Recordar é viver

Com disputa temporariamente adiada, WSL relembra grandes momentos da etapa brasileira do Circuito Mundial em Saquarema (RJ).

0
Filipe Toledo tem três títulos do Oi Rio Pro no currículo.

O Oi Rio Pro estava marcado para acontecer entre os dias 18 e 27 de junho em Saquarema, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, mas foi adiado devido a pandemia do Covid-19.

A WSL adiou ou cancelou todos os eventos agendados até o dia 31 de julho e a próxima atualização será anunciada na primeira semana de julho. Então, para relembrar os eventos que lotaram a cidade de Saquarema nos três últimos anos, a WSL Latin America criou o Oi Rio Pro Flashback nos canais WSL Brasil no YouTube, Instagram, Facebook e Twitter, com vídeos postados durante cada dia da janela do evento, começando nesta quinta-feira (18) até 27 de junho.

“Reviver os grandes momentos das baterias do Oi Rio Pro é algo que os amantes do surfe vão adorar!”, diz o CEO da WSL Latin America, Ivan Martinho. “Enquanto não conseguimos confirmar a nova data desse evento que carrega uma legião de fãs apaixonados, pensamos em dividir um pouco dessa alegria das edições anteriores através de nossos canais”.

A Oi começou a patrocinar a etapa brasileira do World Surf League Championship Tour em 2015 e os brasileiros dominaram o alto do pódio, com quatro vitórias contra uma do havaiano John John Florence em 2016. As duas primeiras edições aconteceram na capital carioca. Filipe ganhou o primeiro troféu de campeão do Oi Rio Pro, diante de uma multidão vibrando com seu show nas ondas do Postinho da Barra da Tijuca.

Em 2017, o evento mudou para Saquarema e só deu Brasil na “Capital Nacional do Surfe”. O campeão mundial Adriano de Souza festejou a primeira vitória nas esquerdas da Praia de Itaúna e Filipe Toledo igualou um feito histórico com o bicampeonato no Oi Rio Pro de 2018 e 2019 nos tubos da Barrinha. O único que tinha conseguido três títulos em etapas do CT disputadas no estado do Rio de Janeiro era o australiano Dave Macaulay, nas edições de 1988, 1989 e 1993, todas na Barra da Tijuca, quando Filipe nem tinha nascido ainda.

“Em nome da Oi, é uma honra e um prazer recordar esse projeto de enorme sucesso, tanto para a companhia, como para o surfe nacional”, diz Bruno Cremona, gerente de patrocínios e eventos da Oi. “Acho que, durante esses seis anos de parceria, posso destacar três grandes momentos que encadearam uma série de eventos que impactaram o surfe no Brasil.

O primeiro foi o título mundial do Gabriel Medina (em 2014) que abriu portas e fez com que vários atletas acreditassem ser possível chegar lá. O segundo, que pra mim foi um divisor de águas, foi o título do Filipe (Toledo) aqui no Rio de Janeiro (em 2015), quando a praia foi invadida pelo público e teve grande repercussão na mídia. E o terceiro, foi a mudança do Rio pra Saquarema, que é considerada o Maracanã do Surf e o evento vem sendo muito importante para a cidade”.

O Oi Rio Pro 2019 marcou 30 anos de etapas válidas pelo título mundial no Rio de Janeiro, desde o primeiro circuito em 1976. O maior ídolo do esporte, Kelly Slater, voltava a competir no Brasil depois de quatro anos e foi uma das vítimas de Filipe Toledo, em seu caminho até a final. A decisão foi contra o sul-africano Jordy Smith e Filipe garantiu o tricampeonato com a maior pontuação do evento, 18.04 pontos somando notas 9.37 e 8.67 na Praia da Barrinha lotada.

Em 2017, Filipe também não deu qualquer chance para o australiano Wade Carmichael, derrotando-o por uma larga vantagem de 17,10 a 8,00 pontos nos tubos da Barrinha. Já o campeão mundial Adriano de Souza ganhou por pouco o primeiro troféu de campeão do Oi Rio Pro disputado em Saquarema. O placar terminou em 17,63 a 17,23 pontos do australiano Adrian Buchan, para a festa da imensa torcida que vem lotando a cidade desde 2017.

Galera lota as areias para ver o show em Saquarema.

Tri Feminino Na categoria feminina, a australiana Sally Fitzgibbons também passou a dividir um antigo recorde igualmente de três vitórias na categoria feminina da etapa brasileira no estado do Rio de Janeiro, com o título no Oi Rio Pro 2019 em Saquarema. As outras duas foram na Barra da Tijuca em 2012 e em 2014. Sally igualou uma marca da década de 90 da sua compatriota Pauline Menczer, tricampeã em 1994, 1997 e 1998 na capital carioca.

Para repetir este feito histórico, Sally não começou bem o seu caminho até a bateria final com a havaiana Carissa Moore. Ela foi derrotada pelas três participantes do Brasil nas duas primeiras baterias que disputou nas esquerdas de Itaúna. Na primeira fase, foi mandada para a repescagem pela cearense Silvana Lima e pela gaúcha Tatiana Weston-Webb. Depois, foi batida também pela jovem catarinense Tainá Hinckel, mas avançou em segundo lugar para as oitavas de final e não perdeu mais nenhuma bateria até a decisão.

As australianas também ganharam as outras duas edições em Saquarema. Em 2017, Tyler Wright festejou o bicampeonato consecutivo no Oi Rio Pro, pois tinha vencido a última etapa no Postinho da Barra da Tijuca no ano anterior na capital carioca. E em 2018, a heptacampeã mundial Stephanie Gilmore comemorou sua primeira vitória no Brasil, na decisão contra a norte-americana Lakey Peterson na Praia de Itaúna.

Oi Rio Pro Flashback Todos estes confrontos decisivos e muitos outros momentos marcantes nas três etapas do Oi Rio Pro em Saquarema, serão relembrados no Oi Rio Pro Flashback a partir desta quinta-feira (dia 18), quando começaria a janela da etapa brasileira do World Surf League Championship Tour em Saquarema.

Serão cerca de três vídeos postados por dia até 27 de junho nos canais da WSL Brasil no YouTube, Instagram, Facebook e Twitter, revivendo toda a emoção do evento que superlotou as praias de Itaúna e da Barrinha para os fãs curtirem nessa quarentena.

O Oi Rio Pro 2019 foi realizado com os patrocínios da Oi como “naming rights” da etapa brasileira do World Surf League Championship Tour e da Corona, Jeep, Harley Davidson, Polo Blue, Red Bull, Subway, Havaianas e apoio da Prefeitura Municipal de Saquarema e do Governo do Estado do Rio de Janeiro pela Secretaria Estadual de Esporte, Lazer e Juventude (SEELJE), através da Lei de Incentivo à Cultura e ao Esporte. O evento da World Surf League também contou com o apoio institucional da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf), Federação de Surf do Estado do Rio de Janeiro (FESERJ), Associação de Surf de Saquarema (ASS) e foi transmitido ao vivo pelo site da WSL.

Campeões do Oi Rio Pro no estado do Rio de Janeiro

2019 Filipe Toledo (BRA) e Sally Fitzgibbons (AUS) em Saquarema
2018 Filipe Toledo (BRA) e Stephanie Gilmore (AUS) em Saquarema
2017 Adriano de Souza (BRA) e Tyler Wright (AUS) em Saquarema
2016 John John Florence (HAV) e Tyler Wright (AUS) no Rio de Janeiro
2015 Filipe Toledo (BRA) e Courtney Conlogue (EUA) no Rio de Janeiro