Covid-19 altera programação

Terceira e última etapa do CBSurf Pro Tour reduzirá limite de atletas e será realizada sexta e segunda-feira (18 e 21) para evitar aglomeração na Praia de Vilas do Atlântico (BA).

0
Ian Gouveia em ação na etapa do CBSurf Pro Tour em São Gonçalo do Amarante (CE).

Não é só o mundial no Havaí que a pandemia de Covid-19 está impactando a programação. O Tablas apresenta CBSurf Pro Tour, terceira e última etapa do ranking brasileiro, terá o número de atletas reduzido e realizada na sexta e segunda-feira (18 e 21), por determinação da Prefeitura de Lauro de Freitas (BA), como medida de segurança para evitar aglomeração na praia.

Com as novas definições, a competição na Praia de Vilas do Atlântico, passará a ter 80 atletas no Masculino e 24 no Feminino (as disputas do Feminino acontecem apenas na sexta-feira).

A etapa definirá os novos campeões brasileiros de surfe profissional, distribuindo R$ 80 mil em premiação, igualmente dividida entre as duas categorias, com R$ 12 mil aos vencedores. Depois das disputas em São Paulo e Ceará, os líderes do Circuito são o paulista Marcos Corrêa e a cearense radicada no Rio, Yanca Costa.

Assim como nas outras duas etapas realizadas no CBSurf Pro Tour, serão adotadas medidas de prevenção em relação à pandemia de Covid-19, com um protocolo de segurança, que deverá ser cumprido por todos os surfistas, técnicos, acompanhantes e membros do staff técnico. Entre as determinações está obrigatoriedade do uso de máscaras e o distanciamento social nas áreas próximas ao palanque.

O evento também dará atenção à sustentabilidade, com as camisas de competição – usadas para identificar os atletas no mar – feitas com tecido desenvolvido a partir da reciclagem de garrafas pet, iniciativa da Silverbay, em parceria com a Coltex, usando matérias primas mais conscientes para o planeta.