Polêmica nas Olimpíadas

Medina rebate Kanoa

"Fazer palhaçada depois que ganha é fácil", rebate Gabriel Medina após provocações de Kanoa Igarashi sobre polêmica nas Olimpíadas.

0
Medina chegou ao Brasil nesta quinta-feira (29).

A polêmica bateria entre Gabriel Medina e Kanoa Igarashi continua a dar pano para manga nos bastidores. Nesta quinta-feira (29), o bicampeão mundial desembarcou no Aeroporto de Guarulhos (SP) e concedeu entrevista coletiva para a imprensa. Ele respondeu às provocações feitas publicamente pelo japonês em sua conta no Twitter, ironizando as reclamações dos brasileiros em relação ao julgamento no confronto olímpico.

Clique aqui para ver uma análise da derrota polêmica

Clique aqui para ler a cobertura completa do ouro de Italo Ferreira

“Tem que ter paciência, enfim. Fazer palhaçada depois que ganha é fácil. Todo mundo se respeita no Circuito. Ganhei inúmeras vezes dele e nunca brinquei. Prefiro trabalhar em silêncio, fazer o meu e focar”, rebate Medina.

O brasileiro também reafirmou a indignação com a decisão da arbitragem em relação à última nota de Igarashi, que avançou para decidir o título com Italo Ferreira na Praia de Tsurigasaki, em Chiba.

“Assisti à bateria. Até por isso segurei minhas palavras, não falaria sem ter assistido. Comparando minhas melhores ondas e as duas melhores dele, eu venci a bateria. Mas, é difícil falar”, lamenta Medina.

“Estou triste mesmo e quero continuar trabalhando, porque esse ano tem o Circuito Mundial, não quero deixar isso me abalar. Recebi um apoio gigante do Brasil, e isso só me fortalece. Esses dias tristes vão passar e vou trazer ainda mais orgulho para nós”, completa.

Para além da polêmica, o bicampeão mundial aproveitou para parabenizar Italo Ferreira pelo inédito ouro olímpico. Ele ressaltou a união dos atletas brasileiros na elite do surfe.

“Foram dias tristes, mas também fiquei feliz de ter compartilhado esses dias com o Italo, foi a maior vibe boa. Só de sentir e estar do lado dele foi irado. É trabalhar para estar nas próximas Olimpíadas e ter uma nova chance”, comenta.

E quem disse que Gabriel desanimou? Segundo ele, o sonho olímpico já começou para as Olimpíadas de Paris, em 2024, quando o surfe será disputado em uma de suas ondas preferidas.

“Espero estar nas próximas Olimpíadas no Taiti, que é uma onda que amo. Ainda há bastante tempo, três anos, mas o meu sonho começa desde agora”.

Gabriel Medina e Kanoa Igarashi se reencontram na próxima etapa do CT da WSL nas direitas de Barra de La Cruz, no México, entre 10 e 19 de agosto. O brasileiro defende a liderança no Ranking do Tour e já está garantido para a final única em Trestles, na Califórnia (EUA). O japonês ocupa a sexta colocação no Circuito.

Medina foi um dos destaques em Chiba, Japão.

Provocação em português

Kanoa Igarashi parece estar curtindo bastante a sua medalha de prata. Na última quarta-feira (28), o japonês rebateu os protestos de Gabriel Medina e torcedores brasileiros com uma postagem escrita em português em sua conta no Twitter.

Japonês derrotou Gabriel Medina em bateria polêmica.

“Bla bla bla… Chora, chora que eu estou feliz”, publica Igarashi. “Eu sempre tenho máximo respeito para os outros competidores, mas não tenho paciência para pessoas que gostam de falar mal por uma coisa que não tenho controle. Eu fiz o meu melhor e pronto”, completa o japonês.

Kanoa Igarashi (prata) e Amuro Tsuzuki (bronze) fizeram história ao garantir para o Japão duas medalhas nas Olimpíadas de Tóquio. Foi a única nação a ter dois representantes no pódio olímpico na Praia de Tsurigasaki, em Chiba.

Duelo polêmico nas semis

Assim como nas quartas, o brasileiro voou alto nas semifinais, e em dez minutos de disputa já tinha as notas 8.33 e 8.43 pontos. Isso deixou Kanoa Igarashi na necessidade de 9.09 pontos para assumir a liderança.

O tempo passava e Kanoa não achava ondas com potencial, porém quando restavam sete minutos o japonês acelerou na direita e decolou alto, com uma das mãos na borda, fez o giro completo antes de aterrissar e completou a manobra.

A nota demorou a sair, mas quando foi divulgada deu para ouvir os gritos dos japoneses na praia, o que indicava a virada. E ela veio com 9.33 pontos. Medina passou a precisar de 8.58 e só teve uma chance no restante do duelo, porém não chegou perto da nota. A derrota foi pelo placar de 17.00 a 16.76.

View this post on Instagram

A post shared by Kanoa Igarashi (@kanoaigarashi)

Resultados no Japão

Bateria da medalha de ouro Masculina

Italo Ferreira (BRA) 15.14 x 6.60 Kanoa Igarashi (JAP)

Bateria da medalha de bronze

Owen Wright (AUS) 11.97 x 11.77 Gabriel Medina (BRA)

Semifinais

1 Kanoa Igarashi (JAP) 17.00 x 16.76 Gabriel Medina (BRA)
2 Italo Ferreira (BRA) 13.17 x 12.47 Owen Wright (AUS)

Quartas de final Masculinas

1 Kanoa Igarashi (JAP) 12.60 x 11.00 Kolohe Andino (EUA)
2 Gabriel Medina (BRA) 15.33 x 13.66 Michel Bourez (FRA)
3 Italo Ferreira (BRA) 16.30 x 11.90 Hiroto Ohhara (JAP)
4 Owen Wright (AUS) 12.74 x 7.83 Lucca Mesinas (PER)

Bateria da medalha de ouro Feminina

Carissa Moore (HAV) 14.93 x 8.46 Bianca Buitendag (AFR)

Bateria da medalha de bronze

Amuro Tsuzuki (JAP) 6.80 x 4.26 Carolina Marks (EUA)

Semifinais

1 Bianca Buitendag (AFR) 11.00 x 3.67 Carolina Marks (EUA)
2 Carissa Moore (HAV) 8.33 x 7.43 Amuro Tsuzuki (JAP)

Quartas de final Femininas

1 Bianca Buitendag (AFR) 9.50 x 5.46 Yolanda Hopkins (POR)
2 Carolina Marks (EUA) 12.50 x 6.83 Brisa Hennessy (CRC)
3 Carissa Moore (EUA) 14.26 x 8.30 Silvana Lima (BRA)
4 Amuro Tsuzuki (JAP) 13.27 x 11.67 Sally Fitzgib