ASN completa 40 anos

Uma das mais representativas do Brasil, Associação de Surfe de Niterói (ANS) completa 40 anos.

0
Elvio Pereira e Renato Bastos fazem parte da história da ASN.

No dia 23 de setembro, a ASN (Associação de Surfe de Niterói) completou 40 anos. Ao longo dessas quatro décadas a entidade trabalhou pelo desenvolvimento do esporte e hoje se consolida como uma das mais tradicionais associações regionais do Brasil.

No final da década de 70, os primeiros campeonatos a nível nacional estavam surgindo, e os surfistas niteroienses se viram na necessidade de se organizarem, tanto para os atletas entenderem melhor os critérios para competir bem, quanto para formar profissionais na área técnica.

Então em 1980, em uma assembleia formada por 35 surfistas liderados por Elvio Pereira, foi fundada a ASN e formada sua primeira diretoria. Ao longo desses anos, diversos influentes surfistas da cidade presidiram a Associação.

“O que manteve a maior longevidade na gestão da ASN foi o nosso saudoso amigo Renato Bastos. O trabalho de todos em todas as épocas foi muito importante para que a ASN tenha atingido o atual patamar, não apenas o trabalho dos presidentes, mas de todos os envolvidos na organização e execução dos eventos”, afirma a diretoria da Associação em comunicado oficial enviado na última quarta-feira (23).

O principal foco do trabalho sempre foi a formação e o desenvolvimento de atletas voltado para as competições. E com esse trabalho feito em casa, muitos surfistas da cidade se destacaram nos cenários estadual, nacional e internacional. Giló, Mimo, Japão, Luiz Lovasz, Dodô de Melo, Marcelo Maia, Ricardo Tatuí, os quatro irmãos Artur, Alexandre, George e Guilherme Herdy, Bruno Santos, Carlos Zagueiro, Leonardo Juruna, Raphael e Juliana Guimarães, Rayza Silveira, Guilherme Sodré, o longboarder Augusto Saldanha, entre tantos outros nomes.

Dois atletas que carregam a bandeira de Niterói pelo mundo também já venceram etapas do Championship Tour. Ricardo Tatuí venceu em Biarritz na França em 1994, e Bruno Santos conseguiu uma emocionante e inesquecível vitória em 2008 na temida bancada de Teahupoo, Taiti. Já Guilherme Herdy permaneceu na elite mundial por mais de uma década, sendo o único niteroiense que finalizou o ranking entre os Top 16 da WSL.

ASN incentiva a formação de talentos com o circuito Nova Geração.

Desde a sua fundação a entidade realizou seu circuito amador em todos os anos, e a partir de 2007, passou a organizar também o Circuito ASN Nova Geração. O principal objetivo deste trabalho de base é garantir o surgimento das futuras gerações de atletas, e alguns surfistas já vem se destacando em âmbito estadual e nacional, como Valentino Belga, Caio Knappi e Pedro Henrique Canero. Valentino, que tem dupla cidadania, se tornou campeão nacional holandês na sua categoria em 2019 e tem competido muito bem nos campeonatos em todo Velho Continente.

A atual diretoria, liderada pelo presidente Beto Guarino, implantou dois novos projetos que tem colhidos bons frutos, o Time ASN e o Projeto Surf Campeão. Os melhores atletas niteroienses no Circuito ASN Nova Geração são convocados para o Time ASN e garantem filiação, inscrição, transporte e alimentação no Circuito Estadual bancados pela associação. O Projeto Surf Campeão que foi iniciado em 2017 já está cumprindo seu objetivo. Uma novíssima geração está surgindo em Niterói e ainda ouviremos falar de muitos nomes no futuro, como Raoni Sampaio, Igor Oberlander, João Pedro Peixoto, Luí da Matta, Davi Monteiro, entre outros.

Além de atletas, Niterói também exportou alguns nomes da parte técnica. Helios Pinto foi o primeiro brasileiro a se tornar juiz credenciado pela antiga ASP. Seguindo seus passos, Rubens Goulart também é um árbitro de renome internacional, com larga experiência, tanto em julgamento, quanto como comentarista do Circuito Mundial.

No ISA Games de 2000, na Baía de Maracaípe, Rubinho recebeu a medalha de ouro por ter sido o melhor juiz nesta competição internacional, um título que poucos juízes do mundo têm. Mas o trabalho oriundo da cidade que mais se destacou no globo foi o da Beach & Byte, do Mano Ziul e Celso Alves. Mano, que é programador de informática, desenvolveu seu primeiro programa nos campeonatos da ASN para somar as notas após o término das baterias. Seu sistema foi evoluindo e com o tempo eles começaram a trabalhar em eventos estaduais e nacionais, até receberem um convite da WSL. Foram responsáveis por uma verdadeira revolução tecnológica no julgamento e nas transmissões ao-vivo dos campeonatos em todo mundo.

“Gostaríamos de agradecer a todas as pessoas, que ao longo dessas quatro décadas, colaboraram e trabalharam na realização de tantos eventos. O sucesso atual da ASN é fruto de muito trabalho. Também às empresas que acreditaram e continuam acreditando na Associação e no surfe como um estilo de vida saudável, e como um esporte que pode transformar vidas. E um agradecimento especial a toda imprensa que nessa trajetória ajudou a divulgar a ASN, e consequentemente no desenvolvimento e evolução do esporte. Parabéns para todos nós!”, ressalta a diretoria.