Brazucas on fire

Adriano de Souza, Caio Ibelli, Gabriel Medina e Jadson André estão nas quartas de final do Tahiti Pro em Teahupoo.

0
Gabriel Medina arranca a primeira nota 10 do Tahiti Pro.

Depois de muita expectativa, o Tahiti Pro teve sequência em ondas pesadas na rasa bancada de Teahupoo.

Clique aqui para ver as fotos

O tão aguardado swell ganhou força e muitas emoções entraram em cena no terceiro dia do evento, coroado com uma nota 10 unânime do bicampeão mundial Gabriel Medina.

Para acelerar o cronograma do Tahiti Pro e ganhar tempo para finalizar a etapa na quarta-feira (28/8), a WSL utilizou o formato de baterias simultâneas.

Em condições perigosas, os brasileiros Gabriel Medina, Adriano de Souza, Caio Ibelli e Jadson André fizeram bonito nas duas baterias que disputaram e estão classificados às quartas de final da prova.

Medina nota 10

O melhor momento do dia veio com Medina no round 4. Depois de começar forte a bateria contra o californiano Griffin Colapinto, com 9.23, ele teve muita paciência para esperar por outra onda expressiva e foi recompensado com o primeiro 10 do Tahiti Pro.

Griffin surfou a primeira onda da série e mandou 8.10, chegando a virar o placar. Mas, na onda de trás, o bicampeão mundial foi com tudo e desapareceu por dentro de um tubo espetacular, saindo ileso depois da baforada, para delírio da plateia no canal de Teahupoo.

“Foi uma ótima bateria com o Griffin (Colapinto) e me sinto abençoado em conseguir surfar ondas assim para ganhar um 9 e pouco e o primeiro 10 do campeonato”, disse Gabriel Medina. “Eu estive esperando por este momento o ano todo, eu amo este campeonato, especialmente quando as ondas estão assim, com esses tubos incríveis. É para isso que eu vivo, indo para as esquerdas e me arriscando para fazer meu máximo”.

Nas quartas de final, Medina enfrenta o francês Jeremy Flores. Os dois já se enfrentaram na final do Tahiti Pro em 2015 e o francês levou a melhor. No ano passado, o brasileiro venceu o francês na semifinal, antes de conquistar o título da etapa diante do australiano Owen Wright.

“Acho que amanhã (quarta-feira) será outro grande dia”, disse Gabriel Medina. “Estou com o Jeremy (Flores), que é um dos melhores do mundo nessa onda, então vai ser difícil enfrentar ele. Espero que tenhamos ondas assim para que nós dois possamos aproveitar. Eu estou animado e confiante em conseguir um bom resultado aqui, que será realmente importante pro restante do ano”.

Gabriel Medina ganhou força também na corrida pelo título mundial da temporada. Com as derrotas de Kolohe Andino, Filipe Toledo e Italo Ferreira nesta terça-feira, o brasileiro pode recuperar a lycra amarela se vencer a etapa em Teahupoo e o sul-africano Jordy Smith cair antes da final.

Adriano de Souza vira bateria incrível contra Italo Ferreira e não dá chance a Joan Duru.

Mineiro iluminado

Smith terá pela frente o brasileiro Adriano de Souza, dono de algumas das melhores apresentações desta terça. Na terceira fase, Adriano derrotou o compatriota Italo Ferreira de maneira espetacular, virando o placar na reta final da bateria.

Adriano chegou a precisar de uma combinação de notas depois de ver Italo arrancar 8.00 e 8.83 dos juízes, mas diminuiu a diferença com 8.70 e arrancou 9.17 dos juízes na última onda, para delírio da galera no canal.

Italo, que pouco antes havia descartado 8.00 pontos, chegou a surfar a primeira onda da última série, mas a nota 7.67 não foi suficiente para ampliar o placar. Na onda de trás, Adriano sumiu por dentro de um canudo incrível e saiu ileso para virar a bateria em Teahupoo.

Já no round 4, o campeão mundial de 2015 não deu chance alguma ao francês Joan Duru. Com 8.60 e 8.90 nas duas melhores ondas, Adriano de Souza venceu a batalha com total propriedade.

Jadson André também dá show nos canudos taitianos.

Dupla do barulho

Destaque também para Jadson André e Caio Ibelli. Jadson começou o dia batendo Kanoa Igarashi e cresceu de produção no round 4, arrancando 8.50 e 9.73 dos juízes na vitória contra Deivid Silva, autor de 11.84 pontos.

“Eu sempre falei que o Taiti é o meu lugar preferido no mundo. Eu dediquei muito tempo surfando aqui já, então sinto que conheço a bancada muito bem”, disse Jadson André. “Não tanto como o Michel (Bourez), o Matahi (Drollet), o Kauli (Vaast, também taitiano), mas sinto que meu conhecimento aqui é melhor do que meus resultados e essa bateria com o Deivid (Silva) mostrou isso. Não lembro da última vez que cheguei nas quartas de final no CT, também não lembro a última vez que consegui notas 9 e 8 na mesma bateria, então é tudo muito especial e estou muito feliz. É importante continuar focado nesse campeonato”.

