Atleta pede desculpas

Atleta profissional, Noe Mar McGonagle se desculpa publicamente por surfar durante a quarentena na Costa Rica.

0

View this post on Instagram

Hola todos! Quiero disculparme con el pueblo costarricense, fuerza pública, y Salvavidas de Garabito. Es difícil para un atleta no poder salir a correr una ola, a cómo uno puede salir a correr o andar una bicicleta. Somos humanos y aveces cometemos errores. Nunca fue mi intención herir o ofender a nadie. Quiero dejar mi situación de ejemplo para todos y animarlos a que se queden en casa. También quiero aclararle a todos, que la persona en el incidente con detonaciones de fuego no soy yo, y no fue el mismo día de mi situación. Una gran disculpa de corazón a todos en estos tiempos difíciles. Pura vida! Video: @agustinmunoz #yomequedoencasa

A post shared by Noe Mar McGonagle (@noemar_) on

Detido pelas autoridades locais, o atleta profissional Noe Mar McGonagle desculpou-se através das redes sociais por ter surfado e desobedecido às regras de quarentena durante a pandemia do novo coronavírus na Costa Rica.

“Olá a todos. Gostaria de me desculpar com o povo costa-riquenho, autoridades públicas e salva-vidas de Garabito”, disse o campeão mundial pela ISA em 2015. “É difícil para um atleta não poder sair para pegar uma onda, assim como uma pessoa sair para correr ou andar de bicicleta”, disse Noa.

“Somos humanos e cometemos erros. Nunca foi minha intenção ferir ou ofender ninguém. Quero deixar minha situação de exemplo e pedir para todos que fiquem em casa. Também gostaria de esclarecer que a pessoa com o incidente dos disparos não fui eu, isso não aconteceu no mesmo dia da minha situação. Uma desculpa de coração a todos nestes tempos difíceis. Pura Vida!”, completou Noa.

O incidente com disparos no qual o atleta se refere também aconteceu na última semana na Costa Rica, quando um surfista foi alvejado por dois tiros pela polícia por ter entrado no mar em Playa Hermosa. Também nas redes sociais, o 11 vezes campeão mundial Kelly Slater criticou veemente a atitude exagerada das autoridades locais neste caso.