ASG reforça pedido

Associação de Surfe do Guarujá (ASG) envia nova carta à prefeitura pedindo a liberação do surfe no local.

0
Paulo Augusto / Guadaluppe Filmes
Praia das Pitangueiras, Guarujá.

Por meio do presidente Ademir da Silva, a Associação de Surfe do Guarujá (ASG) reforçou nesta terça-feira (12) o pedido para a volta do esporte nas praias do município.

É a segunda carta endereçada pela entidade às autoridades desde que o surfe foi proibido no local, em março, por causa da pandemia de Covid-19.

“Em nosso ofício anterior, frisamos a importância da liberação da prática do surfe como atividade saudável e essencial no combate ao Covid-19”, diz o documento. “No entanto, o município optou pela permanência do isolamento sem flexibilidade. Ocorre que já se passaram mais de 60 dias”, segue a ASG.

No fim de abril, o prefeito Valter Suman chegou a afirmar que estava disposto a permitir o surfe de segunda a sexta, das 6 às 10 horas, com outra série de restrições. No entanto, com o aumento dos casos de Covid-19 na Baixada Santista, a prefeitura voltou atrás e decidiu não liberar a prática do esporte.

“Como frisamos anteriormente, após este período de isolamento, não vislumbramos riscos ou mesmo danos à ordem pública na prática de esportes individuais como caminhada, natação e surfe, muito pelo contrário, isso se mostra necessário para a manutenção de uma boa saúde resguardando aglomerações”, completa a ASG.

Nesta terça-feira, o surfe voltou a ser liberado (com restrições) em São Sebastião, litoral norte paulista, cidade que também tinha vetado o esporte em março para conter a propagação do coronavírus.