Mateus e Tainá nas alturas

Mateus Herdy e Tainá Hinckel fazem a festa da torcida brasileira e ficam com o título do Oi Pro Junior Series na Barra da Tijuca (RJ).

0
Mateus Herdy derrota Daniel Adisaka na final brasileira do Oi Pro Junior Series.

Os catarinenses Mateus Herdy e Tainá Hinckel venceram a primeira etapa do Oi Pro Junior Series, encerrada neste domingo (12) na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ).

Clique aqui para ver as fotos

Pela vitória, eles largam na frente no ranking do circuito sul-americano sub-18 da WSL e embolsam o cheque de US$ 1.200.

Tainá foi a primeira a levantar a taça em ondas de meio metro e séries demoradas na capital fluminense. Na decisão, ela superou a peruana Sol Aguirre pelo placar de 9.00 a 7.50.

“Gostaria de dedicar essa vitória ao Ricardo dos Santos, que é meu ídolo. Também tenho uma ótima relação com a Sol Aguirre, é uma grande atleta e foi uma honra vencer esse campeonato”, comemora a surfista da Guarda do Embaú.

Para chegar à decisão, a brasileira precisou impedir uma final 100% peruana ao derrotar Daniela Rosas, atual líder do ranking profissional da WSL South America, em uma bateria equilibrada na semifinal.

Tainá Hinckel larga na frente no ranking Pro Junior da WSL South America.

Daniela controlava a disputa, mas deixou uma esquerda livre e a brasileira não desperdiçou, soltando uma sequência de batidas de backside para anotar 6.75 e virar o placar.

Na decisão contra Sol Aguirre, depois de um início tímido, Tainá tomou a dianteira com duas notas 4.50 e jogou a pressão para a adversária. No minuto final, a peruana ainda esboçou uma reação, mas precisava de nota 4.75 e conseguiu apenas 3.25.

“Essa vitória é muito importante para mim. Tem sido um ótimo ano e agora vou em busca de um bom resultado no QS do Chile, que também terá uma etapa do Pro Junior. Mas a minha principal meta esse ano é me divertir e tem dado certo”, finaliza a campeã.

Atual bicampeã sul-americana Pro Junior, Sol Aguirre derrotou a local Julia Camargo na semifinal e aprovou a sua participação no evento da Barra da Tijuca.

“Tenho dificuldade para surfar em beach breaks e essa competição foi boa para evoluir um pouco. Ainda não consegui mostrar o meu melhor neste tipo de onda, mas saio satisfeita com o segundo lugar. Ainda tem muito circuito pela frente”, comenta Aguirre.

Peruana Sol Aguirre fica com o vice-campeonato na Barra da Tijuca.

Na sequência, os homens entraram em ação e Mateus Herdy precisou suar a lycra para superar o ubatubense Daniel Adisaka pelo placar de 12.00 a 11.75 na grande final.

Atual campeão mundial da categoria, Herdy foi o dono das melhores apresentações do campeonato e no dia decisivo apostou nos aéreos para sair campeão de forma invicta.

“A final foi muito equilibrada, mas isso dá um sabor ainda mais especial pela vitória. Foi um evento muito maneiro. É importante ter um circuito todo voltado às categorias de base”, afirma Herdy, que encara sua última temporada como Pro Junior.

Depois de passar com tranquilidade pelo saquaremense Daniel Templar na semifinal, o surfista de Florianópolis não teve vida fácil na bateria mais aguardada do Oi Pro Junior Series.

Daniel Adisaka colocou fogo no duelo logo nos primeiros minutos. Primeiro ele rabiscou uma direita até o inside e anotou 6.50. Em seguida, ampliou a diferença com 5.25 pontos.

Sob pressão, Mateus só foi entrar em sintonia na parte final da bateria, depois uma paulada de backside avaliada em 6.25. Não demorou muito e o catarinense descolou um aéreo salvador de frontside para anotar 5.75.

Daniel Adisaka celebra bom resultado na etapa de abertura do circuito sul-americano Pro Junior.

“Estava difícil de achar ondas boas, mas deu tudo certo e consegui a vitória que eu vim buscar. Eu achei uma esquerdinha boa ali para entrar na briga, porque o Daniel foi na primeira e ela sobrou pra mim. Depois, tive sorte em conseguir outra pra fazer um aéreo que acabou garantindo a vitória, mas foi uma bateria bem difícil”, acrescenta o campeão.

Já Daniel Adisaka também comemorou o bom resultado na primeira das oito etapas programadas do sul-americano Pro Junior da WSL para esta temporada.

“Estou amarradão. Faltou pouco para levar o título, mas com certeza foi um dos meus melhores resultados na carreira. Estou satisfeito pelo meu desempenho, venho treinando muito nos últimos tempos e agora é manter esse planejamento”, afirma o ubatubense, que na semifinal passou pelo peruano Raul Rios.

No longboard, a carioca Chloé Calmon e o peruano Piccolo Clemente fizeram a festa na capital fluminense e também largam na frente no ranking sul-americano.

A próxima etapa do circuito Pro Junior da WSL South America acontece entre os dias 21 e 26 de maio em Iquique, Chile. O evento também terá uma disputa do QS 3.000.

Ao final do ranking, os quatro melhores da categoria masculina e as duas melhores da feminina garantem vaga no mundial da WSL, marcada para o final de novembro no Taiwan.

View this post on Instagram

🇧🇷 Festa brasileira! @tainahinckel derrota peruana Sol Aguirre e faz a festa da torcida brasileira na Barra da Tijuca! 🏄‍♀☀🏆 | 🎥: @imgca

A post shared by Waves (@wavesbr) on

View this post on Instagram

@mateusherdy derrota @daniel1adisaka_ e é o grande campeão do Oi Pro Junior Series. Confira a cobertura completa no Waves! 🥇🏆🏄‍♂🇧🇷 | 🎥: @imgca

A post shared by Waves (@wavesbr) on

Oi Pro Junior Series 2019

Resultados

Pro Junior masculino

1 Mateus Herdy (BRA)
2 Daniel Adisaka (BRA)
3 Raul Rios (PER)
3 Daniel Templar (BRA)
5 Cauã Costa (BRA)
5 Fernando Junior (BRA)
7 Luan Hanada (BRA)
7 Diego Aguiar (BRA)

Pro Junior feminino

1 Tainá Hinckel (BRA)
2 Sol Aguirre (PER)
3 Daniela Rosas (PER)
3 Julia Camargo (BRA)