Chloé garante medalha

Chloé Calmon é destaque novamente em Punta Rocas e assegura pelo menos a medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos.

0
Chloé Calmon é a primeira atleta do Brasil a garantir medalha no surfe nos Jogos Pan-Americanos.

A brasileira Chloé Calmon segue fazendo bonito nos Jogos Pan-Americanos de Lima. A atleta do Rio de Janeiro venceu mais uma bateria na categoria longboard nesta quinta-feira (1), quarto dia de disputas do surfe, em Punta Rocas, Peru, e já tem pelo menos a medalha de bronze garantida. Ela superou argentina Maria Gil Boggan, novamente fazendo a melhor performance entre as competidoras.

Clique aqui para ver as fotos

Das dez melhores notas do evento na long feminina, Chloé acumula seis aparições, sendo as duas maiores até agora. Nas médias, o retrospecto é melhor ainda, com as três melhores somatórias.

Agora, a brasileira enfrenta a canadense Mathea Demple-Olin, no round 4, no sábado, e repetindo a vitória, disputa o ouro no domingo. “Já garanti o bronze, mas estou mais confiante e motivada do que nunca a seguir em busca do ouro para o Brasil. Um passo de cada vez, mas a cada bateria que entro me sinto mais à vontade”, fala Chloé.

Atual líder do ranking mundial da categoria na World Surf League (WSL) e vindo do bronze no ISA World Championship, na França, a atleta tem a noção do que representa a conquista da medalha no Pan.

“Um sonho trazer essa felicidade para o meu País e para o esporte, em um momento tão histórico para o longboard. Vou dar meu melhor em busca disso”, diz Chloé, que além da equipe brasileira, conta com uma torcida mais do que especial em Punta Rocas, seus pais, Miguel e Ana.

View this post on Instagram

Chloé Calmon segue fazendo bonito no longboard em Punta Rocas e já assegurou, pelo menos, a medalha de bronze, mas tem tudo para comemorar o ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima. #SomosTimeBrasil #timebrasilnopan #jugamostodos

A post shared by CBSurf Brasil (@cbsurfoficial) on

Na disputa masculina do longboard, Wenderson Biludo, de São Sebastião, caiu para a repescagem no round 3, ao ser derrotado pelo norte-americano Cole Robins, e volta a competir nesta sexta-feira para alcançar a fase que vale medalhas.

Já no SUP Wave, Luiz Diniz, de Guarujá, passou as duas baterias que disputou nesta quinta-feira na repescagem, “sobrando”, sendo bem superior aos adversários e também está na briga por medalhas.

O atual bicampeão mundial da categoria pela International Surfing Association (ISA) acabou derrotado logo na estreia depois de ter problemas com a sua prancha. Na segunda apresentação do dia, Bolinha, como também é conhecido, deu um show à parte, somando 8,17 e .17, para completar 17.34 pontos de 20 possíveis. No SUP Wave feminina, Nicole Pacelli, que é de Guarujá e atualmente mora em São Sebastião, teve folga.

SUP Race Nesta sexta-feira (2), o quinto dia de disputas começará em Punta Rocas com disputa de medalhas no SUP Race, primeiro com as mulheres e depois com os homens. O Time Brasil terá Lena Ribeiro, de Arraial do Cabo (RJ), Vinnicius Martins, de Búzios (RJ), ambos com chances reais de pódio. A prova feminina está marcada para 9 horas (horário local), 11h no Brasil, e a masculina, às 10h (meio-dia em Brasília). O percurso técnico terá cinco quilômetros, demarcado com boias, com os atletas enfrentando ondas.

“O mar não está fácil, para race então, maior dificuldade, porque quando vem a série, vem fechando tudo, bem grande. É uma prova que tudo pode acontecer até o final, porque o fator onda, fator sorte, vão contar bastante. Estou bem animada, treinei bastante, tanto no Brasil, em mares maiores, vim para cá no início do mês e as dificuldades serão para todos. Vamos com tudo, bem otimista, feliz por estar aqui, participando e vou fazer o meu melhor”, falou Lena.