Wiggolly no ataque em Haleiwa

Com um surfe de manobras sólidas, Wiggolly Dantas faz as maiores marcas do primeiro dia do Hawaiian Pro e avança com mais cinco brasileiros para a segunda fase.

0
Wiggolly Dantas escova a onda de Haleiwa.

Começou nesta sexta-feira o Hawaiian Pro, a primeira etapa da Tríplice Coroa Havaiana 2019. Wiggolly Dantas fez um ótimo surfe de borda nas direitas de até 1,5 metro nas séries no pico havaiano de Haleiwa, e liderou o esquadrão brasileiro na prova de nível 10.000 do QS.

Clique aqui para ver as fotos

Clique aqui para ver o vídeo

No total rolaram 14 baterias nesta sexta-feira, todas da primeira fase, e sete brasileiros competiram. Wiggolly entrou no sétimo confronto e começou arrasador. Surfando de backside nas direitas de Haleiwa, o ubatubense iniciou a apresentação com uma batida para ganhar a seção, depois acertou uma batida reta, seguida de uma rasgada e mais duas batidas retas, a última colocando ainda mais força no pé de trás. Os belos e potentes movimentos valeram 8.67, a maior de todo o dia. Mas ele queria mais e ainda colocou mais 8.00 no somatório pra também ser o dono da maior média: 16.67.

“Eu achei boas ondas, amo surfar em Haleiwa. As ondas estão muito divertidas, mesmo pequenas. Eu surfei pela manhã e não peguei nenhuma onda, mas agora eu fui com minha prancha mágica. Estou amarradão de estar mais um ano no Havaí, estou me sentindo bem, minhas pranchas estão funcionando, então estou feliz de estar aqui”, comentou Wiggolly após a vitória.

Tomas Hermes avança para o round 2.

Antes de Wiggolly, competiram pelo Brasil os atletas Tomas Hermes, que avançou na segunda posição, e Thiago Camarão, que foi pra água com uma proteção no joelho, mas que mostrou um surfe de boas manobras e estilo. O paulista começou com 7.67 e no final terminou em primeiro.

“No começo da bateria não tinha muita onda vindo e o Leandro (Usuna) iniciou muito forte, então eu sabia que tinha que pegar uma boa. Eu fico feliz, pois esperei o meu momento de ficar com a prioridade, surfei a onda e estou amarradão”, disse ele, que também falou da lesão. “Fiquei machucado quase o ano inteiro, com dor nas costas, e antes de vir pra cá torci o meu joelho bem feio. Não consegui ir a um médico antes da viagem, mas estou feliz por estar com esse CTI Braces (protetor de joelho) que me ajuda muito a surfar durante a bateria”.

Haleiwa é o palco do Hawaiian Pro.

Outro brasileiro que venceu no dia foi João Chianca. O saquaremense está estreando na Tríplice Coroa Havaiana e não se intimidou. João ficou ativo no início da bateria e foi formando seu placar, até, no final, conseguir tranquilidade com duas manobras fortes que valeram 7.33 pontos. “Esse é o meu primeiro evento da Tríplice Coroa Havaiana, então estou amarradão de ter avançado. Espero que dê altas. Está legal lá (outside), apesar de estar meio devagar. O meu objetivo esse ano era estar na Tríplice Coroa para poder mostrar do que sou capaz. E aqui estou”, falou o surfista.

João Chianca estreia com vitória na Tríplice Coroa Havaiana.

Além de Wiggolly, Tomas, Thiago e João, mais um brazuca seguiu para a segunda fase: Weslley Dantas. As baixas brasileiras no dia foram com Matheus Navarro e Flavio Nakagima.

Ainda vão estrear pelo Brasil o atleta Marco Fernandez, na primeira fase, além de Ian Gouveia, Luel Felipe, Samuel Pupo e Alejo Muniz no round 2, e Willian Cardoso, Deivid Silva, Miguel Pupo, Alex Ribeiro, Yago Dora, Caio Ibelli, Jadson André e Jesse Mendes na fase 3.

Próxima chamada – A prova foi paralisada logo após 14ª bateria da primeira fase. O vento já estava atrapalhando a formação das ondas e a direção de prova optou por finalizar o dia de duelos. A próxima chamada para o Hawaiian Pro acontece neste sábado, às 14:30 no horário de Brasília. A previsão indica que as condições vão estar parecidas com as desta sexta-feira.

Assista às disputas ao vivo aqui no Waves.

Hawaiian Pro

Round 1

1 Ian Gentil (HAV) 12.16 x Nolan Rapoza (EUA) 9.60 x Gavin Gillete (HAV) 5.30 x Tyler Newton (HAV) 2.90
2 Eithan Osborne (EUA) 10.34 x Coconut Willie (HAV) 8.10 x Patrick Gudauskas (EUA) 7.20 x Joaquim Del Castilho (PER) 6.27
3 Dusty Payne (HAV) 13.77 x Tomas Hermes (BRA) 11.40 x Aritz Aranburu (ESP) 11.00 x Anthony Walsh (HAV) 5.03
4 Tristan Guilbaud (FRA) 11.33 x Robert Grilho (HAV) 7.93 x Kiron Jabour (HAV) 7.50 x Reef Heazlewood (AUS) 4.64
5 Cooper Chapman (AUS) 14.10 x Dylan Lightfoot (AFR) 13.13 x Benji Brand (HAV) 13.03 x Kainehe Hunt (HAV) 10.03
6 Thiago Camarão (BRA) 13.37 x Leandro Usuna (ARG) 11.16 x Miguel Tudela (PER) 8.27 x Robert Patterson (HAV) 4.23
7 Wiggolly Dantas (BRA) 16.67 x O’Neill Massin (TAH) 11.73 x Tereva David (TAH) 10.00 x Callum Robson (AUS) 8.34
8 João Chianca (BRA) 13.00 x Michael Dunphy (EUA) 11.10 x Koa Smith (HAV) 10.60 x Torrey Meister (HAV) 3.17
9 Cole Houshmand (EUA) 12.93 x Makai McNamara (HAV) 11.24 x Billy Stairmand (NZL) 10.53 x Noah Beschen (HAV) 6.47
10 Alonso Correa (PER) 11.23 x Sheldon Simkus (AUS) 11.00 x Matheus Navarro (BRA) 8.90 x Michael O’Shaughnessy (HAV) 3.56
11 Logan Bediamol (HAV) 9.83 x Vicente Romero (ESP) 9.36 x Kalani Ball (AUS) 9.33 x Keanu Asing (HAV) 6.90
12 Weslley Dantas (BRA) 9.83 x Jordy Maree (AFR) 9.53 x Cody Young (HAV) 8.60 x Shayden Pacarro (HAV) 7.50
13 Ian Crane (EUA) 10.63 x Nicholas Squiers (AUS) 8.10 x Tanner Hendrickson (HAV) 7.50, Cole Alves (HAV) 6.43
14 Finn McGill (HAV) 11.23 x Eli Hanneman (HAV) 9.23 x Flavio Nakagima (BRA) 8.37 x Dean Bowen (AUS) 3.47

Clique aqui para ver as próximas baterias