Baterias definidas em Juquehy

Evento que define os campeões da temporada, Hang Loose Surf Attack começa nesta sexta-feira (25) em Juquehy, litoral norte paulista.

0
Diego Aguiar é um dos favoritos na categoria Mirim.

As baterias da etapa decisiva do Hang Loose Surf Attack já estão disponíveis no site da Federação Paulista de Surf. A competição está confirmada para os próximos dias 25 a 27, na Praia de Juquehy, em São Sebastião (SP), reunindo mais de 200 surfistas, divididos em seis categorias. Uma das disputas mais aguardadas é a Mirim (sub 16), onde cinco atletas chegam com chances de levar o título paulista.

Melhor para Diego Aguiar, o Didi, de Ubatuba, que chega na etapa na frente. Ele é favorito ao estadual e também fica com o título do Circuito (aberto a atletas de outros estados), em caso de vitória. Nesse caso, empata nos três melhores resultados com o catarinense Heitor Mueller, que não competirá na final por estar representando o Brasil no ISA Junior Championship, nos Estados Unidos, e levanta o troféu por ter colocações nas quatro etapas.

Também competem em busca do título paulista os surfistas Gabriel Dias, Rodrigo Saldanha e Cauã Gonçalves, os três de São Sebastião, e correndo por fora, Gustavo Giovanardi, de Praia Grande. Dos cinco candidatos, Gabriel e Cauã já venceram esse ano na categoria.

Sophia Gonçalves briga pelo título na Feminina.

Já na Júnior (sub 18), Daniel Adisaka, também representando a cidade sede do evento, garante o bicampeonato se vencer a etapa. Caso contrário, Caio Costa, mais um sebastianense comemora a conquista, mesmo estando no ISA Junior Championship.

Entre os caçulas do campeonato, a Petit (sub 10), como no ano passado, a disputa principal fica entre o paranaense Anuar Chiah e o ubatubense Kailani Rennó. Eduardo Mulford, também de Ubatuba, ainda tem possibilidade de ser campeão paulista.

Na Feminina (sub 16), a grande favorita Sophia Medina, de São Sebastião, e irmã do bicampeão mundial Gabriel Medina, havia vencido as duas primeiras etapas, ficou fora da disputa seguinte e agora não poderá competir, também por estar representando o Brasil na Califórnia.

Assim, abriu a disputa para sua conterrânea Sophia Gonçalves, que vem de vitória na etapa anterior e lidera o ranking, bem como Nairê Marquez, de Ubatuba, vice no ano passado, e Kemily Sampaio, de Praia Grande, uma das revelações esse ano.

Kailani Rennó  faz um duelo à parte com Anuar Chiah pelo troféu de campeão Petit.

Nas outras duas categorias, os campeões foram definidos por antecipação, na etapa anterior, em Guarujá. Ryan Kainalo, de Ubatuba, levou na Iniciante (sub 14), aumentando para seis títulos já conquistados no Hang Loose Surf Attack, enquanto que na estreante (sub 12), Murillo Coura, de São Sebastião, faturou, depois de ser três anos vice-campeão.

A competição também definirá a cidade campeã e os sebastianenses estão com a mão na taça, depois de três vitórias seguidas. Fora do mar, o evento contará com várias atrações, como jogos e gincanas, realizadas nas tendas junto ao palanque. Vale lembrar que o Hang Loose Surf Attack define os campeões paulistas de surf de base.

O Circuito estadual começou em 1988 e desde 95 tem o patrocínio da Hang Loose. Nomes famosos como Gabriel Medina, Adriano de Souza, Filipe Toledo, Miguel Pupo, Wiggolly Dantas, Deivid Silva entre outros passaram pelo campeonato, considerado o último degrau antes do início na carreira profissional.

O Hang Loose Surf Attack 2019 tem os patrocínios de Sthill, Super Tubes, Surf Trip, Kyw, Overboard Action Sports Store, Hot Water, Rhyno Foam e CT Wax. Apoio: Prefeitura Municipal de São Sebastião, Associação de Surf de São Sebastião (ASSS) e Governo do Estado de São Paulo/Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude. Divulgação: Waves e FMA Notícias. Organização: Federação Paulista de Surf.