Clima de decisão em Ubatuba

Evento que decide a nova campeã brasileira Profissional começa nesta sexta-feira (18) em Itamambuca, Ubatuba (SP).

0
Etapa decisiva do Circuito Brasileiro de Surf Feminino começa nesta sexta-feira em Itamambuca.

O Circuito Brasileiro de Surf Feminino, campeonato exclusivo para a categoria e que já se tornou tradição em Ubatuba (SP), chega à sua decisão, definindo as novas campeãs nacionais na Pro Adulto e Pro Júnior.

A competição oficializada pela Associação Brasileira de Surf Profissional (Abrasp) começa nesta sexta-feira (18), às 9 horas, e segue até domingo (20), na Praia de Itamambuca, sem dúvida um dos principais palcos do esporte no País, reunindo cerca de 100 atletas, desde as profissionais até as mais novas com menos de 10 anos e que estão iniciando na modalidade, além do Longboard.

Com R$ 20 mil de premiação, R$ 15 mil para a Pro Adulto e R$ 5 mil para e Pro Júnior, o evento criado pelo surfista Wiggolly Dantas está em seu quinto ano seguido e nessas duas últimas etapas de 2019 é realizado graças ao convênio firmado entre a União, por intermédio da Secretaria Especial do Esporte, do Ministério da Cidadania, e a Prefeitura Municipal de Ubatuba. As disputas poderão ser acompanhadas ao vivo pelo site da Federação Paulista de Surf.

O grande destaque é a disputa Pro Adulto, que pode definir a campeã logo nesta sexta-feira de tarde. Mais do que chegar ao bicampeonato nacional, Camila Cássia compete “em casa” atrás de um sonho, vencer uma etapa da competição. Nas duas etapas desse ano em Itamambuca, ela chegou à final, ficando em quarto e terceiro lugar, respectivamente. Nos dois anos anteriores, também fez final, ficando em segundo lugar.

“Almejo muito essa vitória em casa, mas aprendi algo muito importante: nunca crie expectativas em algo que não aconteceu. Então vou dar o máximo de mim e se tiver que ser, será! Independentemente do resultado, estou muito feliz com meu desempenho esse ano”, comenta.

Ela também sabe que competir em casa tem “os dois lados da moeda”, tanto o apoio quanto a cobrança. “É bom por estar perto dos meus amigos, das pessoas que trabalham comigo, minha família. Mas tem a galera colocando muita expectativa e isso pode acabar atrapalhando se não souber lidar com a situação”, acrescenta treinada pelo técnico Maicol Santos.

Camila Cássia está perto do título da categoria Pro Adulto.

Líder isolada do ranking, Camila sabe a importância de chegar ao segundo título consecutivo e até faz planos para o futuro. “Ser bicampeã brasileira será motivo de grande orgulho, sem dúvida. Algo que estará marcado sempre em minha vida e que irei passar e ou incentivar outras meninas a buscarem o mesmo”, diz a surfista de 29 anos, que trabalha com aulas de surf. “Me ajuda muito, pois estou todos os dias na água, então isso facilita meus treinos. Meu ambiente de trabalho é incrível, tenho oportunidade de estar na praia todos os dias, com pessoas, que para mim são como minha segunda família, me divertindo, passando e ensinando aquilo que eu mais amo fazer”, completa.

Nesta sexta-feira, serão realizadas duas fases da Pro Adulto e duas da Pro Júnior, já podendo definir as campeãs brasileiras logo no primeiro dia. Também entram no mar as atletas da Sub 16 e da Sub 14. No sábado, a partir das 8h, estarão em ação novamente a Sub 14 e Sub 16 e a Sub 12, Sub 10 e Longboard. O domingo começa às 8h30 logo com a final da Longboard. Depois, a decisão das caçulas da Sub 10 e em seguida a semi da Pro Adulto, às 9h10. A partir daí, só baterias decisivas: Sub 16, Sub 12, Pro Júnior, Sub 14 e a Pro Adulto, 11h10, com a premiação ao meio-dia.

A competição conta com grande estrutura de segurança, com uso de jet ski para resgates, sobretudo para atletas mais novas da Sub 10 e da Sub 12. Além das disputas nas ondas, o evento contará com diversas ações para atletas e o público. Entre os destaques a clínica com a bicampeã brasileira Suellen Naraísa.

Para as atletas, a atenção é mais que especial com atendimento profissional em reabilitação esportiva, psicologia e fisioterapia, com Sérgio Nery, bem como clínicas de yoga e alongamento, com a ONG Esmeralda, e sofás infláveis Lazybbag para descanso.

