Margaret River Pro

O bicho vai pegar

Ondas de até 3,5 metros estão previstas para o início do Margaret River Pro neste sábado na Austrália. Primeira chamada agendada para às 20h (de Brasília).

0
Main Break com suas direitas e esquerdas grandes e volumosas.

Este sábado brasileiro é o primeiro dia da janela do Margaret River Pro, e uma coisa é certa: o bicho vai pegar. A previsão para a quarta etapa do Tour 2021 da elite indica ondas de até 3,5 metros para região ocidental da Austrália. As disputas podem rolar tanto no Main Break quanto em The Box. A chamada acontece às 20h (de Brasília).

De acordo com a previsão oficial da prova, feita pelo Surfline, o domingo australiano (noite deste sábado no Brasil) vai amanhecer com o mar ganhando força, já com ondas de 1,5 a 2 metros, podendo chegar a 3,5 metros à tarde.

Para o segundo dia de evento o mar deve perder intensidade, mas as séries ainda podem chegar aos 3 metros pela manhã. No dia seguinte as ondas vão estar bem menores, em torno de 1 metro nas primeiras horas. A previsão de vento para os três dias é de terral. Na sequência o mar volta a subir, porém o vento muda para maral.

A direção do swell é Sudoeste, o que indica que teremos direitas e esquerdas funcionando no Main Break. Quanto mais a ondulação virar para Sul, melhor para as direitas, e quanto mais para Oeste, melhor para as canhotas. Observando o swell podemos prever que teremos ondas para os dois lados no primeiro dia. Nos dias seguintes a vitória deve vir pelo caminho da direita.

The Box pode receber mais uma vez os melhores do mundo.

The Box é a outra opção para a etapa, e o pico funcionou ao longo da semana. De acordo com a previsão, as direitas ocas e de drop difícil podem sediar as disputas já no primeiro dia de prova ou pela manhã do dia seguinte.

Na coletiva de imprensa que rolou ontem, Gabriel Medina falou sobre seu retrospecto em Margaret River e sobre a previsão das ondas. “Eu nunca consegui um bom resultado aqui em Margaret River, mas estou confiante para tentar manter o ritmo deste forte começo de temporada que tive até agora”, disse Medina. “Estou ansioso para ver como ficarão as ondas que estão chegando para o evento. Eu não gosto de baterias que todos não tenham oportunidade de surfar, então com ondas sólidas todos podem ter chances de mostrar o seu surfe. Eu estou pronto para tudo, não tenho medo de nada e só procuro ter um bom desempenho nas baterias. Só quero jogar o jogo, sempre buscando um bom resultado”.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Waves (@waves.com.br)

Outro que falou na coletiva foi John John Florence, havaiano que tem um excelente retrospecto na competição. “Estou muito feliz por estar de volta a Western Australia”, disse John John Florence tricampeão da prova, sendo duas vitórias na elite e uma no circuito de acesso. “Tenho boas lembranças daqui e é um lugar que realmente combina com o meu surfe. Parece que as ondas estarão bem grandes nos primeiros dias da janela do evento, o que é empolgante para mim. Esperamos que dê boas ondas para surfar em cada local (Main Break e The Box), mas a expectativa é de que teremos um grande evento”.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Waves (@waves.com.br)

A primeira chamada para o Margaret River Pro acontece neste sábado, às 20h (de Brasília). As disputas terão transmissão ao vivo aqui no Waves.

Margaret River Pro 2021

Primeira fase

1 Kanoa Igarashi (JAP), Seth Moniz (HAV) e Alex Ribeiro (BRA)
2 Filipe Toledo (BRA), Peterson Crisanto (BRA) e Connor O’Leary (AUS)
3 John John Florence (HAV), Michel Bourez (FRA) e Mikey Wright (AUS)
4 Jordy Smith (AFR), Jadson André (BRA) e Reef Heazlewood (AUS)
5 Italo Ferreira (BRA), Jack Robinson (AUS) e Jacob Wilcox (AUS)
6 Gabriel Medina (BRA), Adriano de Souza (BRA) e Cyrus Cox (AUS)
7 Conner Coffin (EUA), Wade Carmichael (AUS) e Matthew McGillivray (AFR)
8 Griffin Colapinto (EUA), Jack Freestone (AUS) e Leonardo Fioravanti (ITA)
9 Ryan Callinan (AUS), Morgan Cibilic (AUS) e Adrian Buchan (AUS)
10 Frederico Morais (POR), Julian Wilson (AUS) e Miguel Pupo (BRA)
11 Jeremy Flores (FRA), Owen Wright (AUS) e Deivid Silva (BRA)
12 Yago Dora (BRA), Caio Ibelli (BRA) e Ethan Ewing (AUS)

Feminino

1 Tatiana Weston-Webb (BRA), Keely Andrew (AUS) e Macy Callaghan (AUS)
2 Caroline Marks (EUA), Malia Manuel (HAV) e Amuro Tsuzuki (JAP)
3 Carissa Moore (HAV), Nikki Van Dijk (AUS) e Willow Hardy (AUS)
4 Stephanie Gilmore (AUS), Isabella Nichols (AUS) e Brisa Hennessy (COS)
5 Sally Fitzgibbons (AUS), Tyler Wright (AUS) e Sage Erickson (EUA)
6 Courtney Conlogue (EUA), Johanne Defay (FRA) e Bronte Macaulay (AUS)

Ranking depois de três etapas

1 Gabriel Medina (BRA) 25.600 pontos
2 Italo Ferreira (BRA) 19.405
3 John John Florence (HAV) 14.650
4 Kanoa Igarashi (JPN) 12.810
4 Conner Coffin (EUA) 12.810
6 Morgan Cibilic (AUS) 12.160
7 Jordy Smith (AFR) 11.385
8 Filipe Toledo (BRA) 10.735
8 Griffin Colapinto (EUA) 10.735
8 Frederico Morais (PRT) 10.735
11 Yago Dora (BRA) 9.395 pontos
13 Caio Ibelli (BRA) 7.970
15 Deivid Silva (BRA) 7.405
18 Jadson André (BRA) 6.905
20 Adriano de Souza (BRA) 6.340
22 Peterson Crisanto (BRA) 5.980
22 Miguel Pupo (BRA) 5.980
32 Alex Ribeiro (BRA) 2.925

Feminino

1 Carissa Moore (HAV) 23.885 pontos
2 Caroline Marks (EUA) 18.695
3 Tatiana Weston-Webb (BRA) 16.495
4 Tyler Wright (AUS) 15.220
5 Stephanie Gilmore (AUS) 14.235
6 Sally Fitzgibbons (AUS) 13.440
6 Courtney Conlogue (EUA) 13.440
8 Johanne Defay (FRA) 12.100
9 Keely Andrew (AUS) 11.875
10 Isabella Nichols (AUS) 11.455