Lucas em nova fase

Lucas Silveira fala sobre o seu novo canal Hammer Tales e os próximos passos da carreira.

0
Lucas Silveira mostra os bastidores da carreira em Hammer Tales.

Carioca radicado em Florianópolis (SC) desde 2007, Lucas Silveira tem 24 anos e é um dos grandes nomes do surfe brasileiro na atualidade.

Recentemente, o campeão mundial Pro Junior de 2016 entrou na onda dos vlogs com o canal Hammer Tales, feito em parceria com o videomaker Antonio Valverde, e que já conta com mais de mil inscritos.

O nome Hammer Tales, ao pé da letra, significa “contos do martelo”. Ele foi sugerido por um amigo australiano, já que uma das principais características de Lucas são as manobras fortes, ou as marteladas, como chamam no país.

Além de mostrar o que acontece nos bastidores da vida de um surfista profissional, os episódios trazem os treinos, desafios, amigos e ações sociais ambientais que Lucas participa.

Um novo conteúdo é lançado sempre aos domingos, às 19 horas, no YouTube. Na entrevista abaixo, Lucas fala sobre essa nova fase e também revela os próximos passos na carreira.

Atleta transforma a quarentena em um período produtivo.

Fale um pouco dessa nova fase com o Hammer Tales e a parceria com o Antonio Valverde. Como surgiu a ideia de criar o vlog?

A ideia de criar o vlog veio inicialmente do Antonio. A gente já tinha feito algumas viagens juntos e ele veio com essa ideia porque viu que um projeto desse tipo fazia todo sentido. No começo a gente falou sobre o assunto, mas estava longe de se concretizar. Aí a gente começou a conversar mais e fomos acertando os detalhes. Logo depois nos encontramos no Rio de Janeiro e gravamos o primeiro episódio da série.

Como está encarando esse tempo de quarentena e sem competições?

Esse período de quarentena tem sido bastante produtivo, porque tenho ficado bastante em casa, com a família. Fazia tempo que isso não acontecia e consegui trabalhar muito a parte física, com meus treinamentos fora do mar. Além disso, rolaram boas ondas nos últimos meses aqui no Brasil, então não posso reclamar.

O que achou das mudanças da WSL para o Qualifying Series e o Challenger Series no próximo ano?

Achei bem mais positivas do que negativas. Sempre que há uma mudança, demora bastante para o público se acostumar e sempre haverá críticas, mas acho um formato legal, porque quem está no QS pode se preparar que vai ter uma temporada com os principais eventos.

Acredito que vai dar mais mérito para quem está dentro do CT e valorizar bastante os QS regionais também. A organização fez de uma maneira que valoriza todos os lados para ser melhor para os atletas com uma temporada mais curta. Estou super animado com as próximas competições de 2021.

Atleta encara as bombas deste inverno em Saquarema.

Em relação ao Finals Day, a grande final anunciada pela WSL para o CT, você tem alguma opinião?

A grande final causou muitas opiniões diferentes de atletas dentro do CT. O mais justo seria o campeão do ano inteiro. Se o cara ganha um monte de etapa, e ele foi o melhor daquele ano, é isso. Mas se você for ver esportes mais vendáveis, como o basquete, por exemplo, às vezes o melhor time vai mal num jogo e está fora. A maioria dos esportes não é tão justa. Então vai ficar realmente muito mais emocionante para o público assistir.

Você voltou de uma grave lesão e logo as competições foram paralisadas. Quais são os seus planos assim que os eventos forem retomados?

Fiquei um tempo parado por causa da lesão e assim que eu estava voltando ao ritmo, as competições pararam (risos). Mas treino muito e tenho bastante experiência em competições, então esse ritmo já está comigo.

Consegui focar bastante na evolução do surfe e da parte física, e temos feito surfe treinos, simulando competição, como estão fazendo em vários outros lugares do Brasil. Isso é muito importante para os atletas não estranharem a pegada da competição. Meu plano para futuro é retomar as etapas do QS e conseguir bons resultados.

Mande um recado para a galera que está te acompanhando no Hammer Tales.

Todo mundo que está acompanhando o Hammer Tales: muito obrigado. Fico muito feliz de compartilhar esse conteúdo do meu dia a dia, os bastidores, meu cotidiano, meus amigos, minha família e até os perrengues.

Tem muita coisa interessante que acontece na vida de um surfista profissional e que o público não sabe. Estamos mostrando isso durante a série. Quem puder, se inscreva no canal. Obrigado por acompanhar.

Episódio 1:

Episódio 2:

Episódio 3:

Episódio 4: