Surfland Brasil

De Itupeva a Garopaba

André Giesta e Oscar Segall trocam uma ideia com Fernando Odrizola, sobre a tecnologia Wavegarden na Surfland Brasil e Praia da Grama.

0

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Surfland Brasil Clube e Resort (@surflandbrasil)

O sonho de surfar em uma piscina com ondas perfeitas e infinitas também se tornará realidade no Sul do país em breve. A Surfland Brasil trará para Garopaba (SC) a tecnologia Wavegarden, já utilizada na Praia da Grama, inaugurada em julho em Itupeva (SP).

André Giesta, CEO da Surfland Brasil, se encontrou com Oscar Segall, CEO da KSM Realty (Praia da Grama) e Fernando Odrizola, diretor da Wavegarden, para trocar umas ideias sobre os projetos e suas propostas em comum.

Embora compartilhem da mesma tecnologia, uma piscina está localizada no interior de São Paulo e outra no litoral de Santa Catarina. Giesta e Segall falaram um pouco sobre o que cada piscina ganha com suas respectivas localizações.

“O surfe está sempre em contato com a natureza, lugares bonitos. Tem toda uma magia por trás. A gente entendeu que se trouxesse a praia para o interior, iríamos eliminar o problema logístico de acessar a praia, o crowd, a falta de ondas”, aponta Segall.

Surfland Brasil fica em Garopaba (SC).

Por sua vez, Giesta destaca a possibilidade de integração entre piscina e mar na Surfland. “Ao colocar esse tipo de atração perto da praia você tem um mix. Surfamos agora aqui, daqui a pouco dá uma bateria na Silveira. Treina, treina, treina, vai para o mar, volta”, sugere. “Quando eu estava entrando pelo canal veio um filme: não acredito que vou poder fazer isso todo dia. Tenho uns amigos que estão aí e não querem sair da água, devem ter pego uns 100 tubos cada um”, completa.

“Com certeza em Garopaba vai ser uma extensão dessa alegria que a gente conseguiu proporcionar em São Paulo. No final a gente entrega a mesma coisa, que é a felicidade”, diz Segall.

Diretor da Wavegarden, Fernando Odrizola garante que não faltará ondas para ninguém nem na Surfland Brasil, nem na Praia da Grama.

“Para nós o importante é criar uma autêntica experiência de surfe e de praia fora do mar. Nos últimos anos houve uma massificação selvagem nas praias. Não podemos reclamar, porque todo mundo tem direito a surfar e se divertir. O problema é que as ondas do mar são um bem escasso. No Wavegarden não, há ondas para todo mundo”.

Com 35% das obras concluídas, a piscina de ondas da Surfland Brasil já tem avanços significativos. Em setembro receberá as primeiras partes da piscina direto da Wavegarden, que permitirão a evolução da construção. É a primeira entrega com estruturas da empresa espanhola, com a segunda programada para março de 2022.

O grande atrativo do empreendimento já recebeu o piso do fundo e está em etapa de preparação para a entrada das estacas e construção dos muros laterais. Além dos avanços da piscina de ondas, o projeto está com a terraplanagem, pavimentação, drenagem e o primeiro prédio, assim como os avanços no paisagismo e complexo de esportes.

Saiba tudo em @surflandbrasil.