Wood vence na Joaca

Luan Wood fica com o título do Floripa Surf Pro na praia da Joaquina.

0
Luan Wood vence o Floripa Surf Pro.

Um fim de semana que entrou para a história das competições em Santa Catarina, teve o local do Matadeiro Luan Wood como o campeão do Floripa Surf Pro 2019, na praia da Joaquina.

Clique aqui para ver as fotos

Mais uma vez a Joaca mostrou porque é considerada um dos picos sagrados do surfe brasileiro quando o assunto é competição. A retomada do circuito profissional de surfe em Santa Catarina começou neste último fim de semana, dias 23 e 24 de março, comemorando os 346 anos da fundação de Florianópolis (SC).

Foram dois dias com ondas clássicas para os cerca de 90 surfistas de todo país inscritos para o Floripa Surf Pro 2019. A competição ofereceu R$ 20 mil em premiação e 1.500 pontos para os rankings profissionais da Fecasurf e Abrasp. O campeão da prova levou pra casa a quantia de R$ 5.250.

Finalistas da etapa na Joaquina.

Apesar de o swell ter diminuído em relação ao sábado, a qualidade das ondas se manteve excelente para o domingo decisivo na praia da Joaquina, que reviveu os grandes eventos de surfe realizados na cidade num passado recente.

Créditos para o presidente da Associação de Surf da Joaquina (ASJ), Cristiano Melo, e Reiginaldo Ferreira, presidente da Fecasurf (Federação Catarinense de Surf), que, juntos com a Prefeitura de Florianópolis e a Fundesporte, proporcionaram essa retomada do surfe profissional catarinense num circuito programado para três etapas até o fim do ano.

Semifinais

Após as disputas eletrizantes em ondas clássicas durante o fim de semana, o público que lotou a Joaca no domingo de sol acompanhou os oito melhores surfistas da etapa se enfrentando nas semifinais. No primeiro confronto, o imbitubense João Paulo de Abreu e Luan Wood, da praia do Matadeiro, em Floripa, superaram o capixaba Lyssandro Leandro (4º) e o paraibano José Francisco “Fininho”(3º).

João Paulo de Abreu fica com o vice-campeonato.

Wood carimbou sua classificação praticamente na regressiva, quando remou com fé atrás de 3.60 pontos e marcou 3.90, garantindo sua vaga para a final. Na disputa seguinte, Márcio Farney usou seu tradicional “power surf” nas ondas que quebravam mais pra beira naquele momento do dia, para vencer com propriedade a segunda semi, seguido do paranaense Jihad Kodr em segundo.

Essa bateria teve ainda Pedro Nogueira em terceiro, com o bicampeão catarinense profissional 2004/2006 Diego Rosa na quarta posição. “Feliz em poder competir e chegar numa semifinal de um campeonato forte como esse. Isso me dá muita motivação para seguir treinando”, declarou o bicampeão.

Baterias entre campeões catarinenses pro na Joaca

Antes da grande final do Floripa Surf Pro 2019, a ASJ promoveu uma bateria de exibição com atletas que já foram campeões catarinenses profissionais da Fecasurf no passado.
Guga Arruda (95/99), Raphael Becker (2003), Diego Rosa(2004/2006) e Marco Polo (2007/2008) se reencontraram numa disputa amistosa, que reuniu sete títulos estaduais na água, onde todos saíram vencedores. Dos quatro campeões, o único que não disputou o evento principal foi Guga Arruda.

Luan leva cheque de R$ 5.250 pela vitória.

Final

Os quatro melhores surfistas do evento se encontraram para o confronto decisivo de um evento que entrou pra história do surf catarinense e brasileiro, com dois dias de ondas clássicas na praia da Joaquina. João Paulo de Abreu, Márcio Farney, Johad Kodr e Luan Wood teriam 25 minutos para definir que sairia com os R$ 5.250 oferecidos ao campeão do Floripa Surf Pro 2019.

A disputa foi equilibrada até a metade da bateria, quando os catarinenses Luan Wood e João Paulo de Abreu se distanciaram de Farney e Jihad. Com uma troca de notas boas, Luan Wood dominou as ondas da Joaca, que nesse momento estavam com excelente formação próxima à beira.

O talentoso imbitubense João Paulo de Abreu estava em segundo, precisando de um score excelente, e partiu pro tudo ou nada. Abreu acelerou numa direita bem armada e arriscou um aéreo alto com rotação completa em busca da nota salvadora, mas ficou atrás da onda.

Público prestigia premiação na Joaquina.

Melhor para Luan Wood e seu estilo polido, mesclado com o moderno, que mostrou performances sólidas para vencer a primeira etapa do circuito profissional catarinense de 2019. “Estava precisando do dinheiro, pois essa semana começa uma etapa do Circuito QS no Peru. Tinha me inscrito, mas não havia garantido presença ainda. Vamos ver como vai ser a sequência dos fatos”, declarou o campeão.

Fechando o pódio, o paranaense Jihad Kodr saiu da Joaquina com uma excelente terceira posição, seguido de Márcio Faney em quarto. A entrega da premiação aconteceu no palco armado no estacionamento da Joaquina, de frente para a praia, para os shows que viriam na sequência.

Com a presença do prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, que se impressionou com a praia lotada, a cerimônia de premiação coroou os quatro melhores surfistas da etapa, sob o aplauso do público presente, em mais um evento de surfe pra ficar na história da cidade.

O Floripa Surf Pro 2019 tem a apresentação da Prefeitura Municipal de Florianópolis. Patrocínio: Fundação Municipal de Esportes, Restaurante Pedra Careca, Goola do Açai e A Toa na Joa. Apoio: Silverbay, Restaurante Maurílio, Joaquina Beach Hotel, Layback Coffee, Aktion Paz e Cris Hotel. Realização: Fecasurf (Federação Catarinense de Surf). Supervisão técnica: ASJ (Associação de Surf da Joaquina) e ABRASP (Associação Brasileira de Surf Profissional).

Resultado

1 Luan Wood (SC)
2 João Paulo de Abreu (SC)
3 Jihad Khodr (PR)
4 Márcio Farney (CE/SC)

O ranking do Circuito Abrasp não foi divulgado após esta etapa da Joaquina.