Ibelli não deixou por menos e venceu dois confrontos emocionantes. No primeiro deles, travou uma batalha incrível com o californiano Conner Coffin, batendo o adversário por 17.73 e 16.96.

No último duelo do dia, o brasileiro manteve o forte ritmo para descolar 9.27 e 9.37, contra 8.13 e 7.70 do australiano Jack Freestone.

Filipe Toledo é o líder provisório do Tour.

Líder provisório

Mesmo derrotado nas oitavas de final do Tahiti Pro, Filipe Toledo é o líder provisório do Championship Tour. O brasileiro assumiu a ponta depois de passar pela terceira fase e ver o líder Kolohe Andino tropeçar.

Em sua primeira participação nesta terça, Filipe teve muito trabalho para derrotar o compatriota Jessé Mendes em uma bateria com poucas ondas.

Já no fim da tarde, o líder provisório do Tour não foi feliz em suas tentativas contra o havaiano Seth Moniz, que dominou a bateria com 6.83 e 9.57, contra apenas 2.50 e 3.67 do brasileiro.

A próxima chamada para os Tops acontece nesta quarta-feira (28/8), às 14h (horário de Brasília), e a expectativa é de que as condições permaneçam intensas em Teahupoo.

Caio Ibelli se joga nos canudos de Teahupoo e vence duas batalhas de alto nível.

Tahiti Pro 2019

Terceira fase

1 Jadson André (BRA) 12.16 x 9.00 Kanoa Igarashi (JAP)
2 Deivid Silva (BRA) 10.10 x 9.34 Adrian Buchan (AUS)
3 Owen Wright (AUS) 12.73 x 12.36 Soli Bailey (AUS)
4 Michel Bourez (FRA) 11.60 x 11.23 Sebastian Zietz (HAV)
5 Adriano de Souza (BRA) 17.87 x 16.83 Italo Ferreira (BRA)
6 Joan Duru (FRA) 14.67 x 1.43 Willian Cardoso (BRA)
7 Jordy Smith (AFR) 13.20 x 7.74 Ricardo Christie (NZL)
8 Julian Wilson (AUS) 14.57 x 5.27 Yago Dora (BRA)
9 Kauli Vaast (FRA) 14.50 x 12.16 Kolohe Andino (EUA)
10 Jeremy Flores (FRA) 10.27 x 8.74 Wade Carmichael (AUS)
11 Griffin Colapinto (EUA) 18.10 x 14.07 Ryan Callinan (AUS)
12 Gabriel Medina (BRA) 14.03 x 10.00 Ezekiel Lau (HAV)
13 Filipe Toledo (BRA) 12.00 x 11.07 Jessé Mendes (BRA)
14 Seth Moniz (HAV) 14.67 x 9.66 Peterson Crisanto (BRA)
15 Caio Ibelli (BRA) 17.73 x 16.96 Conner Coffin (EUA)
16 Jack Freestone (AUS) 17.17 x 14.20 Kelly Slater (EUA)

Quarta fase

1 Jadson André (BRA) 18.23 x 11.84 Deivid Silva (BRA)
2 Owen Wright (AUS) 18.50 x 18.10 Michel Bourez (FRA)
3 Adriano de Souza (BRA) 17.50 x 9.27 Joan Duru (FRA)
4 Jordy Smith (AFR) 13.54 x 10.83 Julian Wilson (AUS)
5 Jeremy Flores (FRA) 15.76 x 13.66 Kauli Vaast (FRA)
6 Gabriel Medina (BRA) 19.23  x 15.43 Griffin Colapinto (EUA)
7 Seth Moniz (HAV) 16.40 x 6.17 Filipe Toledo (BRA)
8 Caio Ibelli (BRA) 18.64 x 15.83 Jack Freestone (AUS)

Quartas de final

1 Jadson André (BRA) x Owen Wright (AUS)
2 Adriano de Souza (BRA) x Jordy Smith (AFR)
3 Jeremy Flores (FRA) x Gabriel Medina (BRA)
4 Seth Moniz (HAV) x Caio Ibelli (BRA)

View this post on Instagram

What a heat 🔥 @adrianodesouza takes the win with 2 minutes left in the heat against @italoferreira . . Watch the #TahitiPro Pres. by @hurley on worldsurfleague.com, the free WSL app, WSL Facebook Live and on FOX Sports 2 (U.S. Only) @foxsports

A post shared by World Surf League (@wsl) on

View this post on Instagram

@jadsonandre putting on a show in the Round of 16 at the #TahitiPro pres. by @hurley – Watch it live now on worldsurfleague.com, the free WSL app, WSL Facebook Live and on FOX Sports 2 (U.S. Only) @foxsports

A post shared by World Surf League (@wsl) on