Pupo é campeão na Espanha

Brasileiro Miguel Pupo vence o Galicia Classic Surf Pro, terceira etapa masculina do QS 2019 de nível 10.000 e dá um enorme passo para retornar à elite do surfe mundial; Jadson André fica em terceiro.

0
Miguel Pupo faturou o evento espanhol de nível 10.000 do QS.

Deu Brasil mais uma vez numa etapa do QS 10.000 deste ano. Neste domingo Miguel Pupo faturou o Galicia Classic Surf Pro e deu um grande passo para retornar ao grupo de elite do surfe mundial. Outro brasileiro que conquistou um excelente resultado foi Jadson André, que parou na semi, finalizando a prova na terceira posição.

Em ondas de 1 metro um pouco balançadas da praia espanhola de Pantin, Miguel soltou as manobras neste domingo e fez notas excelentes em todas as três baterias que disputou, com destaque para a finalíssima, contra o norte-americano Jake Marshall, quando anotou 8.50 e 8.37 para vencer pelo placar de 16.87 a 14.43 pontos.

Essa foi a terceira vitória brasileira em três eventos do QS de nível 10.000 disputados em 2019. Deivid Silva venceu em Ballito (AFR), Yago Dora em Huntington Beach (EUA) e hoje foi Miguel Pupo que colocou 10.000 pontos no ranking.

Miguel executou boas batidas e rasgadas e também voou para vencer.

Caminho até a final – Miguel passou de forma tranquila nas quartas por Nomme Mignot, que não conseguiu se achar em nenhum momento da disputa. Pra piorar a situação do francês, o brasileiro atacou uma esquerda com duas fortes batidas que valeram 8.17, a uma liderança folgada e a vitória.

Na semifinal Miguel começou arrasador, com as notas 7.17 e 7.07, mas na sequência ele conseguiu ser ainda melhor e colocou 8.17 na média, com duas batidas e um aéreo reverse passando a rabeta acima do lip da esquerda. Mas Morgan Cibilic não desanimou, e, apesar de não ter começado tão forte quanto o brasileiro, dava sinais de que poderia mudar o jogo. Com duas fortes e rápidas batidas o australiano arrancou 7.87 dos juízes e passou a precisar de 7.48 pontos para vencer. E chegou perto. Miguel pegou uma onda e na de trás Morgan deu duas batidas, mas os 7.03 não foram suficientes para reverter o placar e o brasileiro foi pra final.

Miguel subiu para a terceira posição no ranking.

Final – Na finalíssima Miguel repetiu as boas atuações das baterias anteriores, tendo um início arrasador com uma rasgada, um snap e um aéreo reverse que valeram 8.50 pontos. Jake deu uma resposta com três batidas, sendo duas fortes, que deram a ele 7.60. Porém o brasileiro voltou a rasgar e a voar para colocar mais 8.37 na média, deixando o norte-americano na necessidade de 9.27 pontos. Miguel ficou mais seletivo e Jake até que tentou, mas não chegou a trocar nenhuma nota, terminando como vice-campeão.

“Eu só quero agradecer a Deus, pois foi uma semana difícil…  alguns anos difíceis na verdade, mas estou feliz, com certeza. Quero agradecer a minha família, a minha esposa, minhas filhas, meu pai, que nesses anos difíceis me deram muita força. Eu parei de acreditar em mim mesmo há algum tempo e agora estou aqui de volta, graças a Deus. Obrigado!”, disse um emocionado Miguel, que não conseguiu conter as lágrimas durante a entrevista.

Com a vitória o paulista conquistou 10.000 pontos, chegou aos 17.900 e subiu para a terceira posição no ranking, dando um passo importante para o retorno à elite do surfe mundial.

View this post on Instagram

Congratulations @miguelpuposurf, winner of the #ABANCAGaliciaClassicSurfPro QS 10,000 🏆 . Parabéns Miguel Pupo, vencedor do #ABANCAGaliciaClassicSurfPro @classicsurfpro.events

A post shared by World Surf League (@wsl) on

Jadson em terceiro – Jadson André passou pelo penúltimo dia do evento dando espetáculo de surfe, e chegou nas quartas de finais aparentando muita confiança. A disputa que abriu o dia foi morna até quando restavam cinco minutos para o fim. O brasileiro, que precisava de 6.21 para superar o australiano Matt Banting, usou a prioridade e executou cinco manobras pra marcar 8.67 e seguir para a semi.

Jadson André conquistou mais um excelente resultado no ano.

No duelo que valia vaga na final, contra Jake Marshall, Jadson deu a largada voando alto pra marcar 7.17 pontos. Ele ficou muito ativo, mas assim como seu adversário, errava ou na escolha das ondas ou em manobras. O norte-americano, que chegou a precisar de quase uma nota 9, foi melhorando e diminuindo a diferença, até que achou uma esquerda mais aberta, bateu forte e assumiu a liderança, deixando o potiguar na necessidade de 6.81 pontos. O tempo foi passando e nos instantes finais veio outra boa esquerda, mas o norte-americano fez o uso da prioridade, colocou mais 7.43 no somatório e avançou para a final.

Com o terceiro lugar na etapa, Jadson conquistou 6.500 pontos e agora está na liderança do ranking com 22.500.

Jake Marshall ficou com a segunda posição na etapa.

Final

Campeão Miguel Pupo (BRA) 16.87
Vice-campeão Jake Marshall (EUA) 14.43

Semifinais

1 Jake Marshall (EUA) 15.00 x 13.47 Jadson André (BRA)
2 Miguel Pupo (BRA) 15.34 x 14.90 Morgan Cibilic (AUS)

Quartas de finais

1 Jadson André (BRA) 14.07 x 11.60 Matt Banting (AUS)
2 Jake Marshall (EUA) 16.77 x 12.13 Caleb Tancred (AUS)
3 Morgan Cibilic (AUS) 14.33 x 9.93 Matthew McGillivray (AFR)
4 Miguel Pupo (BRA) 14.34 x 4.40 Nomme Mignot (FRA)

Ranking do QS 2019 atualizado após o Galicia Classic Surf Pro

1 Jadson André (BRA) 22.500 pontos
2 Alex Ribeiro (BRA) 18.930
3 Miguel Pupo (BRA) 17.900
4 Jorgann Couzinet (FRA) 17.310
5 Matt Banting (AUS) 16.750
6 Deivid Silva (BRA) 16.650
7 Yago Dora (BRA) 15.960
8 Jake Marshall (EUA) 15.300
9 Barron Mamiya (HAV) 14.500
10 Liam O’Brien (AUS) 13.900
11 Jack Freestone (AUS) 13.000
12 Connor O’Leary (AUS) 12.950
13 Jack Robinson (AUS) 12.610
14 Carlos Munoz (CRC) 12.250
15 Reo Inaba (JAP) 12.210
16 Nat Young (EUA) 12.000
17 Evan Geiselman (EUA) 11.425
18 Charly Martin (FRA) 11.180
19 Jesse Mendes (BRA) 10.850
20 Morgan Cibilic (AUS) 10.570
22 Ian Gouveia (BRA) 10.160
26 Krystian Kymerson (BRA) 9.380
35 Luel Felipe (BRA) 7.930
39 Tomas Hermes (BRA) 7.550
41 Adriano de Souza (BRA) 7.400
43 Wiggolly Dantas (BRA) 7.260
46 Weslley Dantas (BRA) 6.840
47 Lucas Silveira (BRA) 6.800
48 Samuel Pupo (BRA) 6.790