Cabeleira apronta em Jeri

Revelação dos pranchões, Théo Cabeleira, 15, arranca nota 10 e garante o terceiro lugar em sua estreia no Circuito Brasileiro de Longboard, em Jericoacoara, Ceará.

0
Local de São Vicente, Théo Cabeleira garantiu a única nota 10 unânime do evento.

Mais novo atleta na disputa profissional, o paulista de São Vicente Théo Cabeleira foi a grande revelação no Pena apresenta Jericoacoara Cultura Longboard Festival, encerrado domingo (24), no Ceará. O surfista de apenas 15 anos garantiu o terceiro lugar em sua estreia na categoria, com direito a uma nota 10 unânime, se firmando como uma das grandes promessas dos pranchões.

Ele só foi barrado na semifinal pelo vencedor do evento no ano passado, o talento local Antonio Vitor. “Para mim, foi uma superação chegar nessa colocação, pois treinei bastante, mas nunca imaginei conquistar esse resultado”, falou o atleta, destacando a emoção com a nota máxima. “Quando completei aquela onda, fiquei muito feliz e serviu como incentivo para as próximas baterias”.

Filho de atletas, a ex-campeã de bodyboard e de SUP Wave, Milena Amaral, e o major Rogério Mendes, multicampeão de canoa havaiana, de SUP e do Waterman no Aloha Spirit, Théo levou a sério os treinos durante as férias escolares, de olho na disputa cearense.

“Pensei em participar apenas para adquirir experiência e também surfar com meus ídolos”, afirmou Théo, que se inspira no surf de Phil Rajzman, Carlos Bahia, Thiago Bulhões, Marcos Silva e a lenda Picuruta Salazar. “Pretendo ir cada vez melhor nos campeonatos, mas nunca abandonar os estudos”, completa Théo, que ainda ficou entre os top 8 da categoria open.

Aos 15 anos, longboarder tem a companhia da mãe Milena no Ceará.

Para Milena, que acompanhou o filho na disputa do Ceará, a emoção foi grande de ver o filho seguir seus passos nas ondas. “Tento passar principalmente que o foco é a parte principal para se tornar um vencedor. Com certeza é mais difícil ficar torcendo. Você pode tentar passar a sua experiência, mas a decisão não é sua de como agir. Então, bate aquela aflição e você pede para Deus ajudar”, comentou.

O pai também não esconde a satisfação de ver o filho se destacar. “Foi sensacional ver você sufando com os seus ídolos, com aqueles surfistas que você acompanha na TV e no YouTube. A terceira colocação foi fruto do seu esforço pessoal e começou a ser conquistada no final de 2018. Durante esse período, você deu uma bela demonstração de foco, disciplina e determinação. Estes são atributos dos vencedores”, falou o Rogério em um post nas redes sociais.