Wiggolly, que esperava as séries de ondas com mais de 1 metro de altura. Weslley abriu com 7.00, com um tubo de backside e uma batida, e, depois de duas notas na casa dos três pontos, ampliou a vantagem soltando as manobras com força que valeram 6.17.

Weslley Dantas passa por dentro da Cacimba do Padre e é vice-campeão.

Wiggolly pegou uma da série no início, botou pra dentro da esquerda, mas não ficou fundo e largou com 6.67. Daí pra frente as séries demoravam muito, e Wiggolly ainda ameaçou Weslley com uma onda de quatro manobras, mas só conseguiu 5.80 quando precisava de 6.51. Com o resultado Wiggolly terminou a prova na terceira posição e saiu de Fernando de Noronha como líder do QS 2020.

“Eu sei que só não ganhei o evento, porque não achei onda, mas tenho certeza que a vitória vai vir na hora certa. Nesse momento, não ligo pra ranking, se vou pra cima ou pra baixo em cada evento. O que manda pra mim é Sunset Beach (Havaí), onde acaba a temporada. Tem muitas etapas ainda até lá, então quero fazer um bom ano e tudo vai terminar na onda que eu amo, Sunset Beach, então vou ficar tranquilo. É meu primeiro evento aqui em Noronha e o segundo lugar também é gratificante, então estou muito feliz”, disse Weslley.

Wiggolly Dantas, Jadson André, Ramzi Boukhiam e Weslley Dantas na festa do pódio.

Final

Campeão – Ramzi Boukhiam (MAR) 14.40
Vice-campeão – Weslley Dantas (BRA) 11.23

Semifinais

1 Weslley Dantas (BRA) 13.17 x 12.47 Wiggolly Dantas (BRA)
2 Ramzi Boukhiam (MAR) 15.73 x 9.23 Jadson André (BRA)

Top-10 do WSL Qualifying Series – após 8 etapas

01: Wiggolly Dantas (BRA) – 8.250 pontos
02: Ramzi Boukhiam (MAR) – 5.375
03: Shun Murakami (JPN) – 5.330
04: Lucca Mesinas (PER) – 5.250
04: Maxime Huscenot (FRA) – 5.250
06: Nat Young (EUA) – 5.000
07: Alonso Correa (PER) – 4.375
08: Keanu Asing (HAV) – 4.300
09: João Chianca (BRA) – 4.250
10: Weslley Dantas (BRA) – 4.000

Próximos sul-americanos até 100

13: Yago Dora (BRA) – 3.575 pontos
16: Jadson André (BRA) – 3.250
24: Thiago Camarão (BRA) – 2.750
27: Filipe Toledo (BRA) – 2.500
27: Samuel Pupo (BRA) – 2.500
27: Ian Gouveia (BRA) – 2.500
27: Leandro Usuña (ARG) – 2.500
36: Willian Cardoso (BRA) – 2.125
36: Renan Peres (BRA) – 2.125
40: Rafael Teixeira (BRA) – 2.050
45: Victor Bernardo (BRA) – 2.000
51: Jessé Mendes (BRA) – 1.750
51: Alejo Muniz (BRA) – 1.750
51: Leo Casal (BRA) – 1.750
51: Edgard Groggia (BRA) – 1.750
62: Cristobal de Col (PER) – 1.475
65: Robson Santos (BRA) – 1.375
78: Bino Lopes (BRA) – 1.250
84: Marcos Correa (BRA) – 1.000
84: Jeronimo Vargas (BRA) – 1.000
84: Madson Costa (BRA) – 1.000
84: Cauã Costa (BAR) – 1.000

Campeões do Hang Loose Pro Contest

2020 – Ramzi Boukhiam (MAR) – Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE)
2019 – Jadson André (RN) – Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE)
2017 – Deivid Silva (SP) – Praia de Maresias, São Sebastião (SP)
2016 – Kanoa Igarashi (JPN) – Praia da Joaquina, Florianópolis (SC)
2012 – Miguel Pupo (SP) – Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE)
2011 – Alejo Muniz (SC) – Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE)
2010 – C. J. Hobgood (EUA) – Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE)
2009 – Bruno Santos (RJ) – Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE)
2009 – Kelly Slater (EUA) – Hang Loose Santa Catarina Pro CT em Imbituba (SC)
2008 – Raoni Monteiro (RJ) – Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE)
2008 – Bede Durbidge (AUS) – Hang Loose Santa Catarina Pro CT em Imbituba (SC)
2007 – Aritz Aranburu (ESP) – Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE)
2007 – Mick Fanning (AUS) – Hang Loose Santa Catarina Pro CT em Imbituba (SC)
2006 – Jean da Silva (SC) – Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE)
2005 – Bobby Martinez (EUA) – Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE)
2004 – Warwick Wright (AFR) – Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE)
2003 – Neco Padaratz (SC) – Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE)
2002 – Victor Ribas (RJ) – Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE)
2001 – Fábio Silva (CE) – Cacimba e finais no Abras, Fernando de Noronha (PE)
2000 – Guilherme Herdy (RJ) – Cacimba do Padre, Fernando de Noronha (PE)
2000 – Crhistiano Spirro (BA) – Praia de Maresias, São Sebastião (SP)
1999 – Richard Lovett (AUS) – Baía de Maracaípe, Ipojuca (PE)
1999 – Peterson Rosa (PR) – Praia de Maresias, São Sebastião (SP)
1998 – Armando Daltro (BA) – Gaibú, Cabo de Santo Agostinho (PE)
1997 – Marcelo Nunes (RN) – Baía de Maracaípe, Ipojuca (PE)
1996 – Fábio Silva (CE) – Baía de Maracaípe, Ipojuca (PE)
1995 – Peterson Rosa (PR) – Praia das Pitangueiras, Guarujá (SP)
1994 – Matt Hoy (AUS) – Praia das Pitangueiras, Guarujá (SP)
1993 – Joey Jenkins (EUA) – Praia das Pitangueiras, Guarujá (SP)
1992 – Nicky Wood (AUS) – Praia das Pitangueiras, Guarujá (SP)
1991 – Nicky Wood (AUS) – Praia das Pitangueiras, Guarujá (SP)
1990 – Fábio Gouveia (PB) – Praia das Pitangueiras, Guarujá (SP)
1989 – Glen Winton (AUS) – Praia da Joaquina, Florianópolis (SC)
1988 – Tom Carroll (AUS) – Praia da Joaquina, Florianópolis (SC)
1987 – Tom Carroll (AUS) – Praia da Joaquina, Florianópolis (SC)
1986 – Dave Macaulay (AUS) – Praia da Joaquina, Florianópolis (SC)