Billabong e Quiksilver unidas

Grupo detentor da Quiksilver adquire a Billabong em negócio milionário.

48
Palanque, Billabong Pipe Masters 2017, Pipeline, Havaí.

Três semanas depois de receber uma oferta da Boardriders, o conselho da Billabong aceitou os termos. O grupo já era detentor da Quiksilver, e com a Billabong ele passa a ter duas das três maiores marcas australianas de surfwear. A terceira, a Rip Curl, permanece privada, mas os proprietários estão à procura de um comprador.

O negócio gira em torno de US$ 380 milhões, o que inclui a dívida existente da Billabong. Em agosto, a marca registrou uma perda de US$ 77,1 milhões durante o ano – mais do que triplicou a sua perda líquida em relação ao ano passado.

Sob este acordo, a Boardriders pagará 1 dólar por cada ação da empresa australiana, um aumento de 28% quando comparado ao fim de novembro, quando a oferta de aquisição foi anunciada pelo grupo Oaktree e cada ação se encontrava a US$ 0,78.

Em 2012, o fundador da Billabong, Gordon Merchant, rejeitou uma oferta de US$ 3,30 por ação da TPG.

Desde então, a indústria do surfe caiu de um penhasco na sequência de uma investida no varejo online e das mudanças nos ventos da moda.

O acordo com a Billabong deverá ser finalizado em abril. Se finalizado sem complicações, a Boardriders possuirá a Quiksilver, Roxy, DC, Billabong, RVCA, Element, Von Zipper, Honolua Surf Company, Kustom, Palmers Surf e Xcel.

Fonte: Swellnet.com