Mulheres invadem Ubatuba

Praia de Itamambuca é o palco do Circuito Brasileiro Feminino, a partir desta sexta-feira (13), em Ubatuba (SP).

0
Líder do ranking, Camila Cássia estreia nas quartas de final.

Criado há cinco anos em Ubatuba pelo surfista Wiggolly Dantas, o Circuito Brasileiro de Surf Feminino já está mais do consolidado como o principal evento do País para incentivar a categoria feminina.

Mais uma vez a Praia de Itamambuca será o palco para as disputas no ranking da Associação Brasileira de Surf Profissional (Abrasp), desta sexta-feira (13) até domingo (15), reunindo mais de 130 atletas de oito estados brasileiros e também do Peru.

As atenções ficam voltadas para as categorias Pro-Adulto e Pro-Júnior, contando pontos para os títulos brasileiros profissionais, e com R$ 20 mil em premiação, mas o encontro também terá o Longboard e as amadoras na Sub 10, Sub 12, Sub 14 e Sub 16.

As disputas têm início às 9 horas, com a categoria Pro-Adulto. Na sequência, entram no mar as competidoras da Pro-Júnior e o dia ainda terá a Longboard. O sábado será reservado para as mais novas da Sub 10 à Sub 16 e o domingo (15), as finais serão realizadas das 11:20 às 13:30 horas.

Todas as baterias terão transmissão ao vivo na internet, pelo site da Federação Paulista de Surf, com imagens, som do palanque e as notas das atletas.

Natalie Paola, Eliane, Suelen Naraisa e Wiggolly Dantas organizam o Circuito Brasileiro Feminino em Itamambuca.

A líder do ranking profissional, Camila Cássia, estreia no evento na sexta-feira de tarde, direto nas quartas de final. As oito primeiras classificadas da Abrasp estão confirmadas na disputa, prometendo um excelente nível técnico pela disputa dos 3 mil pontos à vencedora.

Entre os destaques, a experiência de Tais Almeida e a nova geração com Yanca Costa e Júlia Duarte (que é líder da Pro-Júnior). Nas categorias de base, uma das atrações é a peruana Catalina Zariquiey.

Fora do mar, serão realizadas várias ações como o Onda Verde, projeto da ONG Esmeralda, com aulas de yoga e limpeza da praia; a visita do Projeto Mamute, de inclusão social, aulas de surf com a bicampeã brasileira Suelen Naraísa, doação de mudas nativas, gincana da Wizard com sorteio de brindes, tenda de artes e exposição setorial da Fundart, com presença da comunidade indígena do Prumirim.

Com o incentivo de Wiggolly Dantas, o Guigui, a competição é hoje comandada pela família, com a mãe, Eliane, a irmã, Suelen, e a prima, Natali Paola, e desta vez teve o importante reforço para a sua realização com o convênio firmado entre a União, por intermédio da Secretaria Especial do Esporte, do Ministério da Cidadania, e a Prefeitura de Ubatuba.

“É muito bom saber que esse evento já se tornou uma tradição no calendário das meninas. Foi criado para colaborar com as profissionais e também revelar novos valores e é isso que a gente vê crescendo a cada ano”, comenta Wiggolly.

Idealizado pelo surfista Wiggolly Dantas, o Circuito Brasileiro de Surf Feminino em Ubatuba é resultado de convênio firmado entre a União, por intermédio da Secretaria Especial do Esporte, do Ministério da Cidadania, e a Prefeitura Municipal de Ubatuba. Patrocínio: Wizard by Pearson, Dantas, Radical Times e Ubasurf Motors. Apoio: Mormaii, Padaria Itamambuca, Quiosque Tia Albertina, Gigi Watery, Gangster e Pono Beachwear. Colaboração: Pousada Canto do Dado, Digital Brasil, Silva Indaiá Supermercado, EaD Unitau, Banana Wax, ONG Esmeralda, Fisioterapia Sérgio Neri, Gaijin Massoterapeuta, Firma, Sportomics e Lazybbag. Divulgação: Waves e FMA Notícias. Supervisão técnica: Associação Brasileira de Surf Profissional (Abrasp), Federação Paulista de Surf e Associação Ubatuba de Surf (AUS).