Capítulo final em Juquehy

Circuito que define os campeões paulistas de base começa nesta sexta-feira (25) e vai até o domingo em Juquehy, litoral norte paulista.

0
Nairê Marquez briga pelo título na categoria Feminina.

Com a participação de mais de 200 atletas, a final do Hang Loose Surf Attack começa nesta sexta-feira (25), na Praia de Juquehy, em São Sebastião (SP).

O tradicional Circuito define os campeões paulistas de base, com até 18 anos de idade, e já revelou nomes como Gabriel Medina, Filipe Toledo e Adriano de Souza, entre muitos outros. As disputas seguem até domingo (27) e terão transmissão ao vivo pelo Waves para quem não puder ir à praia.

O primeiro dia, a partir, das 8 horas, terá os mais velhos na água, com três rounds da Júnior (sub 18) e dois da Mirim (sub 16). Nas duas faixas etárias, os campeões estaduais já podem ser definidos, após a participação dos tops (pré-classificados). As duas categorias voltam ao mar no sábado e a expectativa é que já sejam realizadas as finais.

Daniel Adisaka pode levantar a taça na Júnior.

Na Júnior, a definição do campeão depende apenas da performance de Daniel Adisaka, de São Sebastião, que nos dois últimos anos já levantou a taça na Sub 16 e Sub 18. Ele precisa vencer em Juquehy para se igualar a Caio Costa nos três melhores resultados e garantir o novo troféu no desempate, somando as quatro etapas. Caso contrário, Caio – que está na Califórnia competindo no ISA World Junior Championship – fica com o título.

Já na Mirim, Diego Aguiar, de Ubatuba, é o favorito, mas quatro atletas ainda têm chances matemáticas de superá-lo – os sebastianenses Gabriel Dias, Rodrigo Saldanha e Cauã Gonçalves e o praiagrandense Gustavo Giovanardi.

Para o segundo dia também estão previstas disputas também da Feminina (sub 16), Iniciante (sub 14), Estreante (sub 12) e Petit (sub 10). Das quatro categorias, duas já têm seus campeões antecipados, a Iniciante, com Ryan Kainalo, de Ubatuba, e a Estreante, com Murillo Coura, de São Sebastião.

Eduardo Mulford é destaque na Petit.

Na Feminina, Sophia Gonçalves, que vem de vitória na etapa anterior, é a cotada e não poderá mais ser alcançada ao ser a quinta colocada, mas ainda estão na briga Nairê Marquez, de Ubatuba, e Kemilly Sampaio, de Praia Grande. Já na Petit, o paranaense Anuar Chiah tem tudo para ser o melhor do ranking e como é de outro estado, o título paulista está nas mãos, novamente, de Kailani Rennó, de Ubatuba, tendo o seu conterrâneo Eduardo Mulford ainda com chances.

Além dos títulos individuais, a expectativa fica para a cidade campeã. São Sebastião tem tudo para comemorar um novo título “em casa”, depois de vencer as três etapas deste ano. Fora do mar, a diversão também estará garantida nas tendas da Hang Loose e de seus parceiros com as brincadeiras, gincanas e jogos, uma tradição em cada etapa.

O Hang Loose Surf Attack 2019 tem os patrocínios de Sthill, Super Tubes, Surf Trip, Kyw, Overboard Action Sports Store, Hot Water, Rhyno Foam e CT Wax. Apoio: Prefeitura Municipal de São Sebastião, Associação de Surf de São Sebastião (ASSS) e Governo do Estado de São Paulo/Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude. Divulgação: Waves e FMA Notícias. Organização: Federação Paulista de Surf.