No stand Green Day Wizard, junto ao palanque, a garotada conta com atividades que unem a recreação infantil com conscientização ambiental, com diversas brincadeiras abrangendo a limpeza da praia e a reciclagem dos resíduos encontrados na areia. A ação é desenvolvida pela Wizard Idiomas, by Pearson, parceira oficial do evento desde a edição inicial, e da ONG Onda Verde.

Categorias de base reforçam evento que já virou tradição no litoral paulista.

Secretário comemora emenda parlamentar Há cinco anos o surfista Wiggolly Dantas deu um passo mais do que importante para resgatar o surfe feminino. Criou um evento exclusivo para a categoria em Ubatuba, definindo a campeã brasileira profissional, junto com um trabalho mais do que especial de revelação e fortalecimento das categorias de base.

Agora, em 2019, o evento já consolidado e reconhecido como referência ganhou um reforço de peso, gerando resultados expressivos. Graças a uma emenda parlamentar federal, o campeonato teve duas etapas a mais esse ano, sem dúvida um grande ganho para o crescimento da modalidade no País.

Envolvido com o surfe há mais de 40 anos, com a família Dantas desde que Wiggolly, o Guigui, e Suelen Naraísa aprenderam a surfar e também com o início do evento, o atual secretário municipal de esportes de Ubatuba, Alberto Jacob, comemora o convênio firmado entre a União, por intermédio da Secretaria Especial do Esporte, do Ministério da Cidadania, e a Prefeitura Municipal, que deu um fôlego para as etapas de setembro e esta última.

“Ubatuba nunca ficou de fora da questão surfe, sempre sediou grandes eventos e há cinco anos a família Dantas iniciou este trabalho de fortalecer o surfe feminino, que sempre foi deixado um pouco de lado, visto como segunda opção. Quando estava quase no fundo do poço, o Wiggolly e sua família resgataram a categoria. Depois de longos anos trabalhando para fortalecer o surf feminino, a gente teve esse apoio através de uma emenda parlamentar federal, maravilhoso. Foi um aprendizado, mas quando chegamos na praia, realmente o resultado é um sucesso”, diz.

Família Dantas ganha mais um incentivo para realizar a competição.

Para Jacob, esse primeiro convênio pode abrir portas para novas parcerias para viabilizar outros eventos. “Foi um início, agora temos expertise para buscar novas emendas”, afirma o secretário, que nos cinco anos esteve envolvido no campeonato criado por Guigui. “Nos primeiros eventos, fui o diretor técnico, agora por conta de ser o secretário, não consigo mais desempenhar a função, mas o crescimento do evento foi grandioso, em todos os sentidos, estrutura, técnico, premiação”, relata.

Aos 56 anos de idade e mais de 40 dedicados ao surfe, Jacob tem momentos marcantes na modalidade. Entre eles, a fundação junto com amigos da Associação Ubatuba de Surf (AUS), em 1979, a mais antiga do País, e a criação da Escola de Surf Municipal, em 1995, menos de um ano depois de ser convidado para o cargo de encarregado de surf na Prefeitura. Também foi um conceituado juiz de surfe e chegou a atuar no CT, também em 95.

Pela escolinha, que teve a primeira aula realizada no dia 4 de abril na Praia Grande, passaram grandes talentos do surfe, como Filipe Toledo, hoje um dos principais nomes da elite mundial, os irmãos Guigui e Suelen, Renato Galvão, entre muitos outros.

“Minha vida foi toda pautada no esporte. Mesmo antes de entrar na secretaria, em junho de 94. Minha vida foi com o surf, fui competidor, fundei a AUS, trabalhei com pranchas, fui juiz por duas décadas”, comenta ele, que há um ano assumiu o cargo de secretário. “Hoje estou no mais alto cargo que diz respeito ao esporte da Cidade. Não é mais só surfe. Estou no lugar onde sempre gostaria de estar e, diante de todas as dificuldades, acredito que tenho feito um trabalho bacana”, completa.

Idealizado pelo surfista Wiggolly Dantas, o Circuito Brasileiro de Surf Feminino em Ubatuba é resultado de convênio firmado entre a União, por intermédio da Secretaria Especial do Esporte, do Ministério da Cidadania e a Prefeitura Municipal de Ubatuba. Patrocínio: Wizard by Pearson, Radical Times, Ubadesklimp e Ubasurf Motors. Apoio: Banana Wax, Padaria Itamambuca, Gangster e Quiosque Tia Albertina, Dantas e ONG Esmeralda. Colaboração: Fisioterapia Sérgio Neri, Pono Beachwear, Gigi Watery, Silva Indaiá Supermercado, Floricultura Rosa de Sarom, Pizzaria São Paulo, Lazybbag, EaD Unitau, Byrne e Firma. Divulgação: Waves e FMA Notícias. Supervisão técnica da Associação Brasileira de Surf Profissional (Abrasp), Federação Paulista de Surf e Associação Ubatuba de Surf (AUS).