Camarão ao ataque

Thiago Camarão é melhor brasileiro no segundo dia do Azores Airlines Pro e busca outro bom resultado no QS 6.000 português.

0
Thiago Camarão busca outro bom resultado em Portugal.

Thiago Camarão tem um bom histórico no evento português Azores Airlines Pro, que neste ano tem nível 6.000 no QS. Nesta quarta-feira (18) ele estreou na prova e foi o melhor brasileiro no dia.

Clique aqui para ver as fotos

Clique aqui para ver o vídeo

Nas ondas de meio metro com boa formação no pico de Santa Barbara, principalmente durante a manhã, o brasileiro conquistou as notas 6.17 e 7.00, essa última a maior entre os brazucas, venceu a 19ª bateria da primeira fase e segue na briga por mais um bom resultado em Açores.

Após o duelo ele falou com o Waves. “Fiquei assistindo algumas baterias antes da minha pra ver como estava a bancada, e fui com a estratégia de ficar onde estava vindo a melhor onda, porém o mar estava mudando muito. Uma disputa antes da minha teve muitas ondas no começo e depois ficou devagar. A minha já começou devagar, então a estratégia foi pegar várias ondas, ir trocando minhas notas e colocar pressão nos outros surfistas. Mas cometi alguns erros, fui em duas ondas ruins, perdi a prioridade e acabei jogando o jogo. No final eu acabei pegando uma nota 7.00 sem a prioridade que fez eu vencer a bateria”, disse Thiago, que também falou sobre sua ligação com Açores.

“Estou me sentindo muito bem aqui em Açores, um lugar que eu já fiz boas apresentações e tive grandes resultados. Quando era Prime eu fiz um terceiro (2011). Também já fiz quinto (2012), já fiz nono (2017), então é um lugar que eu me sinto bem e que eu fico à vontade. As expectativas são as melhores, mas estou focado no próximo round pra fazer o meu melhor. O foco é degrau por degrau e vamos com tudo”, finalizou o brasileiro que atualmente ocupa a posição de número 79 no ranking.

Outro brasileiro que venceu nesta terça-feira foi Alex Ribeiro, atual vice-líder do ranking. Alex estreou na primeira bateria do round 2 e venceu com duas notas na casa dos seis pontos (6.17 e 6.13). “Eu me sinto ótimo aqui, eu amo esse paraíso! Foi superlegal lá no outside. Algumas baterias antes da minha estava realmente bom, mas agora, com a maré subindo, as séries começaram a demorar muito, mas estou confiante para o próximo round. As ondas estão legais e a previsão está muito boa para os próximos dias. Estou amarradão de ter passado e por poder competir novamente”, disse o brasileiro.

João Chianca está na segunda fase.

Nesta terça-feira foram realizadas 16 baterias, sendo as 12 últimas da primeira fase e as quatro primeiras do segundo round. Doze brasileiros competiram e sete avançaram. João Chianca, Renan Pulga, Yuri Gonçalves, Thiago Camarão e Lucas Vicente passaram para o round 2 e Victor Bernardo e Alex Ribeiro para o round 3. Todos eles seguem vivos na prova que teve cinco campeões brasileiros nas últimas seis edições: Yago Dora (2017), Ian Gouveia (2016), Jesse Mendes (2014), Tomas Hermes (2013) e Messias Felix (2012). As baixas brazucas do dia foram Theo Fresia, Luan Carvalho, Kim Matheus Marcondes, Phillipe Chagas e Pedro Neves, que foram eliminados na primeira fase.

Pelo round 2 ainda vamos ter as participações de Samuel Pupo, Wiggolly Dantas, Matheus Navarro, Marco Fernandez, Marcos Correa, Samuel Igo, Alejo Muniz, Flavio Nakagima, Renan Pulga, João Chianca, Yuri Gonçalves, Weslley Dantas, Thiago Camarão, Lucas Vicente, Krystian Kymerson, Ian Gouveia, Luel Felipe, Tomas Hermes, Miguel Pupo e Lucas Silveira.

Melhores do dia – Os surfistas que anotaram as maiores marcas do dia foram o australiano Jackson Baker, autor da nota 7.50, conquistada com três manobras numa direita, e o francês Marc Lacomare, que fez o maior somatório desta quarta-feira (13.76).

Jackson Baker vai ao ataque no pico de Santa Barbara.

Próxima chamada – A próxima chamada para o Azores Airlines Pro acontece nesta quinta-feira, às 4:45 no horário de Brasília.

Assista às disputas ao vivo aqui no Waves.

Azores Airlines Pro

Round 1
Baterias disputadas nesta quarta-feira (18)

13 Nomme Mignot (FRA) 10.57 x John Mel (EUA) 8.37 x Jean Des Bouillons (FRA) 8.10 x Frederico Magalhaes (POR) 6.83
14 Marc Lacomare (FRA) 13.76 x Mitch Crews (AUS) 13.67 x Theo Fresia (BRA) 9.63 x Luan Carvalho (BRA) 9.23
15 Joshua Moniz (HAV) 10.66 x João Chianca (BRA) 10.60 x Tyler Gunter (EUA) 6.87 x Kim Matheus Marcondes (BRA) 5.20
16 Jacob Willcox (AUS) 11.80 x Renan Pulga (BRA) 10.43 x Eduardo Fernandes (POR) 9.70 x Phillipe Chagas (BRA) 7.40
17 Charly Quivront (FRA) 12.60 x Kauli Vaast (FRA) 12.40 x Chris Zaffis (AUS) 10.54 x Dean Vandewalle (ALE) 6.06
18 Keanu Asing (HAV) 11.26 x Yuri Gonçalves (BRA) 9.67 x Pedro Coelho (POR) 6.97 x Joaquin Del Castillo (PER) 5.40
19 Thiago Camarão (BRA) 13.17 x Justin Becret (FRA) 10.93 x Pedro Neves (BRA) 7.37 x Henrique Pyrrait (POR) 7.24
20 Luke Gordon (EUA) 12.33 x Lucas Vicente (BRA) 11.83 x Josh Burke (BAR) 10.56 x Luis Perloiro (POR) 8.83
21 Billy Stairmand (NZL) 12.70 x Leon Glatzer (ALE) 10.87 x Manuel Selman (CHI) 9.74 x Luis Dias (CNI) 8.96
22 Te Kehukehu Butler (NZL) 12.83 x Eithan Osborne (EUA) 11.14 x Lucca Messinas (PER) 9.23
23 Shun Murakami (JAP) 12.10 x Michael February (AFR) 11.40 x Tomas Tudela (PER) 10.80 x Leandro Usuna (ARG) 10.50
24 Noe Mar McGonagle (CRC) 12.83 x Vasco Ribeiro (POR) 12.67 x Miguel Blanco (POR) 9.60 x Francisco Carrasco (POR) 5.00

Round 2

1 Alex Ribeiro (BRA) 12.30 x O’Neill Massin (TAH) 9.10 x Sidney Guimarães (POR) 8.87 x Peter Healion (POR) 6.03
2 Jacson Baker (AUS) 11.00 x Beyrick De Vries (AFR) 10.57 x Ryland Rubens (EUA) 8.30 x Miguel Tudela (PER) 7.80
3 Victor Bernardo (BRA) 12.93 x Nolan Rapoza (EUA) 9.33 x Jordan Lawler (AUS) 9.00 x Andy Criere (ESP) 8.63
4 Mihimana Braye (TAH) 12.30 x Tristan Guilbaud (FRA) 10.96 x Morgan Cibilic (AUS) 10.60 x Charly Martin (FRA) 9.60