Dew Tour

Protesto no skate

Skatistas brasileiros se unem em protesto contra nota dada a adversário no Dew Tour em Iowa, nos Estados Unidos.

0

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Black Media (@blackmediaskate)

O julgamento nos campeonatos de surfe muitas vezes causa polêmica e controvérsia na opinião publica e entre os próprios competidores. Nos campeonatos de skate não é diferente, mas desta vez os próprios atletas resolveram tomar as dores de um adversário possivelmente injustiçado.

Acontecia em Iowa (EUA) a semifinal do Dew Tour de Skate, evento que conta pontos na corrida olímpica para Tóquio 2020. O californiano Tom Schaar foi um dos primeiros a se apresentar. Na opinião de outros competidores, ele recebeu uma nota muito abaixo do que merecia.

Na sequência, mesmo sendo adversários de Schaar, os brasileiros Pedro Quintas, Pedro Barros e Luiz Francisco usaram as suas voltas para protestar contra a arbitragem. Eles abdicaram de suas performances e aplicaram manobras “infantis”, em tom de ironia.

“Tom (Schaar) destruiu a pista logo no começo, antes da chuva. E ganhou notas que a gente não entendeu. E, sinceramente, depois de ver a volta do Tom, e as notas que ele recebeu, foi tipo: ‘Acabou para a gente, nós não vamos conseguir fazer melhor que ele’. E ele nem se classificou, nós vamos fazer o que? Vamos nos divertir”, relata Pedro Barros.

“O skate sempre foi feito para ser divertido, ‘tá ligado?’ E isso é algo que eu faço a minha vida inteira. A maioria desses skatistas aqui está fazendo pela vida inteira. Mas sinto que estamos sendo julgados por pessoas que não fizeram isso. Eu não sei nem se eles andaram”, protesta Barros.

Nas redes sociais, algumas pessoas sugeriram que os atletas façam o mesmo tipo de protesto no CT da WSL.

“Gabriel e Italo, está aí uma ideia para vocês fazerem numa próxima final juntos em protesto às notas ridículas que estão dando aos brasileiros”, disparou um seguidor da página @blackmediaskate, que publicou o vídeo do episódio.