Bagagem australiana

Catarinense Manu Pacheco elege as direitas da Gold Coast para temporada entre estudos e treinos na Austrália.

0
Manu Pacheco aperfeiçoa o backside nas paredes de Snapper Rocks.

Tetracampeã catarinense amadora, Manu Pacheco, 19 anos, já possui uma boa bagagem internacional em seu currículo, com passagens pelo Havaí, Peru e Califórnia (EUA). Agora, a surfista de Florianópolis escolheu a Austrália para uma temporada de estudos e muito surfe no paraíso das direitas da Gold Coast.

A princípio seriam apenas seis meses de permanência, mas a surfista resolveu estender mais a sua estadia no país. O objetivo é continuar aperfeiçoando ao máximo sua técnica na diversidade de ondas do lugar, e continuar estudando nos cursos oferecidos pelos intercâmbios australianos.

Nesse tempo que está por lá, Manu já se adaptou a cultura do surfe local, e elegeu a praia de Snapper Rocks como “a melhor onda que já surfou até agora”, apesar do crowd. “Às vezes não dá nem pra remar pro lado, de tanta gente que tem. Mesmo assim, se colocando no lugar certo entre as seções, sempre sobra alguma onda”, comenta a catarinense.

Além de Snapper, as ondas de D-bah (Durabah) e de Cabarita também estão entre as prediletas na região para a surfista, que também destaca os picos de Strad e Ballina, mas com uma ressalva. “Tem que ter atenção nessas praias, conhecidas pelos ataques de tubarões. Mesmo com medo, surfo lá, pois são ondas fortes e tubulares e diferente de todas”, diz Manu.

Ela está hospedada na casa do casal baiano André Teixeira e sua esposa Ana, que são pais do pequeno Josh e residem há muitos anos na Austrália. André é ex-surfista profissional no Brasil e competiu no circuito mundial QS por anos. Atualmente ele é técnico de surfe da Hype Surf Coaching, local onde Manu Pacheco vem treinando desde a sua chegada.

Apesar do pouco tempo de surfe (ela começou no início de 2014), Manu aprendeu e desenvolveu rápido sua técnica, o que lhe trouxe grandes resultados no circuito amador em Santa Catarina.

Em 2018 ela disputou o Circuito Fecasurf SCQS e SCTour, conquistando seu quarto título na categoria Feminino Open. Na atualidade ela é uma das principais atletas da modalidade no estado, e experiências internacionais como essa, ajudam a construir resultados positivos para a surfista, que planeja conhecer a Indonésia em breve.