De volta às bombas

Riostrense André Guimarães, conhecido como PsicoPássaro, se recupera de acidente e volta ao surfe de ondas grandes no México.

0
PsicoPássaro conheceu as ondas de Zicatela.

O surfista de Rio das Ostras André Guimarães voltou para o surfe de ondas grandes. Conhecido como PsicoPássaro, o big rider foi de cara na bancada de Rocky Point na última temporada havaiana e teve o sonho de voltar a Jaws adiado. Mas, após cinco meses sem pegar as bombas, André partiu para o México com Felipe “Gordo” Cesarano.

PsicoPássaro no hospital depois de se chocar com o coral do pico de Rocky Point.

Confira o relato dele sobre a recuperação e a trip para Puerto Escondido:

“Eu já estava há quase cinco meses sem surfar ondas grandes, devido a uma cirurgia no ouvido. Muitas pessoas acharam que foi uma coisa pequena, mas a parada foi séria, pois tive que fazer uma reconstrução na cartilagem e quase fiquei sem audição devido a perfuração no tímpano.

Após três meses sem molhar o ouvido, meu médico me liberou pra surfar, mas apenas em ondas pequenas. Porém, pouco tempo depois, o Gordinho (Felipe Cesarano) me enviou uma mensagem me chamando para ir ao México, pra passar a temporada lá.

PsicoPássaro pegou emprestadas as gunzeiras do Gordo.

Eu não estava com as gunzeiras, porque estão todas no Havaí, então foi tudo na correria, mas lá o Gordo me emprestou as pranchas e eu só levei as menores 7’, 7’6”… [risos]

Entrei em contato com o médico e perguntei se já poderia voar, porque até então não podia. Ele fez um exame e falou que eu podia embarcar! Como disse, foi tudo na correria, mas no final deu certo.

André Pássaro botou pra baixo no pico mexicano.

Era a minha primeira vez lá, mas graças a Deus consegui surfar umas bombas e tomar umas vacas bizarras (risos). Estou amarradão de voltar a fazer o que gosto, porque o início do ano foi punk! Pretendo voltar todos anos pra Puerto Escondido. Na minha opinião, aquela onda é uma das mais assustadoras. E vale muito a pena evoluir nesse tipo de mar.

Fora os caras experientes, como o Gordo e o Pedro Calado, que dentro d’água sempre me dão a maior moral, me passando dicas de posicionamento… Só tenho a agradecer a essa galera.

Felipe Cesarano, Pedro Calado e André Pássaro em Puerto Escondido.

A situação mais punk da trip foi numa vez que entramos ainda de noite num mar com ondas enormes. Fomos eu, Gordo, Calado e Yan Söndahl. Foi a maior tensão entrar no mar ainda no escuro, no maior risco de tomar a série na cabeça. Nesse dia eu levei uma vaca numa bomba de 12 pés e fiquei muito tempo embaixo d’água.

A volta para o Brasil também foi irada, pois fui muito bem recebido no escritório do meu patrocinador, a Red Nose. Eles me parabenizarem pela temporada. Lembrando que quando eu fechei com eles eu ainda estava machucado, então foi muito maneiro eles terem acreditado em mim.

André Pássaro no escritório da Red Nose.

Agradeço muito a Deus pelas coisas boas que tem acontecido na minha vida!”

Confira mais sobre o PsicoPássaro no perfil @andrepassaroguimaraes do Instagram.