Dirigente anuncia adiamento

Membro do Comitê Olímpico Internacional (COI) antecipa anúncio oficial e diz que Jogos Olímpicos devem acontecer em 2021.

0
Tsurigasaki Beach, pico escolhido para sediar as disputas de surfe nos Jogos de Tóquio.

Membro mais antigo do COI (Comitê Olímpico Internacional), o canadense Dick Pound, de 78 anos, revelou ao jornal norte-americano USA Today que o Comitê já decidiu que as Olimpíadas serão adiadas. A tendência é de que os Jogos aconteçam em 2021, mas os detalhes ainda serão discutidos nas próximas semanas, de acordo com Pound.

“Com base nas informações do COI, o adiamento foi decidido. Os parâmetros daqui para frente não foram determinados, mas os Jogos não começarão em 24 de julho, pelo que sei”, afirmou o canadense, que está no Comitê desde 1978 e já foi presidente da WADA (agência internacional antidopagem).

O dirigente canadense garantiu que em breve o COI vai anunciar os próximos passos de como vai reorganizar o calendário e a realização da Olimpíada. “Nós vamos adiar e começar a procurar um acordo com todas as partes interessadas nessa decisão, que são de uma quantidade imensa”, explicou. Depois da entrevista, o USA Today procurou o COI, que respondeu: “Como já anunciamos ontem (domingo), estamos estudando os cenários”.

No domingo (22/3), o COI havia anunciado que uma decisão sobre o adiamento ou não dos Jogos seria tomada nas próximas quatro semanas. Segundo a entidade, “um cancelamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio não resolveria qualquer problema nem ajudaria ninguém”.

A pressão pelo adiamento é grande, os comitês olímpicos do Canadá e Austrália já informaram que não pretendem enviar delegações aos Jogos em 2020. Outros países como Alemanha, Brasil, Suíça e Noruega também já haviam se manifestado contra a realização das Olimpíadas em julho / agosto.

Nesta terça (24), o primeiro-ministro do Japão, Abe Shinzo, também revelou que os Jogos serão adiados. Shinzo contou a jornalistas que entrou em contato com o COI e o pedido de adiamento foi aceito.