Garimpo de talentos

Shaper Marcelo Barreira e técnico Otoney Xavier formam parceria em busca de novos talentos do surfe brasileiro.

0
Paraibano José Francisco “Fininho” é um dos atletas trabalhados pela dupla.

Um dos maiores treinadores do surfe brasileiro, o carioca Otoney Xavier iniciou uma parceria com o shaper santista Marcelo Barreira, radicado em Florianópolis (SC) e mestre na arte de fabricação de pranchas de alta performance no Brasil.

“Conheço o Marcelo Barreira há mais de 15 anos, trabalhamos juntos com o Ricardinho (dos Santos) e sempre conversamos sobre atletas e o surfe em geral. Numa destas conversas me comentou sobre o novo atleta MB, que eu já conhecia de campeonatos da CBS (Confederação Brasileira de Surf)”, conta Otoney. “Era o José Francisco Fininho, e agora vamos buscar lapidar esta joia do surfe brasileiro”, completa.

O trabalho de Otoney Xavier começou em 1987, quando promovia eventos da Associação de Surfistas e Amigos da Praia Mole (ASAPM), que além de todo trabalho social voltado à comunidade, buscava desenvolver alguns atletas da Bacia da Lagoa da Conceição, envolvendo o surfe e a responsabilidade social de conhecer e preservar a natureza.

“Além de muita experiência e competência no que faz como treinador, trabalhou com os melhores surfistas e que hoje são referências no CT, como Gabriel Medina, Filipe Toledo e outros. Procurei-o para passar um pouco do conhecimento ao Fininho e ele topou na hora. O nome MB Treinamentos foi ele quem batizou”, declara Barreira.

Lucas Silveira participa de treinos com Otoney Xavier e a MB Treinamentos em Florianópolis.

O trabalho de Otoney Xavier começou na ASAPM (1987), quando promovia eventos da Associação de Surfistas e Amigos da Praia Mole, que além de todo trabalho social voltado à comunidade, buscava desenvolver alguns atletas da Bacia da Lagoa da Conceição, envolvendo o surfe e a responsabilidade social de conhecer e preservar a natureza.

Em 1998 foi convidado para ser técnico da Fecasurf (Federação Catarinense de Surf), onde conquistou o tetracampeonato brasileiro (2001, 2003, 2004 e 2005), fato inédito, contribuindo com os atletas que hoje brilham no Circuito Mundial. Com estes conhecimentos e muito progresso, realizou treinamentos específicos com os atletas Bruno Rodrigues, Ricardo dos Santos, Lucas Silveira, dentre outros.

Durante sua passagem pela CBS, assim como em todos trabalhos realizados anteriormente, conquistou títulos com Jadson André (Mundial ISA Júnior, Portugal, 2007), Alejo Muniz (Mundial ISA Júnior, França, 2008) e Filipe Toledo (Mundial ISA Júnior, Peru, 2011); no bodyboard com Marcus Lima (ISA, Portugal, 2009) e no longboard com Rodrigo Spaier (Peru, 2009). Também se consagrou campeão em todos Pan-Americanos que participou (Chile e Brasil), bem como nos Jogos Sul-americanos de Praia (Uruguai 2007 e Equador 2009).

Primando pela disciplina e determinação, após os serviços prestados à CBS, Xavier foi convidado pela Federação Equatoriana de Surf e pelo Ministério de Esportes local em 2013 para desenvolver um novo treinamento naquele País, o que lhe foi muito gratificante, conseguindo uma excelente evolução da equipe e dos atletas individualmente.

Com diversos títulos no currículo, Otoney dá conselhos ao surfista da nova geração Ryan Martins.

Atualmente, mantém um programa alicerçado na disciplina e na persistência, procurando respeitar cada fase para então programar os treinos, seja para iniciantes, amadores, atletas do QS, CT ou ciclo olímpico masculino e feminino. “Vejo o Fininho com um nível muito bom na prática do surfe competição, muito disciplinado e tem vontade de aprender, tem grande potencial”, afirma o treinador.

Fininho, 23 anos, é paraibano, de Cabedelo, pico muito conhecido no nordeste e promovido mundo afora por Fábio Gouveia. Aos 9 anos começou a frequentar a Praia do Macaco com alguns amigos. Lá, existia um bar chamado Bar do Surfista. “O proprietário sempre acolheu bem a criançada, com pranchas para surfar e alimento. Quando vi alguns amigos tentando surfar, eu me interessei e fui lá tentar também. Comecei a evoluir a cada dia”, relembra o atleta.

A vida na Paraíba sempre teve muitos desafios, altos e baixos, mas com força de vontade e focado na sua nova oportunidade, superou e tornou-se ainda mais forte na busca pela realização de seus sonhos. Sua fase de surfista amador foi bem interessante, conquistando o título da categoria Open, em 2012, no Circuito Nordestino Amador, e foi representar o Brasil duas vezes no Mundial ISA Games (Panamá e Nicarágua).

