A última volta

Campeão mundial de 2015, Adriano de Souza anuncia aposentadoria ao final da próxima temporada.

0
Bruno Lemos / Sony Brasil
Adriano de Souza comemora o título mundial e do Billabong Pipe Masters de 2015.

Depois de 14 anos na elite e o título mundial de 2015, o Top brasileiro Adriano de Souza, 33 anos, comunicou que 2021 será o seu último ano como atleta profissional.

“Vários fatores me fizeram tomar essa decisão. Nos últimos 15 anos consegui dar a vida no esporte, com dedicação intensa, e vivi o surfe 1000%. Empurrar com a barriga não é atitude de campeão, não combina com a energia de dar a vida pelo esporte”, afirmou Mineirinho em coletiva de imprensa nesta quarta-feira (16).

Primeiro brasileiro a vencer em Pipeline, mesmo ano em que sagrou-se campeão mundial, Adriano estreou no Championship Tour em 2006. Desde então, foram sete vitórias em etapas e quatro temporadas entre os Top 5: 2009, 2011, 2012 e 2015.

Além disso, Mineirinho abriu portas e é um dos inspiradores da Brazilian Storm, geração que colocou o País no topo do circuito mundial. Fora do Brasil, ele é um dos nomes mais respeitados de sua geração.

Liquidbarrel / Red Bull Content Pool
Adriano estreou no Tour na temporada de 2006 e desde então inspirou uma geração de brasileiros.

“Pensei na aposentadoria do Mick (Fanning), do Joel (Parkinson) e comparei com a dos nossos ídolos aqui. No Brasil, a tradição é espremer a laranja até sair o último caldo, mas eu não queria isso”, revelou o atleta em depoimento ao site da Red Bull, um de seus patrocinadores.

Nos últimos anos, o Top conviveu com graves lesões no joelho e acabou recebendo o wildcard para participar do Tour nesta temporada. Como circuito foi adiado por causa da pandemia de Covid-19, 2021 será o seu último ano na elite.

“Sei que eu poderia continuar mais uns anos no circuito, mas na parte de baixo da tabela, e isso nunca foi o meu perfil”, explicou Adriano.

“Tem atletas que eu percebo que não gastam tanta energia. O Kelly Slater, por exemplo, chega dias antes do campeonato começar e faz o surfe dele. Eu não, eu sempre tenho que chegar meses antes para me preparar. E com a idade, isso tem se tornado ainda mais difícil. Então acabo me desgastando muito”, afirmou o surfista do Guarujá.

Ryan Miller
Mineirinho quer encerrar a carreira em alta.

Com o intuito de encerrar esse ciclo de forma especial, Adriano pretende levar muita energia à sua última temporada no circuito, quando pretende participar de todas as etapas.

“Meu objetivo é fazer o CT inteiro porque tenho muitos amigos em todas as etapas, e não quero me despedir pela metade. Estou com grandes expectativas, principalmente para Saquarema, pois acredito que será muito intenso. Imagina só, 15 anos estando sempre no mesmo evento, público com grandes expectativas sobre minha performance… Vai ser muito legal, acho que essa sensação de despedida trará grandes expectativas e uma nova energia”, finaliza.

Após anunciar a sua decisão, o primeiro torneio do qual Mineirinho participará é o Onda do Bem, promovido pela WSL nesta sexta-feira (18). O campeonato, que não terá público e com local não divulgado para cumprir os protocolos de segurança, será transmitido ao vivo pela WSL a partir das 16 horas (de Brasília).

Carreira Adriano de Souza, também conhecido como “Mineirinho”, nasceu no Guarujá, litoral de São Paulo, em 1987. Começou a surfar aos 8 anos de idade por influência de seu irmão mais velho, o Mineiro, de quem também herdou o apelido. Aos 10 anos de idade, trocou as aulas da escolinha de surfe nas Pitangueiras por diversos torneios e competições.

Não demorou muito para que, aos 18 anos, ele ingressasse na elite do surfe mundial e competisse de igual para igual com várias lendas do esporte. Em 2015, seu 11º ano competindo entre os melhores do mundo, Adriano de Souza conquistou o tão sonhado título mundial.

Principais conquistas no Championship Tour:

2006
3º lugar: Quiksilver Pro (Austrália)

2007
5º lugar: Billabong Pro J-Bay (África do Sul)

2008
3º lugar: Globe Pro Fiji (Fiji)
3º lugar: Quiksilver Pro France (França)

2009
2º lugar: Quiksilver Pro Gold Coast (Austrália)
2º lugar: Hang Loose Santa Catarina Pro (Santa Catarina, Brasil)
1º lugar: Billabong Pro Mundaka (Espanha)

2011
1º lugar: Billabong Rio Pro (Brasil)
1º lugar: Rip Curl Pro Portugal (Portugal)

2012
2º lugar: Quiksilver Pro Gold Coast (Austrália)
3º lugar: Hurley Pro Trestles (Califórnia)
3º lugar: Rip Curl Pro Portugal (Portugal)

2013
1º lugar: Rip Curl Pro Bells Beach (Austrália)
2º lugar: Billabong Rio Pro (Rio de Janeiro, Brasil)

2014
3º lugar: Quiksilver Pro Gold Coast (Austrália)

2015
3º lugar: Quiksilver Pro Gold Coast (Austrália)
2º lugar:Rip Curl Pro Bells Beach (Austrália)
1º lugar:Drug Aware Margaret River Pro (Austrália)
2º lugar:Hurley Pro at Trestles (EUA)
3º lugar: Quiksilver Pro France (França)
1º lugar:Billabong Pipe Masters (Hawaii)

2016
3º lugar: Oi Rio Pro (Rio de Janeiro, Brasil)

2017
1º lugar: Oi Rio Pro (Rio de Janeiro, Brasil)

2018
5º lugar: Quiksilver Pro France (Soorts-Hossegor, França)

2019
5º lugar: Tahiti Pro Teahupo’o (Polinésia Francesa)