G-10 embolado

Confira como ficou a briga por uma vaga na elite mundial após o QS 10.000 em Haleiwa, no Havaí.

0
Finalistas do Hawaiian Pro 2019: Ethan Ewing, Matthew McGillivray, Leonardo Fioravanti e Frederico Morais.

A vitória de Frederico Morais no último domingo (24) no QS de Haleiwa pôs fim à hegemonia do Brasil nas etapas com status máximo de 10.000 pontos este ano.

O paulista Deivid Silva ganhou a primeira em Ballito, na África do Sul. O catarinense Yago Dora foi o campeão do tradicional US Open of Surfing em Huntington Beach, na Califórnia. E os irmãos Pupo venceram os dois QS 10.000 da Europa, com Miguel confirmando seu retorno ao CT no Galicia Classic da Espanha e Samuel conseguindo sua primeira vitória na carreira no Billabong Pro Ericeira de Portugal.

O novo sexto colocado é o sul-africano Matthew McGillivray, que praticamente garantiu sua entrada na elite com o terceiro lugar na final do Hawaiian Pro. Ele chegou no Havaí fora do G-10 do QS e já tirou a vaga do jovem Samuel Pupo quando passou para as semifinais, eliminando os dois brasileiros que chegaram no último dia, o pernambucano Luel Felipe e o catarinense Alejo Muniz.

Depois, barrou dois favoritos do CT, Kelly Slater e Michel Bourez, na semifinal vencida pelo português. Além do sul-africano, o outro único que entrou no G-10 em Haleiwa foi o havaiano Barron Mamiya, no lugar do australiano Matt Banting.

O Brasil agora tem cinco surfistas entre os dez melhores do ranking, já que Samuel Pupo caiu para a 12ª posição. Para chegar aos 20.000 pontos, número que nos últimos anos deu vaga na elite, Samuel precisa chegar nas quartas de final no QS 10.000 de Sunset e ficar no mínimo em terceiro lugar na bateria.

Jadson André (2º), Yago Dora (3º), Alex Ribeiro (4º) e Miguel Pupo (5º) caíram uma posição no ranking, enquanto Deivid Silva (8º) subiu dois degraus. Deivid está entre os 22 primeiros do CT que são mantidos na elite para o ano que vem, mas em uma delicada 21ª posição. Então, pode precisar da vaga do QS, que no momento está descartando para o 11º colocado, Jorgann Couzinet. O francês tem 17.310 pontos e Samuel Pupo vem na sequência, com 17.140. A diferença segue bem pequena para os australianos Jack Freestone, em 13º com 16.800, e Matt Banting, em 14º com 16.750 pontos.

Depois de Samuel Pupo, Luel Felipe é a próxima chance de classificação brasileira nesta batalha pelas quatro últimas vagas para o CT 2020, na 23ª posição com 12.930 pontos. O pernambucano botou pra baixo nas morras de Haleiwa e até ganhou uma bateria do ídolo Kelly Slater.

No domingo, Luel ficou em terceiro lugar contra o taitiano Michel Bourez e o sul-africano Matthew McGillivray, na mesma bateria das quartas de final em que Alejo Muniz terminou em último. O catarinense também surfou bem durante o evento, mostrando estar recuperado da contusão que o afastou das competições por quase toda a temporada.

Somente agora em Haleiwa, Alejo completou os cinco resultados que são computados no ranking do WSL Qualifying Series e o 13º lugar no Hawaiian Pro, o levou da 118.a para a 57ª colocação no ranking. Também ganharam posições na primeira joia da Tríplice Coroa Havaiana, o pernambucano Ian Gouveia, que subiu para o 29º lugar, o peruano Alonso Correa, que foi de 49º para 44º e o catarinense Tomas Hermes, de 54º para 48º.

Jessé Mendes, que tenta manter sua permanência no CT pelo QS, acabou caindo do 27º para o 32º lugar. Estes, mais o Samuel e o Luel, são os que chegam em Sunset Beach mais próximos da briga pelas últimas vagas para a divisão principal da World Surf League.

A janela de espera para o QS 10.000 de Sunset, que define os classificados à elite mundial pelo ranking do Qualifying Series, abre nesta segunda-feira (25) no North Shore de Oahu, Havaí.

Ranking QS 2019 após o Hawaiian Pro

1 Frederico Morais (POR) 26.400
2 Jadson André (BRA) 23.800
3 Yago Dora (BRA) 23.200
4 Alex Ribeiro (BRA) 21.580
5 Miguel Pupo (BRA) 21.000
6 Matthew McGillivray (AFR) 20.040
7 Connor O’Leary (AUS) 19.650
8 Deivid Silva (BRA) 18.550
9 Jake Marshall (EUA) 17.950
10 Barron Mamiya (HAV) 17.600
11 Jorgann Couzinet (FRA) 17.310
12 Samuel Pupo (BRA) 17.140
13 Jack Freestone (AUS) 16.800
14 Matt Banting (AUS) 16.750
15 Carlos Munoz (CRC) 15.900
16 Morgan Cibilic (AUS) 15.500
17 Ethan Ewing (AUS) 14.540
18 Nay Young (EUA) 14.400
18 Liam O’Brien (AUS) 14.400
20 Stuart Kennedy (AUS) 13.925
23 Luel Felipe (BRA) 12.930
29 Ian Gouveia (BRA) 11.410
32 Jesse Mendes (BRA) 11.150
41 Krystian Kymerson (BRA) 9.580
48 Tomas Hermes (BRA) 8.950