Aos 19 anos mudou-se para o Rio de Janeiro e contou com o suporte do projeto VivaSurfe, idealizado por Benjamim Athayde. Nessa temporada carioca, aproveitou para continuar aprimorando seu surfe, fazer novas e boas amizades, contando com a força de outros apoiadores.

Sua estadia na Cidade Maravilhosa se deu por dois anos e Florianópolis não saía de sua cabeça, pois sempre falavam muito do cenário catarinense, até que, chegando à ilha em 2015, teve a oportunidade de conhecer o espaço Arágua, coordenado por Netão. Ficou um ano e meio treinando por lá, dando continuidade ao trabalho forte e dedicado.

Indio
Galera da MB Treinamentos na capital catarinense.

“Quase todo dia quando ia cedo trabalhar eu passava por ele no caminho da Praia Mole. Não nos conhecíamos, mas via e observava sua dedicação. Mesmo sem ondas, estava sempre correndo, faça chuva ou sol, e isso chamou minha atenção. Pois bem, passado uns meses, descobri o nome dele e enviei uma mensagem no seu Insta, falando para não desistir do seu sonho, que tinha que continuar trabalhando duro para conseguir o que queria e o parabenizei pela dedicação e esforço. Um tempo depois me mandou uma mensagem no Insta também, querendo ‘alugar’ uma prancha porque a dele estava muito velha, então convidei-o pra vir até a loja conversar e então iniciamos os testes”, conta Barreira.

Com as duas primeiras pranchas teste ele ganhou a expression da Argentina e ficou em 5º lugar no evento principal, um QS 1.500. De lá pra cá tirou um terceiro lugar no catarinense (Praia da Vila), sétimo lugar no Brasileiro Pro (Ilha do Mel), quinto lugar no Brasileiro Pro (Povoação), foi vice-campeão no Catarinense Pro (Barra do Sul) e ficou em nono no QS 1.000 em Itacaré (BA).

Depois de fechar a loja na Joaquina, tirar umas férias para surfar, fazer contatos e negócios na Costa Rica, Barreira reabriu a nova MB Boardshop na Lagoa da Conceição e agora encontrou uma maneira de colaborar com novos talentos, coordenado pelo histórico treinador da geração Brazilian Storm.

Fachada da MB Boardshop na Lagoa da Conceição.

“A loja da Joaca foi uma boa experiência, mas desde o começo a ideia era ir para a Lagoa e o foco sempre foi o atual espaço, mas na época o imóvel estava locado. A estratégia então foi ter paciência e esperar liberar o ponto desejado. Acabou vindo em menos de um ano”, conta Barreira.

“A Joaca serviu como um teste. Já na Lagoa a equipe está mais preparada, até porque a quantidade de surfistas que passam na frente da loja é muito maior, o que dá mais tranquilidade para atender às necessidades da galera. Férias sempre são momentos bons também, ainda mais com ondas perfeitas e água quente. Fiz contatos com duas fábricas e a ideia é shapear lá e ter alguns dos modelos mais vendidos da MB disponíveis para o mercado da Costa Rica, até porque eles se adaptam muito bem às ondas de lá. E agora fechando o ano com a parceria do Otoney, só nos leva a trabalhar cada vez mais forte em prol do surfe e de atletas dedicados, que acredito ser o perfil da MB Treinamentos”, relata Marcelo.

Lucas Silveira, campeão mundial Pro Junior em 2015, e o grommet Ryan Martins, de apenas 10 anos, treinaram juntos com Fininho e deixaram suas declarações. “Otoney é um grande amigo meu e tivemos muita história juntos. Treinei com ele e viajamos o mundo por alguns anos durante minha época de amador e todos meus principais títulos amadores foram com o acompanhamento dele. Revê-lo e treinar mais algumas vezes com ele é inspirador. Sinto que ainda tem muito a acrescentar ao meu surfe e vou procurá-lo em mais oportunidades. Bom treinar com mais atletas e simular baterias, isso puxa o nível do treino! ”, acrescenta Silveira, que dropou uma das maiores bombas no mega swell de Nias em julho deste ano.

“Falando até parece fácil, só pegar uma onda num swell e já fica reconhecido e tal, mas todo o processo até conseguir completar uma onda daquelas é bem difícil, fora que não é sempre que investimos num swell e dá o retorno que deu esse Nias esse ano, muitas vezes é só vaca”, completa Lucas.

Ryan era pura emoção e disse que surfar com atletas de alta performance e assistidos por um técnico que já revelou diversos competidores, sem dúvida é uma excelente oportunidade para quem quer evoluir e ter o surfe como uma profissão.

Serviço

MB Treinamentos
Local: C.T. Gravatá, Praia Mole, Florianópolis (SC)
Contato: 
(48) 98411-2402
A 
MB Boardshop fica localizada à 
Av. das Rendeiras, 1046.